Um Haitiano Me Fudeu Muito Gostoso

Click to this video!
Autor

REALIZEI MINHA FANTASIA, FUDI COM UM NEGRO DE PAU MUITO GRANDE

Sou uma mulher muito bonita e com um corpo escultural. Minha bundinha é redondinha e minha fofinha é cheia, aparece saltadinha por debaixo de minhas calcinhas. Tenho seios de guriazinha, pequeninos e durinhos, com os bicos saltados!!
Os homens babam quando passam por mim, principalmente quando verificam que sou casada. Tenho 35 anos e um fogaréu imenso no meio de minhas coxas. Minha bucetinha está sempre louca para fuder.
Meu marido me atende em minhas necessidades sexuais, mesmo não tendo um pau tão grande como desejaria. O problema é que devido à sua profissão, viaja muito para dar cursos e aulas em outros lugares, chegando a ficar 15 dias longe de mim! Isto me deixa sempre louca por sexo! As masturbações são apenas um pequeno desabafo de minha bucetinha louca por um pau bem duro e de preferência grande. Devido a essa situação, já sai com outros homens, todos mais jovens que eu, pois adoro fuder com jovens, são insaciáveis e me satisfazem sexualmente!
Saia quase todos os dias para ir à praia. Ninguém me conhecia naquele lugar. Certo dia estava tomando sol na areai, com minha bundinha para cima, coberta somente por um fio dental, quando notei que um negro haitiano, que falava português com sotaque, limpando a praia olhava-me de um modo diferente. Um olhar de macho que vê uma fêmea gostosa, pedindo para que chegue nela!
Aquilo me deixou um pouco perturbada, cada vez que passava por mim, cumprimentava-me e olhava para meu corpo…
Certo dia resolvi falar com ele. A praia estava quase deserta. Não havia ninguém perto de nós.
– Olá, tudo bem com você? Donde és? Perguntei.
– Bom dia senhorita! Meu nome é Jean Pierre, sou do Haiti. Estávamos numa situação precária em meu País e aqui nos ofereceram trabalho. Resolvi vir para cá. Sou professor de francês e inglês e também trabalho com instalações elétricas. Antes do terremoto, dava aulas e vivia muito bem. Infelizmente temos que nos adaptar por aqui e agradecer por podermos ter esse emprego. Espero conquistar a confiança dos daqui e aos poucos conquistar novas oportunidades, de acordo com meus conhecimentos!
– Oh, que triste para vocês! Tens família aqui? Perguntei.
– Não! Vim sozinho. Sou noivo em meu País. Ela ficou lá. No dia em que puder trazê-la, iremos casar e viver aqui, pois gostei muito do povo daqui. Todos nos respeitam e não temos queixas.
Falou com os olhos brilhando, sempre grudados em meu corpo desnudo, coberto apenas por uma tanguinha fio dental. Notei que deixava seu casaco na frente.
Acho que estava escondendo uma ereção forte por ver aquele corpinho de guriazinha, branquinho e praticamente nu à sua frente. Quem sabe quanto tempo não tinha contato com uma mulher? Aquilo me deixou molhadinha e louca para ver o que aquele homem preto, de mais de 1,85 m, tinha…
– Você vem aqui todos os dias? Perguntei.
– Sim, de segunda a sábado, sempre nesse horário.
– Foi um prazer falar contigo. Falei
– Como é seu nome? Perguntou
– Marcela! Moro ali naquela casa. Basta atravessar a rua e já estou na areia.
– Então até amanhã. Gostei de falar com você. Falou sorrindo.
Fui para casa molhadinha, pois senti que o cara havia me desejado loucamente, tanto é que escondeu sua excitação com seu casaco.
Aquilo me deixou mais excitada. Fui para o banheiro e antes do banho não aguentei. Comecei a passar meus dedos em meu clitóris avantajado e logo gozei loucamente. Não satisfeita, continuei me acariciando, imaginando sendo abraçada por aquele feixe de músculos pretos. Logo minha bucetinha incendiou e gozei novamente, mais forte ainda. Imaginei o pau dele bem grande, grosso e cabeçudo, como uma amiga minha me contara quando esteve fudendo com um negro, também haitiano. Disse-me que são insaciáveis e seus paus além de serem grandes, estão sempre duros!!
Meu marido estava viajando há 3 dias. Naquele dia Jean não apareceu na praia. Cheguei da praia e, como sempre faço, fui tirar a areia no chuveiro que tenho na entrada da garagem.
De repente, surgiu o Jean. Levei um susto!
Falou-me que naquele dia estava de folga e ficou caminhando pela areia. Quando me viu, já estava voltando para casa. Estava suado, sem camisa e pude ver que era forte, cheio de músculos.
