Linda cadela!

Click to this video!
Autor

Tinha que vacinar uns terneiros, e tinha que ser hoje, como amanhã tenho compromisso não ia poder passar o fim de semana no sitio, então levantei bem cedo e me mandei para o sitio. Chegando passei pelo bolicho do Luis, abanei para ele, passei bem devagarinho pela frente da casa do Darci, queria ver como estava a cadelinha, aquela que eu arrombei e que disseram que tinha ficado com um bucetão, a cadelinha estava deitada na porta da frente, não deu para ver a buceta, cheguei no sitio, encilhei a égua e fui reunir os terneiros, na divisa com meu sítio tem uma mangueira comunitária onde o pessoal leva seu gado quando tem que banhar, vacinar, curar, qualquer serviço que tenha que ser feito, só que dá porteira onde eu solto os terneiros até a mangueira dá uns 50 metros, soltei os terneiros, e quando estou me preparando para encerrar eles na mangueira, vejo lá na frente uma cadela preta, maior que um labrador toda preta com uma mancha amarelo queimado que ia do queixo passava pela barriga e terminava em duas rodas amarelas na bunda, a cadela estava atacando os terneiros lá na frente e fazendo eles irem em direção a mangueira, fiquei encantado com o trabalho da cadela, ela entrou comigo na mangueira e ela sózinha colocou os terneiros no brete para eu vacinar.Depois do serviço eu fiz um carinho nela e aí que eu pude notar uma buceta linda, carnuda que ela tinha, a tesão veio na hora, e eu pensei tenho que foder esta cadela. Soltei os terneiros e fui levar eles de volta para o campo e ela me acompanhou, encerrei os terneiros e resolvi já com tudo planejado dar uma subida no campo, dar ma olhada na cerca, dei um assovio e a cadela e veio correndo e foi junto comigo, achou que eu ia lidar com gado, andei pelo campo em direção a um mato que tem no fundo do campo, desci, atei a égua num galho, peguei uma corda que sempre levo embaixo dos pelegos, chamei a cadela com carinho, ela veio eu coloquei a corda no pescoço dela e descemos por dentro do mato até um lugar plano onde tem uma sanga. Tirei a bombacha e a cueca, e a cadela deu umas cheiradas no meu pau, umas lambidas, fiz uns carinhos nela, o pau nesta altura estava mais duro que aço, virei a bunda dela para mim cuspi bem naquela buceta, encaixei o pau e empurrei, a cabeça abriu aqueles beicinhos e foi para dentro até um pedaço, trancou no canal, aí dei duas botadas e tiradas rápidas que nem o cachorro faz, e na terceira metida empurrei com força a cadela deu uns ganidos se torceu mas o pau deslizou para dentro, trancando os beicinhos esticados daquela buceta quente nos pentelhos, que cadela quente e apertada, comecei uma foda gostosa, cadenciada, cheia de prazer, fodi um bom tempo, e quando veio a vontade de gozar foi uma loucura, eu gemia, urrava, enfiava o pau, até ficar quieto, paradinho, agarrado nela com tudo dentro, o saco se contraindo, e o leite jorrando para dentro dela, fiquei assim até o pau amolecer, ela queria sair e eu segurava, só larguei quando o pau amolecido resvalou para fora, ela se deitou e lambeu todo o leite que escorria da buceta, depois levantou e deu umas lambidas no me pau. Lavei bem a piça na sanga, peguei um lenço de bolso que sempre tenho, molhei bem e fiz uma compressa com a agua fria da sanga naquela buceta gostosa, para não ficar inchada, e não verem que ela tinha sido fodida. Me arrumei, montei a cavalo e voltei, a cadela corria tranquila ao lado do égua, enquanto eu desincilhava a égua ela correu e foi deitar lá na área da casa, ficou lá por um bom tempo, quando chegou na hora de comer ela foi embora. Depois do almoço sestiei um pouco e vim embora, mas já estou louco para que chegue mais um fim de semana, e eu precise lidar com o gado!