Papai me comeu II

Click to this video!
Autor

Então, naquele dia que dormi com minha irmã ela me ensinou como chupar a buceta dela bem gostoso. Ela gozou tanto na minha boca e eu meti gostoso meus dedos naquela bucetinha.
No outro dia eu e ela fingimos que estávamos com dor de cabeça e não fomos pra escola. Mamãe foi trabalhar, papai também. Só que mais tarde ele iria voltar pra comer as duas vagabundas que ele estava criando.
Assim que deu 14 da tarde ele chegou, de pau duro. Eu e Julinha já estávamos só de calcinha.
Papai: Vocês são duas safadas mesmo. Sabia que ia chegar e ver vocês peladinhas me esperando.
Eu: Então vem logo papai. Minha bucetinha já tá enxarcada de tesao.
Papai não perdeu tempo e já colocou nós duas de 4 pra ver nossos cuzinhos empinados
Papai: hoje vou arrombar vcs duas quero que sintam muita dor, vou acabar com vocês
Julinha: isso papai, come a gente bem gostoso. Mete até no fundo e bate muito na gente
Nisso ele começou a bater forte no nosso rabo. Julinha já era acostumada, mas eu estava sentindo muita dor e comecei a chorar
Papai: já tá chorando, Belinha? Só por isso vou te bater ainda mais
Eu: não papai, não me machuca, por favor
Nisso ele já tirou o cinto e me deu a maior surra. A Julinha beijava minha boca enquanto isso pra amenizar a dor e eu fui gostando cada vez mais de apanhar do papai
Papai: agora deita, Belinha que a Julinha vai chupar sua buceta enquanto eu meto meu cacete nela
Eu: sim senhor, papai
Nisso a Julinha foi me chupando e eu fui gemendo e falando
Isso irmã me chupa gostoso enquanto o papai mete em você, me chupa sua cachorra
Papai gemia, urrava igual um louco enquanto comia a Julinha e a Julinha gemia igual uma puta levando rola do papai
Depois ele trocou e começou a meter em mim e eu chupava a buceta da minha irmã toda melada enquanto papai me arrombava
Ele gemia tanto que achei que iria gozar rápido. Que nada. Ele parou de meter e disse
Papai: fica de quatro as duas que agora vou arrombar o cu de vocês
Minha irmã já tinha dado o cu pra ele, mas eu estava morrendo de medo
Julinha disse pra eu ficar calma que ia ser a melhor coisa do mundo levar pica no cu
Então eu relaxei, abri bem o meu rabinho e disse: vai papai, me arromba toda que eu sou sua puta
Ele ficou louco e começou pelo meu cuzinho
Eu senti muita dor, mas a Julinha estava batendo uma siririca pra mim e eu fui aguentando aquele caralho veiudo do meu papai
Eu: isso papai, come meu cu, isso tá gostoso, não para, papai. Arromba sua filhinha papai. Vaaai, isso caralho, me fode com vontade
Papai me comia igual um louco, mas parou e foi comer Julinha
Minha irmã já era puta profissional, aguentava aquele pau inteiro de uma vez. Eu fiquei até com injeva, mas não parava de bater uma siririca pra ela
Papai comeu tanto o cu da Julinha que ia gozar e disse
Vira pro papai, putinhas vou gozar e quero ver porra na boca das duas
Ele gozou igual um cavalo na nossa cara, boca e peitos
Eu e a Julinha ficamos nos beijando com porra na boca e o papai batendo na nossa cara
Papai: criei muito bem as minhas putinhas, vou arrombar vocês todo dia daqui pra frente, minhas delícias

Um beijo bem gostoso pra vocês. Esse conto é verídico. Até hoje dou minha buceta e cuzinho pro papai. Ele não sabe que conto pra vocês aqui, porque ele é muito bravo e me bate muito se descobrir… mas eu adoro apanhar do papai rsrsrs