Fiquei surpresa com sua presença, ali no meu pátio. Jean percebeu. Olhava para meu corpo e novamente colocou a camisa para que não aparecesse seu pau por debaixo da bermuda. Aquilo me desconcertou e perdi todo o medo. Perguntei-lhe:
– Que bom te encontrar! Estou com meu chuveiro em pane. Acho que é a resistência. Já comprei uma, mas tenho medo de mexer. Você não quer consertá-lo para mim?
Depois que falei, arrependi-me. Mas já era tarde!!! Imediatamente prontificou-se para fazer o trabalho.
Seus olhos não desgrudavam de meu corpo! Estava só de biquíni…
Entramos na casa. Ali estaríamos seguros dos bisbilhoteiros, pois havia um muro enorme em volta. Permitia até que tomasse banho de sol, nuazinha na piscina.
Ofereci um copo de água. Perguntou-me onde ficava o chuveiro? Falei-lhe que era na minha suíte. Fui na frente e certamente seus olhos grudaram-se em minhas nádegas roliças… Aquilo estava me deixando cada vez mais excitada…
– Nossa, que quarto lindo você tem?
– Obrigada. Gosto muito dele! É aqui que meu marido e eu nos amamos como se sempre estivéssemos em lua de mel!
– Que privilegiados que vocês são! Que bom se pudesse ter um assim para amar minha Claude. Iríamos fazer igual a vocês.
– Olha, é ali o chuveiro. Será que é difícil consertá-lo? Perguntei.
– Não, será fácil!
Enquanto Jean consertava, sai do quarto e tomei um gole bem grande de vinho. Tinha uma fantasia, provocada pela minha amiga e hoje seria minha chance de realizá-la, já que tínhamos todo o tempo possível e ninguém para ver e saber o que aconteceria ali. O vinho me trouxe um calorzinho gostoso e minha excitação aumentou. Continuava de biquíni…
Depois de alguns minutos, Jean veio até mim e falou:
– Pronto Marcela, teu chuveiro está novinho. Arrumei os fios que não estavam muito apertados.
– Obrigada! Aceitas um cálice de vinho? Perguntei.
– Ótimo! Aceito sim. Talvez perca minha timidez na frente de uma mulher tão linda. Falou rindo.
– Ora, não precisas ficar tímido na minha frente. Estamos só nós dois aqui e ninguém ficará sabendo que estiveste aqui. Você não gostaria de tomar um banho para tirar esse suador. Vai lá no apartamento em frente ao meu. Empresto uma bermuda de malha de meu marido. Enquanto isso, também tomo meu banho, pois gosto de ficar sem aquela maresia.
– OH! Obrigado. Você é muito gentil.
Tomamos nosso banho e quando sai, Jean já estava sentado no sofá.
– Nossa Marcela, que linda que estás!
Vesti um vestido de malha fria, rodado, sem soutien e sem calcinha. Queria provocá-lo e fazer com que me agarrasse e fizesse tudo aquilo que estava louca para sentir.
Quando sentei ao seu lado, seus olhos olharam meu decote e puderam ver que meus seios pequeninos estavam soltos e com os biquinhos durinhos, saltados para a frente, querendo furar o tecido…
– Jean sentes muita falta de tua noiva? Vocês já são íntimos?
– Bem… tenho vergonha de te falar… mas sim, já estivemos em uma cama, nós dois fizemos de tudo. Ela é muito quente, adora ser acariciada por mim. Diz que sou muito gostoso!!!! Falou rindo.
– Mas então deves estar com muita saudades dela? Depois de um ano, como fazes para matar essa saudade? Perguntei, cruzando minhas pernas para que minhas coxas ficassem quase que totalmente desnudas ante seus olhos tarados. Vi que seu pau estava duro… estava enorme…
– Bem… uso as mãos, pois até hoje nunca uma mulher me deu chance de fazê-la feliz na cama… Tenho muito desejo… sou do tipo que não pode ficar sem sexo… Então, faço com as mãos. Mas nunca me satisfaço.
– Nossa Jean sabes que quando te trouxe para cá, imaginava que estavas assim, louco para estar com uma mulher. Como estou sozinha, já que meu marido irá ficar 15 dias fora, quero que me tires uma curiosidade. Vou ser franca! É verdade que vocês negros, têm um pau muito grande?
Jean arregalou os olhos e meio gaguejando, falou:
– Olha Marcela, acho que é verdade, pois lá no meu trabalho tomamos banho juntos com brasileiros brancos e, olha, nem um deles chega perto de nós. Temos um pau muito maior do que os brancos.
– Então é verdade!!! Jean, será que poderia te olhar pelado? Queria ver ao vivo, comprovar se é verdade!
Ele arregalou os olhos, ficou meio constrangido e me disse que sim, mas pediu que eu tirasse o vestido para incentivá-lo!
Como estava muito excitada, não tive dúvidas, levantei-me do sofá, aproximei-me dele e fui levantando meu vestido, lentamente.
