Sandra, putinha desde novinha – aniversário de dez aninhos

Click to this video!
Autor

ATENÇÃO: esta continuação é antes do conto – com dez aninhos… por algum erro do site, não foi publicado, assim estou reenviando, para entender, deve ler esse antes.

Obrigada e desculpe!!!!

Meu nome é Sandra, tenho 29 anos, vou contar neste site contos eróticos meus e de outras pessoas que achei excitantes, modificando-os, tornando ainda melhores. Adoro receber muitos comentários, podem ser bem safados que adoro e leio todos.

Não vou deixar meu zap aqui, mas quem quiser é só me enviar um e-mail que chamo no zap e batemos um papo, trocamos fotos e muito mais dependendo da minha excitação.
email: – [email protected]

Para ver este conto do início e outros contos publicados por mim, basta acessar este link que será redirecionado(a) para eles: secret_home

Continuando…

Chega o dia do tão esperado aniversário de 10 aninhos, era meu primeiro aniversário, eu sempre quis, e dessa vez, meus avós e minha mãe havia juntado dinheiro para fazer uma festa que me lembraria para sempre.

Minha mãe e avó levantaram cedo e já começaram a preparar as coisas para minha festinha, e meu vovô já me chama na sala, me da um abraço falando que me amava, eu estava muito feliz com tudo aquilo, então ele fala baixinho:

(vovô) – meu amor quero que você fica toda festinha com leitinho no cuzinho;
(eu) – mas e a mamãe e a vovó; “preocupada pois estavam na cozinha”

Vovô manda eu ficar quietinha e so virar, nisso levanto meu vestidinho o vovô já coloca o cacetão pra fora e eu sento, ele encaixa direitinho no meu cuzinho e puxa, me contorci mas fiquei quietinha para mamãe e vovó não ouvir.

Vovô devia estar sentindo muito prazer ao ver sua netinha alí com o cuzinho no seu pau, e minha mamãe e vovó ali pertinho, comecei a alisar a bucetinha pois sentia prazer assim, mexendo a bucetinha enquanto levo no cuzinho.

Mas rapidamente o vovô me segura com a mão e vejo que ele soltou todo o leitinho no cuzinho da sua netinha, eu quietinha e muito feliz vendo meu vovô se retorcer todo de prazer, comendo gostoso o meu cuzinho.

Ele prontamente já estava com um pedaço de papel higiênico dobrado do lado dele, ele já tinha armado tudo, então ele colocou em cima da minha calcinha e colocou minha calcinha e falou que eu iria ficar a festinha inteira assim.

Nisso eu grito para minha mãe que já iria me trocar e ela fala que tudo bem, minha mãe tinha me dado um vestidinho de princesa, aqueles de festa, então coloquei e fiquei linda naquele vestidinho, ninguém imaginava que meu cuzinho estava cheio de leite do vovô.

Começaram então chegar os convidados, e meu cuzinho ali cheio de leitinho do vovô, já estava começando a me incomodar, falei baixinho para o vovô, e ele só falou. “quer se cadelinha ou não”, nisso fiquei quietinha e fui brincar.

Brinquei bastante com meus primos e amiguinhos da escola, como esconde, esconde, pega pega, brincadeiras normais de criança mesmo, brincamos até cansar, depois entramos para tomar refrigerante e comer alguns salgados.

Nisso vi na sala que veio um tio meu sozinho era o Aílton, estava só ele e meu avô na sala assistindo,ele tinha 39 anos, tinha um barrigão,meu avô olha pra mim e só fala se eu não ia comprimentar o titio, fazia uns 2 anos que não via ele.

Nisso fui correndo e pulei no seu colo de frente com as 2 perninhas abertas e ele me abraçou e falou parabéns minha linda, quanto tempo, e deu um beijo na minha testa e eu dei um beijinho no rosto dele, mas já senti prontamente o cacetão dele duro.

Me ajeitei um pouco mais pra cima para a bucetinha ficar bem em cima do pau dele, senti um gemidinho baixinho dele e ele disfarçadamente olha para meu avó que disfarçava muito bem e assistia, nisso eu desci do colo dele.

Ele disfarçou colocando a mão em cima para não ver, mas já tinha sentido e sabia que estava bem dura, nisso senti do lado dele, ele perguntou se eu ia bem na escola, estas coisas, e eu então ia conversando com ele.

Meu avô fala, esta linda né Aílton, ele só confirma falando que sim, e meu vô fala, vai ser um mulherão quando crescer, nisso ele confirma mas estava bem nervoso e excitado, nisso eu saiu pra brincar novamente com meus coleguinhas.

Praticamente só veio mulheres e crianças, único adulto era meu tio que apareceu, nisso praticamente ficavam todos na cozinha e lá fora, e meu avô e tio na sala assistindo, então já estava cansada e vim novamente pra sala.

Cheguei perto do meu titio e já virei de costa sentando no colo dele, ele já segurou na minha cintura e colocou bem encima do cacetão dele, já senti bem duro de novo, nisso o vovô fala, nossa, vou ficar com ciúmes esqueceu do vovô.

Assim dei uma risadinha saindo do colo do aílton e fui até o vovô falando que amava, virei de costa e sentei no colinho do vovô, ele já segurou na minha cinturinha e me puxou pra ficar com a bucetinha bem em cima do pau dele.

