Bêbado, deixei a minha pequena ser abusada na minha frente 6

Click to this video!
Autor

Essa é mais um estória (ficção) que eu trago a vocês. Ela é continuação de: "Bêbado, deixei a minha pequena ser abusada na minha frente 5".

Sinopse: Depois de semanas ignorando Afonso, Henry tem uma surpresa ao abrir a porta de sua casa e se deparar com seu amigo vestindo apenas uma camiseta e short de lycra, uma caixinha de cerveja e uma sacola de compras repleta de carne pra ser assada.

No trabalho Henry sempre inventava uma desculpa pra não ir a casa do amigo. Ele sabia que mais cedo ou mas tarde, a bucetinha da sua filha iria ser arrombada por aquele pauzão negro e por isso vinha sempre evitando o convite. Mas vendo o amigo parado a sua porta, não podia manda-lo embora. Então com um sorriso sem graça, o convidou pra entrar.
Era 9 da manha ainda. Afonso pegou um inchada e capinou todo o quintal de Henry, que aquela altura nem se lembrava mais que tava morrendo de ciumes dele com sua filhinha. Afonso aquela altura, tinha tirado a camiseta e ficou so com seu short apertado e molhado de suor, naquele corpo grande e negro. Então Henry maliciou… So de imaginar seu amigo negro de 38 anos, com o corpo quente e suado, deitado em cima de uma criancinha de apenas de 6 aninhos fudendo ela gostoso, enquanto seu pai estivesse "dormindo" de bêbado no outro quarto da casa… Henry ja gozava.
As 14:00 eles ja estavam almoçando. Henry embebedando Afonso e Afonso embebedando Henry. Um louco pra fuder e outro louco pra ver o outro fuder. Mas pra azar de Henry, foi ele que ficou bebado primeiro.

Uma hora depois, Sam ja tinha ido pro quarto da uma soneca da tarde e seu pai mal conseguia se levantar pra ir pro banheiro mijar. Nessa hora seu amigo o segurou e o levou pro banheiro. La, ficou atras de Henry o segurando firme enquanto ele abaixava a sunga pra mijar. Como estava bebado, Henry abaixou a sunga mais do que devia, expondo sua bunda branca que ficou pressionada contra a rola de seu amigo. Henry sentiu a dimensão daquele pau preto bem no meio da sua bunda e extremesseu.
Depois de mijar. Afonso levantou sua sunga, e disse ao amigo q ia leva-lo pra cama pq ja tava bebado de mais e Henry prontamente concordou. Chegando no quarto, Afonso o deita na cama e o cobri com lençol, saindo em seguida e trancando a porta. Então Henry, tira o lençol do rosto e começa a sorri consigo msm ao perceber que o amigo caiu direitinho…
Alguns minutos depois, Henry resolvi se levantar da cama e sai pela janela, caminhando bem de fininho pra janela da sua filinha, que fica do outro lado da casa. Quando chega la, ja encontra Sam nua na cama e Afonso em pé, fora dela, a observando enquanto pegava no pau que ficava cada vez maior, a cada apertada que ele dava por cima do short.
Henry ouvi Afonso chamar pelo nome dela, mas como Afonso não vê a criança se mecher, começa então a passar a mão pelo seu corpinho. Começa pelos pés, sobe até o joelho, passa pelas coxas e para bem na sua xoxotinha. Logo ele passa o dedo por cima do seu grelinho, fazendo Sam da uma suspirada. Afonso então cospe no dedo e começa e penetra-lo em sua bucetinha. Mas se assusta quando percebe que aquela bucetinha já tinha sido estreiada. Então ele se abaixa e cai de boca nela, metendo a lingua bem fundo na xoxotinha infantil de Sam, fazendo a filhinha do amigo suspirar, prensando suas perninhas em volta de sua cabeça de Afonso e ofegando cada vez mais alto.
Depois de Afonso ficar lambendo a criança por alguns minutos, ele tira a cabeça do meio das pernas da filinha do amigo e se levanta pra abaixar seu short, fazendo pular lá de dentro um pau preto e todo melado de porra.
Um minuto depois Afonso fala: "Vc ja viu um pau duro como o meu gatinha". E então Sam responde, "Ja sim tio". Então Afonso pergunta "Foi do seu pai, nao foi?" Mas Sam não diz nada… Então Afonso continua "Não se preocupa princesa.. mas voce nunca mais falará pra alguem que já viu um pau de um adulto, td bem?" Então Sam balança a cabeça,dizendo que sim.
Então Afonso sob na na cama e começa a beija-la com todo o seu peso em cima dela. Depois ele se levanta e se ajoelha na frente dela e pedi pra vim chupa-lo. Como Sam já tinha chupado seu pai, ela ja sabia como funcionava. Então se abaixou e colocou aquele monstro negro na boca. A principio parece que ela nao gostou do sabor, por conta que Afonso passou a manhã trabalhando, mas depois ele começou a chupar a cabeça da sua pica com mais intensidade. Afonso dizia: isso minha princesa que delicia de boquinha…chupa…chupa bem forte que eu vou te dar um leitinho delicioso pra você beber…chupa…chupa e Sam caprichava ainda mais. Ate que em um momento Afonso segurou a cabeça de Sam e enfiou sua pica até ela engasgar. A criança sufocou e Afonso retirou, mas continuou e disse chupa… chupa não para…que vou espirrar o leitinho na sua linguinha. Chupa delicia…chupa….quando eu espirrar você engole todo leitinho viu… até que segundos depois Afonso ejacula todo seu semem na boquinha da menina. O negão extremesseu e urrou, parecia que tava urinando porra na boquinha de Sam…e louco de tesão continuou dizendo….chupa princesa…não para de chupar engole o leitinho, ele é bom pra você…chupa.. chupa criança….chupa tudinho. E Sam voltou a abocanhar a rola daquele negro na boca e chupou ..chupou..e engoliu todo o semem do amigo do seu pai, que pensava como era bom fuder tá uma criança tão pequena.
Depois de um tempo chupando, Afonso a carrega e a põe de 4 na cama e dá um cuspe bem forte na bucetinha de Sam. Henry vê Afonso encaixando sua pica ja toda babada e dura, como uma barra de ferro, na entradinha da xoxotinha da sua filhinha e agarrou firme a criançinha pela cinturinha com uma mão, e com a outra tampou sua boquinha, cravando metade da sua pica de uma só naquela naquela bucetinha, fazendo Sam abrir um berreiro.

