ajudei um moleque safado a comer um cuzinho de oito anos

Click to this video!
Autor

eu tinha 13 anos e estava na setima serie.
era completamente apaixonado pela larissa da minha sala, mais nunca tive coragem de contar.
a larissa tinha uma irmã chamada leticia de oito anos e foi com a leticia que tudo aconteceu.
mais antes de eu dizer o que fiz e como vou falar o porque.
eu demorei meses pra descobrir onde a larissa morava, e ela morava a uns dois kilometros da minha casa”o que eu percorria em um piscar de olhos de bicicleta para ve-la”.
passei a frequentar a casa da larissa todo fim de semana mais nunca tive coragem de falar nada e ela só me via como um amigo, ao contrario da leticia que me via como um herói, “inclusive na escola na hora do recreio não desgrudava de mim, me seguia pra tudo lado e ficava olhando tudo que eu fazia”.
até que uma amiga da larissa se interessou por mim e a larissa começou a me empurrar pra cima da amiga dela “mais isso já resulta em outra história”.
voltando ao conto… como eu demorei muito, um dia a larissa me confidenciou que estava ficando com um rapaz da rua dela “o que me deixou extremamente puto”, mais como sempre eu guardei meus sentimentos pra mim.
nisso eu percebi que um muleque bem safadinho de dez anos começou a encoxar a leticia cada vez com mais força e ouzadia, chegando a esfregar bem o pau duro na bundona da letícia “aliáz, a larissa era lindissima de rosto e tinha um corpo normal, enquanto a leticia era bonitinha e inocente de rosto com uma bundona grande redondinha e um quadril largo”.
a leticia chegava até a se esconder e fugir do muleque que corria atraz dela e quando pegava dava uma baita encoxada nela e depois fugia.
quando a letícia percebeu que eu olhava ficou dando risadinha com a mão na boca, cabeça abaixada e toda vermelha como se fosse dela a culpa.
“mais um detalhe adicional… isso foi no inicio dos anos 90 em uma cidade pequena e na minha escola nem se falava em sexo… inclusive na escola inteira só tinha um cára chamado jeferson e esse muleque que demonstravam safadesa, inclusive o jeferson estuprava uma menina da sala dele mais isso talvez eu conte outro dia… além deles eu me sentia o unico capaz de meter o pau em alguem, principalmente porque aos 6 anos eu tinha feito alguns troca troca, hehehe”
voltando ao conto… quando eu descobri que esse muleque morava meio perto da minha casa e tava tentando levar a leticia pra traz da escola pra comer ela resolvi me vingar da larissa ajudando o menino a comer a irmãzinha dela
daí foi automático… um dia na escola eu sentei do lado desse menino e perguntei: você não mora no lugar X???
ele disse: moro.
ele era super eletrico e logo sairia correndo por isso eu já falei da leticia.
a leticia tá bonita hoje…
VOCÊ CONHECE A LETICIA???
claro, eu vou sempre na casa dela brincar…
“daí ele abriu a boca arregalou os olhos e sentou do meu lado”
brincar de que? ele perguntou.
de tudo que eu quiser, ela nunca diz não pra mim.
daí sim que ele arregalou os olhos, e ficou tão ancioso que nem conseguiu falar.
qualquer dia eu dou uma pegada naquela bunda gostosa. falei.
o menino parecia que ía morrer na minha frente, completamente travado.
quer ir brincar com agente na sexta só nóis três? perguntei.
ele disse:CLARO.
daí eu disse: vou falar pra ela que sexta vou levar um convidado secreto da escola, e te pego tal horas, e você não fala pra ninguem beleza?
beleza. ele disse. “eu sabia que a irmã dela tinha curso na quarta e na sexta a tarde e ela ficava sozinha das 13:00 as 18:30”.
tudo combinado com ambos, na sexta eu peguei ele esperei o onibus da larissa passar e fui na casa dela. ela ficou assustada e boquiaberta quando viu ele, mais eu mostrei uma caixinha de presente e ela voltou sua atenção pra mim com um sorriso.
falei que o presente ela só deveria abrir no final quando eu mandasse.