Seus olhos brilhavam de desejo. Quando viu minha bucetinha lisa, sem pelos, bem fofinha, enguliu seco. Continuei levantando o vestido até tirá-lo pela cabeça. PRONTO, ESTAVA NUA NA FRENTE DAQUELE NEGRO FORTE E QUE ESTAVA ME DEIXANDO LOUCA!!!
Jean olhou-me e falou:
– Como você é linda! Nunca vi um corpo de mulher tão bem feito. Deixa-me tocar em teus seios. São tão pequeninos!
Fiz sinal que sim. Suas mãos começaram a passar nos biquinhos endurecidos. Nossa que prazer louco. De repente, senti sua boca abocanhar meus seios e sua língua passou a acariciá-los bem de leve. Fui nas nuvens.
– Jean, agora quero que fiques nu para que possa ver se é verdade.
Virou-se de costas e baixou sua bermuda. Sua bunda era dura. Quando ficou de frente para mim, não acreditei no que estava vendo. Seu pau era enorme, duro, grosso e comprido. Media mais de 22 cm. Tinha uma cabeçorra grande e reluzente. Era preto como seu corpo. Estava apontando para frente, pulsante.
– Marcela, não aguento mais!
Dizendo isto, abraçou-me e colou aquele pau duro de encontro à minha bucetinha. Sua boca de lábios grossos grudou-se na minha e sua língua entrou para dentro de minha boca, arrancando-me arrepios.
Não aguentei mais e retribui seus beijos loucos. Sentia a dureza daquele mastro de encontro à minha bucetinha. Fiquei de joelhos e comecei a chupar aquele pau duro como um ferro. Jean começou a gemer de prazer.
De repente, pegou-me no colo e levou-me para minha cama.
Começou a me beijar e foi descendo com aquela língua dura. Em instantes chegou onde mais desejava. Sua língua me invadiu. Não aguentei 10 passadas daquela língua em meu clitóris e logo veio meu primeiro gozo. Enchi sua boca de meu gozo. Segurei sua cabeça no meio de minhas pernas. Passava sua língua com muita velocidade.
Contei três orgasmos intermináveis, um depois do outro. Estava louca, insaciável eu me contorcia em sua boca gostosa!!!
– Ai Jean, que coisa gostosa estou sentindo contigo! Vem meu macho gostoso, agora quero sentir esse pau gigante entrar em minha buceta. Não aguento mais de desejo de ser fudida por este pau duro e grande!!!
Jean se posicionou e encostou a cabeçona nos lábios vaginais e foi empurrando! Pedi pra ser carinhoso. Não deu bola para meu pedido e foi enfiando. A cebeça de seu pau me dilatou… Estava molhadinha dos gozos que tivera com sua língua. Senti minha bucetinha dilatando com aquele monstro querendo entrar.
– Ai Jean, que pau grande! Para um pouco para que minha bucetinha acostume com teu tamanho! Ai meu negão gostoso! Realmente vocês têm um pau muito grande! Meu marido iria ficar deprimido se visse teu pau. E olha que o dele é grande! Até hoje sempre me atendeu em meus desejos. Mas agora ficou para trás. Minha amiga que me contou sobre o tamanho dos paus dos negros tem toda a razão. Por isso que ela fudeu com um e ficou tarada pelo cara. Fuderam a tarde toda! Espero que sejas assim, pois estou muito louca para fuder. Temos toda a tarde para nos acariciarmos. Sou insaciável e necessito de muito pau na buceta para me deixar satisfeita. Quero ver se você é esse homem que falam!
– Marcela, nunca estive com uma mulher tão livre e tão gostosa como você. Verás que sou insaciável e enquanto tu aguentares, estarei te fudendo com muito desejo e paixão. Desde que deixei minha noiva lá no Haiti que este pau não entra numa bucetinha. Vou te confessar uma coisa. És muito mais fogosa e gostosa do que minha noiva.
Jean começou a beijar meus seios… De repente comecei a sentir seu pau entrando, bem lentamente, muiito lentamente!
Fui sendo fudida bem devagarinho. Minha bucetinha estava molhadadinha de tanto gozo. Isto facilitou, foi mais fácil para entrar, mas bem dolorido. Quando vi, aquele monstro preto e duro estava todo dentro de minha bucetinha apertada. Seu pau me dilatou.
Então, ele deitou-se de barriga para cima, sem tirar seu pau de minha buceta e começou a me beijar loucamente. Sentia aquele ferro todinho dentro de minha bucetinha. Seu pau pulsava dentro de mim. Entendi o que ele queria. Deixou que eu comandasse nossa foda, apenas continuava me beijando e chupando meus seios.
Comecei a cavalgar aquela tora, bem devagar para não me machucar. O prazer foi aumentando e minhas cavalgadas também começaram a intensificar os movimentos de sobe e desce, até nossos corpos se colarem um no outro.
