O moleque deixou meter nele

Click to this video!
Autor

Olá ! Tenho 22 anos e 1,73 de altura, pardo, um pênis de 17cm e bem grosso.Sempre gostei de comer amiguinhos na adolescência rsrs…

Nessa época tinha 18 anos e o menino (Caio) 11 anos . Próximo à minha casa aqui em Pernambuco tem um parque ambiental, onde muitas pessoas vão pra esse local passear e se distrair . É fácil encontrar meninos por lá pois normalmente vão jogar futebol nesse local onde tem algumas quadras, então eu andava em direção para a quadra esportiva e no meio desse percurso vejo um moleque em cima de uma árvore tentando pegar um pássarinho, fiquei observando a situação e dirrepente ele falou comigo pedindo para ajudá-lo a pegar o pássaro então tentei, más o pássaro fugiu e fiquei rindo e ele chateado desceu e perguntou
-onde vou pegar outro desses agora?
Eu vi que ele estava meio sujo e o shorts rasgado, parecia aqueles moleque que só vivia na rua e já era grandinho e aparentava aguentar uma pica de um cara que nem eu, o jeito de moleque baguncero me deixou excitado, queria passar minha pica naquele moleque atrevido, más sem forçar ele a nada pois pra mim não teria tesão comer o moleque a força.

Eu queria seduzir o Caio a querer minha pica, então tive a idéia e falei.
-Vamos ali naquele lado do matagal, eu acho que tem muitos pássaros por ali.
A intenção era irmos para um local mais restrito e seduzir o Caio a me dar aquele cuzinho, que só em pensar já me deixava louco, parecia que ele tinha um bumbum empinado pois já estava naquela fase hormonal que começa a virar homem . Então ele topou na hora confiando em mim, chegando lá onde ninguém nos observaria eu comecei a tocar em assuntos sexuais pra ver a reação dele, então ele sorria e escutava atento,até que parei em um trilha com uns arbustos e disse que estava louco pra bater uma punheta e perguntei
-Será se não vem ninguém aqui?
Ele respondeu-Acho que não !
Eu loucamente excitado coloquei minha pica pra fora e comecei a se masturbar, o Caio ficou disfarçando e olhando, provavelmente estava assustado com o tamanho e com os pêlos no meu pau .
Ele fala-É grande né? !
Percebendo a curiosidade dele sentei no chão e pedi pra ele sentar do meu lado, usando a desculpa que alguém poderia vê-lo.
Obedecendo meu pedido fui se aproximando do corpo dele e o Caio não saia do lugar ou seja consentindo sua permissão, sem aguentar mais de só me masturbar eu de leve esfreguei a pica no seu braço e ele meio que se assustou más não reclamou, então passei a mão na sua cintura e o puxei para mais perto do meu pau, levemente deslizei o pau no seu braço, nas costas e até ali minha pica estava latejando pra meter em algo então escorreguei mais um pouco o pau até que encostei na sua bundinha, ele olhava fixamente para a frente enquanto eu ralava todo meu pau na sua bundinha, então ele já sem blusa o virei de lado e ele obedecia a tudo que eu fazia com ele deitamos no chão e delicadamente abaixei seu short pra minha surpresa e sorte ele estava sem cueca.
Quando escorregue a cabeça da minha pica e passei no seu cuzinho ele deu uma repreendida, então cuspi na minha rola e acariciei em torno do seu cuzinho, seria uma massagem para uma possível penetração em um cuzinho pequeno e eu tinha medo dele não aguentar a minha pica, más delicadamente fui enfiando a cabeça e dirrepente percebi que estava entrando a os poucos então tive calma e meu pau pedia enfurecido para atravessar aquele moleque obediente, más calmamente fui penetrando até encostar o saco ele falava que estava doendo então eu tirei e cuspi mais um pouco o ajeitei novamente e enfiei todo meu pau,, naquele momento já penetrava facilmente aquele cuzinho virgem bem apertadinho e quando tirava o pau ele abria mais ainda as pernas para eu meter, aquele moleque gostou de ser fudido por mim e quando gozei melei todo seu bumbum, então o limpei com cuidado e vi aquele cuzinho todo vermelhinho só meu, ele vestiu o short e ainda perguntou se nós iríamos se encontrar ali de novo, eu sem certeza de nada disse que sim. Então se levantamos dali e disse à ele tchau e ele foi embora,, más eu nunca esqueci aquele cuzinho obediente…