e começamos a brincar de tudo… muita risada e divertimento meu e da leticia enguanto o menino só secando o shortinho dela, resbalando e tocando a mão na bunda rapidamente durante as brincadeiras, até que eu pensei em maliciar mais um pouco, e começamos a brincar de lutinha, onde eu dei o exemplo que dava pra segurar os braços dela por tráz e roçar bem na bunda dela enquanto rola pelo chão.
comigo ela gostou, mais relutou em brincar com ele. daí eu falei que se ela fisesse tudo que eu disser eu voltaria toda quarta e sexta. e ela disse tá bom.
o menino foi réto no rábo dela que tentava defender sem sussesso, até que ela ficou imovel no chão de bruços e ele forçando o pau na bunda dela tão forte que parecia que ele queria quebrar ela.
deixei um pouco e separei. então nos alternamos e sempre que ele lutava com ela acabava igual até que ela nem tentava mais, já deixava direto ele ficar or cima esfregando, e eu me fazendo de juiz.
até que eu falei: hora do presente. e disse pra ela ir no quarto e voltar vestida.
era um vestido bem comportado e super leve. ela voltou super feliz.
daí eu disse pragente bricar só mais um pouquinho porque se a mãe dela chegasse e nos visse lá ela poderia brigar e disse pra ela falar que o vestido ela ganhou de uma amiga.
daí eu fui lutar com ela e fizemos uma longa luta onde eu e derrubava ela e levantava deixava ela me dominar, levava ela para o sofá de bruços levantava o vestido dela e mostrava a calcinha para o menino e ela se divertiu muito. Quando foi a vez do menino, ela mais uma vez se fez de estátua e ele fez algo que eu não imaginava, já levantou ela e levou para o sofá, colocou ela de bruços levantou o vestido e mesmo com o short dele começou a esfregar direto na calcinha, que logo estava entrando nas enorme nádegas.
ela deixava ele esfregar e somente ficava tentando tirar a calcinha do bumbum, e ele mais ousado já tirava com as mãos.
a luta pelo dominio da calcinha ficou tão intensa que ele já estava puxando com toda a força pra cima até que arrebentou.
eu interví imediatamente olhei pro relógio e disse que já que o tempo estava curto e a calcinha dela arrebentou eu iria fazer a ultima luta do dia e pra ela não se preocupar que eu daria outra calcinha, era só ela manter segredo.
ela disse eu vou colocar outra calcinha, mais eu já pulei nela e me esforcei ao máximo pra ela se divertir e esquecer da calcinha. lógo ela já estava dando risadas e antes de terminar a luta eu levantei ela de costas para ele e segurei uns três segundos ela com as nadegas abertas pra ele,
ela tentou abaixar o vestido e depois terminei a luta.
por fim eu disse que como eu traria uma nova calcinha eu queria ficar com a velha e disse pra nois ainda fazer uma ultima luta, onde eu e ele tentariamos tirar a calcinha dela… se nos conseguissemos seria vitória masculina, e se ela vencesse eu ainda traria mais um presente surpresa pra ela.
ela arregalou os olhos com interesse e eu falei bem rápido, um, dois, três valendo.
daí eu peguei os braços dela e a levantei, e o menino pra minha surpresa nem deu bola pra calcinha e já foi com tudo meter o dedo indicador no cú dela… ela falou AAAAAÍÍÍÍÍÍ, e eu puxei ela rapido e corri pela casa com ela enquanto tirava a calcinha, no final tive que segurar o menino.
na saida eu disse que na quarta seguinte o menino provavelmente não viria e quando chegou a quarta nos encontramos denovo, e eu disse pro menino ficar escondido até meu sinal.
dei a calcinha pra leticia que gostou muito, daí eu mandei ela guardar pragente brincar.
ela guardou e perguntou do menino e eu disse que não sabia se ele viria e começamos a brincar de tudo.
até que sem aviso eu comecei a brincar de luta o que foi super divertido.
em um momento eu parei conversar e perguntei se doeu muito quando o menino botou o dedo na bunda dela. e ela disse doeu.
então eu comecei a explicar porque ele encochava ela na escola, que ela tinha uma bunda muito bonita e todos os meninos gostariam de brincar com a bunda dela.
ela perguntou: você tambem?
eu falei que se ela estivesse sem calcinha eu já tinha dado umas dedadas nela.
daí eu disse que tal você colocar aquele vestido e ficar sem calcinha pragente brincar mais um pouco.