Henry não acreditava no que via. Sua filha gritava e Afonso apenas dizia — calma minha princesa..depois que tiver toda dentro vc vai gostar… e ficou paradinho dentro de Sam… depois de uns minutos pareceu que a criança foi se acostumando com a pica…Então Afonso termina de enclinar seu corpo pra frente, fazendo o resto da pica deslizar por completa pra dentro da sua xoxotinha, so deixando os ovos de fora…Sam retorna a dá um grito abafado de dor, pela forma bruta que Afonso terminou de meter em sua bucetinha, mas o cara estava em transe…continuando a ignorando por completo.
Um tempo depois, Sam ja anestesiada pela pica preta de Afonso, não chora mais… e então o amigo pega a criança pela cintura e começa a atolar o pauzão pra dentro dela de novo…ele metia o cacete um pouquinho e depois tirava…e perguntava se estava bom…ela dizia… sim.. e Afonso retornava a enfiar mais e tirava.. quer mais gatinha? …ela dizia sim…. e então Afonso meteu tudo de uma vez só e perguntou a ela…Quer eu te engravide princesa?… Sam respondeu… sim titio… e ouvindo isso Afonso foi a L O U C U R A…. Ele começou a tirar e enfiar o cacete todo de dentro dela…cada vez mais rápido…cada vez com mais violencia…. fazendo Sam gemer de tesão.
Afonso a essa altura suava a bicas em cima de Sam, e seu pau entrava ate os ovos na sua bucetinha a cada bombada que ele dava.
Após alguns minutos vendo aquele negro bombando gostoso em cima da sua filha… os dois amigos gozam ao mesmo tempo. Henry esporrando a parede da sua casa e Afonso dentro de Sam. Foi quase um litro de semem que saiu de dentro da sua filha quando ele finalmente tirou aquela jeba preta da sua xoxotinha, ja toda arrombada.

Afonso então se levanta da cama e leva a criança ao banheiro e se trancam pra la. Depois de uns minutos eles saem e Sam já não chora mais. Então Afonso abre o guarda roupa e escolhe um lençol. Tira o sujo da cama e põe o limpo. Depois ele veste o vestidinho de Sam e sua cueca. Henry então voa em direcão ao seu quarto, pula a janela e deita na cama. Então a porta abre e Afonso se aproxima da cama. Com os olhos fechados, Henry senti o cheiro de suor, alcool e sexo emanando do seu amigo, que diz bem coladinho do seu ouvindo "sua filhinha é uma delicia cara…"

Continua.