Só queria me exibir

Click to this video!
Autor

Me chamo Rebecca, loira, 1m73 olhos verdes, quadril bem largo e seios redondos e grandes com silicones. Adoro mostra-los, tenho maior tesão neles, mas nunca tive muita coragem.
Semana passada decidi ousar, sai de carro, com uma camisetinha verde folgada que caia a alça e uma mini saia branca, entrei no carro, peguei a estrada que vai para a cidade vizinha. o coração disparado, mas doida de tesão. Os bicos dos seios estavam enormes furando a blusa. Logo deixei a alça cair e fiquei dirigindo com um seio de fora, a calcinha pingavam mas não era o suficiente, os carros passavam mas eu não tinha certeza se viam. Resolvi me exibir para algum transeunte, passava pelas pessoas a pé com o carro devagar mas não tinha coragem, alguns eram muito feios ou muito sujos ou estavam em grupo. Até que vi um homem na fase de seus cinquenta anos, moreno claro, queimado de sol, com uma camisa surrada de botões, aberta até a metade. Passei por ele, meu coração disparou, ele estava na outra mão, fui olhando pelo retrovisor e então decidi: Éagora ou nunca! Manobrei o carro e voltei!

Coloquei meu óculos, puxei os cabelos para frente, arrumei a blusa deixando quase caindo e parei:

Senhor!!! Pode me dá uma informação? Ele encostou.

Abaixei mais o vidro que era preto qndo ele me olhou para que eu falasse deixei a blusa cair. Meu coração deve ter parado, senti um jato escorrendo pelas minhas pernas. O olhei, dei uma risadinha e disse: Desculpa, quer que eu o esconda?

Ele não respondeu, meio atônito, Tornei perguntar: quer ver mais? Só balançou a cabeça que sim,

Eu já tava me achando a dona da situação. Me ajeitei no banco do carro e abaixei as duas alças colocando os dois peitões para fora. Os bicos igual aço, espetados apontando para ele. Passei os meus dedos na pontinha dos bicos ( me masturbo assim) e perguntei: Quer pegar? Ele já veio com as duas mãozonas, bem ásperas, do trabalho na roça e agarrou nos meus peitos. Que delicia, aquelas mão secas, ásperas, fortes. Apertava como um xucro, chegava doer, eu adorando! Abri a porta do carro e falei:
_ pode mamar. KKK
O cara caiu de boca, chupava um e depois o outro, segurava com as duas mãos, fazia um cone com a mão e mamava, mamava muito, nossa que delicia, eu com um braço no volante e outro no banco e as pernas abertas, qndo dei por mim os dedões dele tavam socados na minha buceta, (eu só ia mostrar os seios). Pensei em fechar a porta e fugir, não poderia deixar aquilo, um estranho, na estrada, trabalhador rural… mas que dedos deliciosos, ásperos me socava com força, bem grosseiramente, enfiava os dois de vez, firmei o braço no volante e comecei rebolar nos dedos; Fazer o que?
Lembrei que poderia passar algum carro, fiquei ainda mais louca;
O senhor puxou minha calcinha de lado ai eu mesma fui e tirei, arreganhei logo as pernas pra esse macho da estrada, tava com a blusa abaixada, a saia levantada e sendo socada com os dedos por um senhor estranho. Pedi:
– Me chupaaaaaaaaaaaaa! o cara meteu a linguona, entrou na buceta como uma pica, os bigodes dele completavam a chupada. Rebolei gostoso na boca do velho, que tesão….. Ai percebi que ele abria a sua calça. MEU DEUS, que medo, Vai me fuder? Não posso dar para um cara assim, nesse lugar… ele tava de cócoras me chupando e com uma mão no zíper. Fiz força para sair, ele segurou e dessa vez abriu a boca e falou:
– Agora vc vai cair na rola dona.

Pronto, tadinha de mim, ia resistir?. Só fiz rodar, virar a bunda pra cima e empinar com os braços no banco. O cara meteu uma baita de uma pica de uma vez na minha buceta.
Gozei na hora que entrou, rebolei muito empinava a bunda e levantava o corpo pra o caso de alguém que passasse visse os meus seios. O senhor fodia gostoso demais, dava uma metidas fortes, como se tivesse me empurrando, o pau quase me rasgava e ele empurrava todo, eu ia pra frente, precisava segurar no volante. Rebolei gostoso, sai do carro, botei as mãos no capô e me arreganhei pra ele, já era, agora era fuder mesmo. Rebolei muito, gemi, vi que ele tava perdendo o controle que ia gozar, começou a me bater, me dar tapas na bunda… não aguentei gozei de novo foi qndo senti o jato de porra caindo na minha bunda.Dessa vez ele conversou. O cara me olhou e perguntou:
_ O que era que a senhora queria saber mesmo? E me deixou lá…