ela foi pro quarto e logo voltou com o vestido, daí eu fui lutar e logo estava com o dedo no cú dela.
ela fazia cara de dor mais não reclamava, até que eu comecei a forçar pra todo lado e ela dizia: ai, ai, ai,. mais não pedia pra parar.
daí quando eu parei falei que eu tava impressionado por ela ser muito forte e disse que eu queria que o menino tivesse aqui pra mim testar a força dela. ela perguntou como?
daí eu disse: acho que é ele. e corri pra fora chamando ele que veio e entrou.
daí eu disse: ainda bem que você tá aqui. e puxei ele pro banheiro e disse: já voltamos leticia.
e no banheiro eu falei como ele iria comer ela.
quando voltamos ela estava insegura sentada no sofá.
daí eu disse: se você aguentar e não chorar eu acho até que vou ser seu namorado.
ela aregalou os olhos e nós cercamos ela. daí eu já peguei ela pelos braços e passei por cima do sofá… elá sorriu.
daí o menino puxou ela pelas pernas deixando a bunda dela exposta no sofá, ela olhou pra traz e o menino já tirava o pau pra fora, devia ter uns 10 centimeros, ela olhou pra mim assustada e eu disse: aguenta leticia, e não grita.
ele começou a forçar, mais totalmente sem jeito. e eu falei: PÉRA AÍ,PÉRA AÍ,PÉRA AÍ.
dai eu perguntei pra leticia se tava doendo e ela disse que não. então eu disse: então não se mexe, tá bom?
ela disse: tá.
daí eu soltei os braços dela e abri bem as nadegas dela pra ele e disse pra ele encontar no buraquinho e forçar bem devagarinho.
ele fez isso enquanto eu mexia as nadegas dela alternadamente pra cima e pra baixo com força,
quando o cuzinho dela cedeu e a cabecinha entrou ela disse Ái e tentou se defender, aí eu segurei os braços e falei pro menino: AGORA METE COM TODA FORÇA. e ele meteu e endoidou no rabo dela.
ela começou a chorar e dizer: AI, AI, AI, AI,AI. enquanto eu tentava acalmar ela o menino socava como um coelho no cu dela que dizia: AI MEU DEUS CHEGA, POR FAVOR CHEGA.
e eu falei: NÃÃÃÃÃO… tem que ser até ele não querer mais. e ela disse: NÃO, POR FAVOR CHEGA.
daí o pau dele escapou e ela trancou o cuzinho com tanta força que ele não conseguiu botar denovo.
até que eu disse: tá bom chega, parou, parou, parou. e fiz sinal pra ele esperar.
daí eu soltei os braços dela e dei a volta no sofa.
ela deitou a cabeça no sofá e ficou chorando baixinho.
daí eu falei pra ela que se ela deixasse ele colocar só mais uma vezinha eu iria mandar ele embora e iria ficar só nos dois. e fui fazendo cosquinha no cuzinho dela que estava fexado como pedra.
ele começou a acariciar as costas dela e eu fiz sinal de positivo pra ele.
em uns dois minutos ela começou a relaxar, e eu fazendo cosquinha com meio centimetro de dedo no cuzinho dela. daí ela levantou a cabeça fexou os olhos deu uma respirada funda e relaxou bem, eu botei todo o meu dedo e fiquei mexendo lá dentro e o menino desesperado pra meter. daí eu tirei beeeeem devagarinho e disse pra ele colocar devagar, mais quando ela sentiu o pinto dele encostando ela fexou o rosto e apertou bem o cú denovo, daí eu perdi a paciencia… com minhas pernas afastei as pernas dela, com as duas mãos abri bem as nadegas e falei:mete.
o cú dela deu umas piscadas e entrou tudo de uma vez.
ela iria gritar mais eu seguei a boca dela e ele meteu como louco denovo.
daí eu disse: não deixa sair denovo. e ele tocou bala.
ela se rendeu amoleceu o corpo enquanto chorava baixinho e com a cara beeeeem fexada.
as nadegas tambem estavam contraidas e o menino metia desesperado.
minutos depois ele já estava totalmente suado e o ritimo foi diminuindo, até que ele parou “com certeza não gozava ainda”.
ele se levantou e mandei embora, quando olhei ela estava dormindo.
se quiserem mais da minha vida sexual caprixem nos comentarios.