Aí meu tio nada bobo já percebeu que meu avô se aproveitava de mim, e percebia que ele olhava disfarçando enquanto assistia, sempre com a mão disfarçando em cima do pau para não percebermos que estava duro.

Nisso levantei para ir brincar e o Aílton já fala, quero mais um abraço, nisso dei um sorrisinho e fui correndo sentando de frente de novo no colo do aílton com as duas perninhas abertas, ele puxou bem encaixando na minha bucetinha.

Sorte que não sujou ele, pois minha bucetinha estava cheia de porra, mas o que escorreu parava tudo no papel higiênico dobrado que o vovô tinha colocado, mas com meu vovô alí do lado acho que ele não ficava muito à vontade.
A festa ia acabando e todo mundo ia embora, agradeci pela festa, ganhei muitos presentes, mais roupas, roupinhas de todo tipo, adorei e fiquei muito feliz agradecendo minha mãe e meus avôs.

Então meu avô falou se meu tio não queria passar a noite lá, meu tio aceitou de imediato, apenas ligou para esposa dele para avisar, nisso a esposa dele concordou e eu fiquei muito feliz já pensando besteira.

Então vovô mandou eu ir tomar banho, fui correndo pois não via a hora, meu cuzinho estava ardendo e coçando com aquele leitinho do vovô dentro, tomei um banho, fiquei bem cheirosinha, coloquei outro vestidinho e fui até a sala.

Minha mãe e minha avó já tinha ido dormir e eu fiquei ali sozinha com meu vovô e meu titio na sala, nisso o titio estende o braço e eu fui, verei o bumbum e sentei no colo do titio, vovô levantou e falou que iria tomar um banho.

Meu avô fez de propósito para deixar eu sozinha com meu titio, quando meu vovô fechou a porta do banheiro meu tio já segurou na minha cinturinha e começou me rebolar gostoso no cacetão dele não se importando.

(titio) – gosta do colo do titio gosta; “enquanto se contorcia de prazer”
(eu) – um hum, gosto; “dando uma risadinha safadinha de felicidade”
(titio) – safadinha, brinca com o vovô né; “nisso dei outra risadinha”

Sai do colo dele e me ajoelhei no meio das pernas dele, ele se assustou quando viu eu puxando a bermuda dele para tirar o cacetão dele pra fora e ele falou baixinho:
(titio) – tá louca menina;

Nisso um barulho no banheiro, meu avô estava prestes a sair ele me colocou do lado dele meio assustado com aquela situação, meu avô saiu do banheiro então ele falou que já iria dormir, então meu avô pegou um cobertor para ele dormir no sofá.

Dormimos normalmente, no dia seguinte meu tio iria embora de manhã pois teria que ir trabalhar, e aproveitou para oferecer uma carona para à escola, minha mãe aceitou, pois ela que me levava, tendo que sair mais cedo de casa quando ia trabalhar.

Coloquei minha roupinha da escola, já estava prontinha e sai para ir embora com ele, ele tinha um carro Monza lindo, nisso entrei no banco de traz e saímos logo que saímos distanciando um pouco do sítio.

Ele já manda eu ir para o banco da frente, ele falou que um tinha feito 10 aninhos e já podia andar na frente, fiquei muito feliz e já passei para o banco da frente, ele começa a falar que gostou de me ver e adorou minha festinha.

Até chegar na parte que ele queria, perguntou porque eu puxei o shorts dele, se eu queria ver o pau dele, eu dei uma risadinha de safadinha, ele falou que se quise-se ele mostrava mas não podia falar para minha mãe nem meus avós.

Mau sabia ele que já era uma putinha completinha do vovô, nisso só balancei a cabeça como nós estava em uma rua de terra ainda ele parou o carro e colocou o cacetão pra fora, ele fez igual o vovô no começo.
Falou pode pegar princesa e mexer pra cima e para baixo, nisso comecei a mexer pra ele e ele com historinha de que sabia que pode chupar ele também, eu sei ouvir muito ele já abaixei e coloquei o cacetão dele na boca.

Ele só falou nossa, ahhh, que delícia, e eu ali mamando da melhor maneira possível, ele ficou doido vendo minha experiência em chupar um pau com apenas 10 aninhos, logo ele fala, sua safadinha, vc chupa o vovô né.

Tirei da boca, dei uma risadinha safadinha pra ele e ele já entendeu:
(titio) – então chupa putinha vai, faz igual vc faz no vovô

E eu chupava até que vi que ele ia gozar ele segurou minha cabeça e começou gozar, cada jato que vinha eu engolia, ele se retorcia todo de tesão, tomei tudinho o leitinho dele, ele ficou louco com aquilo.

Me pediu para não contar pra ninguém que seria um segredinho, não falei nada e só dei uma risadinha, titio ligou o carro e seguiu a viagem, já estava atrasada, e ele me levou até a escola, dei uma risadinha de felicidade para ele quando chegamos:

(eu) – tchau titio, fica com deus
(titio) – tchau minha princesa “com uma tremenda cara de safado realizado”

Então fui para escola bem feliz, este foi meu primeiro aniversário que tive na vida com 10 aninhos de idade e foi maravilhoso, como não tinha segredo com meu vovô, não via a hora de sair da escola para contar tudo pra ele.

Continua…