Pneu furado vira suruba

Click to this video!
Autor

Meu nome é Cláudio, tenho 32 anos de idade, sou casado com Giane, moreninha clara de 28 anos de idade, tipo minhon, peitinhos pequenos, corpo muito legal, bundinha que todos gostam de olhar quando ela passa, cabelos e olhos pretos, agora posso falar um tesão.
A gente vinha vindo por uma estrada vicinal em Macaé RJ, estrada essa que sai na rodovia Rio-Espirito Santo, era aproximadamente 19h00 horas, já meio turvo, o pneu do carro furou.
Parei o veículo num pequeno acostamento e comecei a procurar chave de roda, macaco, etc, e não achava, pois nunca tinha trocado pneu de um carro, estava ali bastante perdido.
Nisto eu vi, três moças que vinham descendo de automóvel, pela mesma estrada vicinal que eu estava. Abanei as mãos para elas que imediatamente pararam seu veículo, e vieram a pé em nossa direção.
Ao aproximarem, notei que não eram moças e sim travestis, mais com aparência de moças bonitas. Uma delas, tirou o macaco, chave de roda, colocou um calço numa das rodas do meu carro e trocou o pneu com uma facilidade estupenda. Lógico que demorou um pouco, pois olhei no meu relógio já eram 20H30.
Um deles chamado Priscila, me pareceu ser o chefe das outras duas, pois é a que tomava decisões. Assim, ela disse a mim, logo ali na frente tem um restaurante, vamos juntos comprar um litro de rum e outro de vodka. O rum eu pago e a vodka voce paga, você Michelle e Sílvia, comprem quatro coca-colas de 2 litros cada.
Eu e a Giane, ficamos sem saída e não soubemos dizer não, pois eles ou elas tinham trocado o pneu do nosso carro.
Fomos ao restaurante e, compramos as bebidas e a Priscila, disse: vamos todos para minha casa, festejar essa nova amizade que ganhamos hoje.
Voltamos e pegamos a estrada vicinal, rodamos uns 2 ou 3 kms.,chegamos numa casa tipo sobrado, onde era a casa da Priscila.
A Michelle foi na geladeira e trouxe um monte de gelo, onde começamos a beber vodka e cuba. Colocaram um CD de música suave e uma começou a dançar com a outra, instante em que uma delas veio e pegou a Giane, pela mão e começaram a dançar também. Notei que ela estava encochando a Giane, que também tinha tomado umas 3 doses de cuba.
Priscila e Sílvia, foram ao banheiro, tomaram banho e voltaram para a sala completamente nus, que peitos bonitos ela tinham, mais os pênis delas eram maiores que o meu. Nisso a Michelle, tascou um beijo na boca de minha esposa e puxando-a pela mão também foram para o banheiro. A Priscila nos disse: hoje vamos divertir muito, a porta, está trancada e as janelas são altas, não se pode nem pensar em pular.
Já fiquei gelado, as duas ou dois, se atracaram num longo beijo, com aqueles enormes pênis duro feito uma rocha.
Vieram para cima de mim, eu estava no sofá, me puseram de costas e me deixaram pelado, com meu pintinho ficou super mole. Em seguida me levaram para o quarto, onde a minha esposa já estava nua junto com a Michelle.
Daí que foi a suruba. A Michelle, começou a fazer sexo oral na Giane, a Priscila, começou a chupar o pau da Sílvia, até que eu entrei na dança.
A Michelle, começou a penetrar minha esposa, a Priscila me deixou de pau duro e tive que empurrar ele na Michelle, enquanto isso a Silvia, me pegou por traz e foi introduzindo seu pênis no meu cu e a Priscila enfiou o pau na boca da minha esposa. Em poucos minutos, nos quatro gozamos adoidadamente, onde o esperma da Priscila, escorria queijo abaixo da Giane. Confesso que gostei da suruba, daí entramos num troca troca, todo mundo ali comeu todo mundo. Teve uma transa que, a Priscila, colocou minha mulher de costas e começou a come-la, a Michelle, mandou que eu comece a Priscila, enquanto a Sílvia, veio e devagarinho enfiou todo aquele mastro enorme no meu cu, que já estava ardendo, mais querendo mais e a Michelle, deu seu pênis muito bem cuidado na minha boca. Conclusão: gozamos os quatro no mesmo instante novamente. Por fim eu só não comi a Giane, minha esposa, mais comi todos os travestis 2 vezes cada e eles me comeram também a vontade. O lençol da cama ficou super molhado de esperma, porque que não esporreava ali era só minha esposa. Determinado momento, chamei a Michelle, e fiz questão de mamar naquele pênis lindo e deixei ela gozar na minha boca. Olhei do lado, a Sílvia, penetrou minha esposa pela frente e a Priscila, penetrou-a no cuzinho. Não aguentei e puxei a Michelle, para cima da minhas costas e ela de pau duro, me comeu de novo, isso tudo na frente da minha mulher.
A minha mulher me disse que não teve como aguentar e tinha gozado sete vezes nas línguas e nos cacetes daqueles três travestis ( lindos (as) por sinal. Eu gozei 4 vezes. Acreditem, foi muito bom, se um dia eu voltar para Macaé, vamos procurar estas três pessoas especiais novamente e fazer tudo de novo. Moro em Rezende RJ, um pouco longe, mais qualquer hora vamos sim, na casa da Priscila, Sílvia e da Michelle. Depois disso gostei da farra e até já disse para a Giane, entrar na internet e arrumar um homem para ela, mais já avisar ele que tem que me saciar também. Neste caso vai ser só eu, ela e o amante, pretendo dar e comer também, além chupar a bucetinha raspadinha lisinha da Giane.