Não aguentei aqueles movimentos de entra e sai. Gozei intensamente, gritando:
– Ai Jean, que pau gostoso e duro que tens… ai meu negão gostoso… como estou adorando fuder contigo… AIIIIIII que pau gostoso!!!! Sente meu homem gostoso como minha bucetinha é apertadinha!!! Mesmo assim, ela conseguiu engolir todo esse pau duro… Veja que lindo o contraste de nossas peles… Isto me excita mais ainda… Sempre sonhei fuder com um homem como você. Minha amiga falou que seria muito gostoso e estou confirmando.
– Marcela querida, você é uma mulher muito linda e tua bucetinha é gostosa e apertadinha. Sinto que meu pau preencheu toda ela. Sente como está duro e tarado por ela! Estou adorando puder fuder uma mulher tão linda e fogosa como você. Vais ver que não te decepcionarei. Vou fuder essa bucetinha até pedires para parar. Também sou insaciável e meu pau não amolece..
– Meu homem gostoso. Que bom que te encontrei. Com meu Toni longe de mim, precisava encontrar alguém como você para me satisfazer… Sou muito quente e adoro fuder. Necessito ter sempre um pau bem duro para entrar na minha bucetinha e fazê-la gozar com muita intensidade. Você está conseguindo! Tenho uma fantasia de muito tempo e que meu marido nunca quiz realizá-la. Quero ser fudida de pé, nós dois. Quero sentar no teu colo, enfiar esse pau todinho dentro de minha bucetinha e depois tu te levantas comigo segurando teu pescoço. Quero ser fudida dessa maneira, você consegue?
– Claro que consigo minha mulherzinha branquinha… Adoro fuder assim. Falou Jean
Depois que seu pau entrou em minha bucetinha, Jean levantou-se comigo agarrada em seu pescoço. Seu pau enorme estava todinho dentro de minha buceta.
Jean me fazia descer e subir em seu pau, enfiando até o fim. Parecia que estava pegando uma pena, tamanha a facilidade com que me fudia daquela maneira.
Nossa, o gozo foi indescritível! Achei até que iria desmaiar, pois tive um gozo interminável…
Deitamos abraçados, com seu pau duro enfiado em minha bucetinha. A seguir, veio por cima de mim, abriu minhas pernas e então pude sentir a força sexual de um cara como ele. Fudeu minha buceta por mais de uma hora, só no papai/mamãe. O incrível e que minha buceta continuava louquinha e molhadinha.
A seguir, colocou-me de quatro e enfiou um pedaço daquele pau férreo. Tivemos que parar pois o pau dele parecia que ia me rachar ao meio. Com muito carinho em meu clitóris e seios, fez com que ficasse novamente louca para fuder e logo senti todo aquele enorme pau roçar meu útero.
Nosso entendimento na cama era tanto que parecíamos uma casal, casado. O meu negão era insaciável e encontrara uma bucetinha insaciável que aguentava todo aquele enorme pau, até o fim. Jean me comeu por uma TRÊS HORAS, sem parar. Ainda não tinha gozado!
Gozei um monte de vezes, gozos fortes e intensos, Parecia que ali estava uma outra mulher! Não entendia como consegui chegar nauele ponto, sendo muito bem casada e amando meu marido!!!
Mas tudo aquilo era real, eu bem casada e tomando pau de um negro descomunal. E o mais incrível era que queria mais, pedia mais! Minha bucetinha estava insaciável e perdi a conta dos inúmeros gozos que aquele homem de ferro havia me proporcionado.
De repente, Jean não aguentou mais e anunciou que iria gozar dentro de minha bucetinha! Foi um gozo fortíssimo, algo descomunal. Os jatos de sua porra vieram fortes. Sentia queimar meu útero. Gozou muito! Aqueles jatos de porra me amoleceram e me fizeram ficar numa calmaria impressionante. Nunca havia sonhado fuder tanto e atingir tantos orgasmos intermináveis. Adorei fuder com meu negão de pau duro e grande. Acho que ninguém consegue se igualar a eles em matéria de fazer uma mulher gozar tanto assim. Por sorte sou uma mulher insaciável e louca para fuder com pau grande e duro!!
Fomos tomar um banho juntos, em minha banheira… Ficamos abraçados e nos beijando… De repente, ficamos novamente excitados e não tivemos dúvidas, fiquei de quatro e agora seu pau entrou direto, minha buceta estava dilatada e aguentou receber todo aquele enorme e duro pau, até o fim! Estava ralizada! Não senti nenhum remorso de ter traído meu Toni, pois sabia que iria adorar se lhe contasse, pois como vocês já sabem, adora saber que sua mulherzinha é gostosa e que os homens são tarados por ela.
Isto o excita muito….