Peguei o Menino de Rua

Click to this video!
Autor

Olá, me chamo Ricardo tenho 25 anos e moro no Rio, mas essa história se passa em São Paulo, minha família tem muito dinheiro e nunca precisei trabalhar mas mesmo assim me envolvi com os negócios da família, meu pai sempre me manda pra São Paulo receber os novos contatos, ele diz que São Paulo tem mais “entretenimento” tanto legais quanto os demais.
Essa viagem aconteceu em setembro, recebi 3 empresários americanos, depois de longas reuniões os levei pra jantar, e jogando conversa fora um deles me chamou de lado e perguntou onde poderia conseguir uma companhia feminina pra passar a noite. Já acostumado com esse tipo de pedido disse que podia leva-lo a uns clubs pra ele achar alguma, foi quando me disse que não queria club não queria pegar alguém na rua mesmo, alguma menina bem brasileira segundo ele. Achei fora do comum mas não era a primeira vez, depois do jantar fomos na busca da menina pra ele, eu no meu carro e ele no dele com o motorista, fui na frente e eles me seguindo, paramos próximo a praça da Sé logo ele escolheu duas moças e saiu pra algum motel, fiquei olhando as outras por ali mas nenhuma me chamou muita a atenção, passado uns dois quarteirões vi duas pessoas andando meio rebolando, desacerei pra ver melhor as meninas quando passaram pela minha janela vi que não eram meninas e é sim meninos, um de 16 é um de 10 como descobri depois, chocado por ter confundido eles parei o carro, eles chegaram na minha janela. – Eai tio vamos brincar hoje?
Tá me estranhando moleque, sou macho!
– Relaxa tio, posso ser sua fêmea- disse o mais velho. Enquanto o mais novo ficava só me olhando, acho que estava aprendendo.
– Tá doido garoto, curto isso aí não, e esse pequeno ai, já é viadinho também?- perguntei
O mais novo só ficou vermelho, o mais velho sorriu sacana e disse – iiii tio esse aqui é o mais safado.
Abriu a porta do passageiro e empurrou o menor pra dentro, tentei dizer q não queria e que era pra ele sair, mas o maior disse, vai tio leva ele pra dar uma volta e começou se afastar do carro, fiquei sem saber o que fazer.
Vamos tio
Me leva pra passear -disse o menino com uma vozinha manhosa, pensei em dar umas voltas com ele e despachar assim que possível, o garoto podia estar só querendo andar no carro bacana.
Andei alguns quilômetros em silêncio, o menino olhando pra fora o tempo todo.
Parei o carro e disse quem ele já podia ir, só nesse momento ele olhou pra mim e disse. – Ainda não tio, tenho trabalho pra fazer. Dizendo isso ele soltou o cinto e colocou a mãozinha sobre meu pau
EPA EPA garoto, eu não curto isso não, pode sair vai.
Ele me ignorou abriu minha calça
E me punhetou, no primeiro toque daquela mãozinha com meu pau eu gemi, joguei minha cabeça pra trás, fechei os olhos e sinti como se fosse um virgem tendo sua primeira vez. Automaticamente coloquei a mão na cabeça dele, senti seus cabelos pretos, olhei pra ele, tão pequeno, frágil mas de olhos sacanas, me olhando de baixo pra cima, como se me comece com os olhos, nunca nem sonhei em sentir tesão num cara ainda menos um garotinho, mas nessa altura, o tesão já tinha tomado conta de mim, puxei sua cabeça na direção do meu pau e ele chupou, abriu a boca o máximo que pode e chupou a cabeça do meu pau com tanto gosto que nenhuma mulher que já tive fez igual, fiquei alucinado com aquela boca na minha rola e fui empurrando pra que mais do meu pau entrasse na sua boquinha infantil mas tão safada.
Ele sugava e mexia nas minhas bolas massageando aquela parte entre o saco e o cu, e isso deixava meu pau ainda mais duro e pulsante na boquinha dele, metade do pau já estava dentro e eu continuei empurrando, senti ele engasgar mas não parei, forcei, sei que é errado mas estava fora de mim, e forcei apertei firme a cabeça dele até sentir seus lábios tocando meus pelos e senti o gozo vir, não avisei nada a ele, apertei forte, joguei a cabeça pra trás de olhos fechados e gozei, gozei como nunca antes, gozei na garganta daquele garotinho de 10 anos, gozei no sentido literal da palavra, senti cada milímetro do meu pau na boca dele e amei aquilo. Quando ele finalmente tirou meu pau da boca eu olhei pra ele e via sua boca toda suja de porra, ele engoliu grande parte mas ainda escorreu por sua boca, quando olhei pra ele seus olhos vermelhos e borrados com a boca suja da minha gala eu delirei, puxei ele com tudo pra cima de mim o deixando com uma perna de cada lado e pela primeira vez na vida beijei um cara, tudo bem não um cara mas um menino, senti o gosto da minha porra ainda quente na boca dele e se não tivesse acabado de gozar eu com certeza gozaria de novo ao com ela boca na minha, sua língua invadindo minha boca e explorando cada canto.
Que beijo, que chupada, que gozada, que Garoto incrível.

Até a próxima pessoal