Sexo na construção com a namorada novinha

Click to this video!
Autor

Oi me chamo Bruno (Fictício), e sempre vejo oso contos aqui do site e hoje decidi contar o meu. Sou de uma cidade no interior do paraná com 50 mil hab e isso aconteceu comigo quando eu tinha 16 anos e minha namorada an época, Bruna, tinha 13, loira, olhos castanhos, alta, mais de 1,70, magra, corpinho de modelo e seios grandes para a idade e uma bundinha bem redondinha eu era mais alto ainda, com quase 1,90, com um corpo definido de quem jogava bastante bola. Já estávamos a alguns meses juntos, eu não era mais virgem mas eu fui o primeiro menino que ela beijou, alguns, meses depois disso eu tirei a virgindade dela e tínhamos uma foda bem quente quando os pais dela não estavam em casa, nunca usamos camisinha e ela não tomava anticoncepcional, eu sempre gozava fora e ela nunca engravidou…

Um dia, ela foi dormir na casa da amiga quando me mandou uma mensagem querendo me ver, eu sabia o que ela queria. Era umas 20 horas já escuro, estava chuviscando, quando nos encontramos, estavam eu, ela e a amiga dela, as duas de pijaminha, fomos andando até a casa da amiga dela, ficando no meio do caminho, com beijos, mordidas e aquelas mãos bobas por dentro da roupa. A gente queria um lugar pra transar e a amiga dela ia deixar a gente fazer isso na casa dela, mas a avó com quem a amiga morava estava acordada e não podia me ver entrando, foi então que a amiga lembrou de uma casa do tio que estava em construção a algumas quadras dali, elas pegaram uma mochila e andamos até o lugar. Era um duplex apenas com a estrutura construída, sem rebocos nas paredes, sem muros e com piso de concreto. Nós entramos e então as duas pediram que eu ficasse no andar de baixo que a Bruna ia me fazer uma surpresa. Até hoje fico excitado lembrando o que vi. A Bruna, com uma calcinha preta, transparente, uma blusinha do mesmo estilo, sem mais nada, toda depilada, aquele corpo novinho de 13 anos, perfeito e cheiroso, a amiga dela ficou esperando lá em cima e deixou a gente fazer o serviço. Começamos a nos beijar, a boca dela estava quente, molhada, macia, eu sentia o cheiro da pele dela e do perfume pelo seu corpo e do calor que vinha do meio das pernas, super molhada já, excitada, eu sempre masturbava ela para poder penetrar rapidamente em meio a nossas fodas rápidas, mas ali eu queria algo mais demorado e tive de me segurar muito pra não gozar, eu fui apertando ela contra a parede e tapando a boca dela pros vizinhos não ouvirem ela gemer, eu me abaixei e tirei a calcinha dela e falei pra ela deitar em cima de um papelão que joguei no chão, então e comecei a chupar aquela buceta rosada e fiquei ali alguns minutos, ela tapando a boca, sem poder gritar, contraindo o corpo, só gemendo baixinho. Subi em cima dela e comecei a meter devagar, ela com as pernas bem abertas, falando no meu ouvido pra meter com mais força, mas eu estava com medo de que alguém ouvisse a gente, e trocamos de posição, ela ficou em pé, escorada na janela e eu atrás metendo cada vez mais rápido e forte, depois forcei ela contra a parede, e quando suas pernas já estavam bambas ela ficou de bruços no chão e eu por cima, metendo bem fundo e com força, arrastando o papelão no chão, até que eu não aguentei mais tirei o pau pra fora e gozei na sua bunda, um dos melhores orgasmos da minha vida, ela se virou e a gente ficou se beijando enquanto eu continuava masturbando ela, até que escutamos a amiga dizer que era melhor a gente acabar pq já estava muito tarde, ela subiu as escadas e a amiga ajudou ela a se limpar e se vestir. Me vesti também, andamos até a casa da amiga, me despedi da Bruna com fogo e fui embora.

Nosso relacionamento durou um ano e meio, nunca vou esquecer das aventuras que tivemos, faz mais de 3 anos que não nos vemos, mudei de cidade, mas voltei a conversar com ela de novo, em segredo, pq estou namorando agora… Espero que tenham gostado do conto.