A mulher do meu cunhado se vingou dele comigo

Click to this video!
Autor

Me chamam de Cantor devido fato de ser músico, mas meu nome fica em segredo, bom tudo começou a 1 ano, eu e minha mulher Beatriz nos desentendemos e ela resolveu ir morar na Europa pra tentar a vida la, e não quis me levar, ai eu comprei um ap compacto e fui morar sozinho, mas continuamos casados no papel, acontece que meu cunhado Alexandre que é casado com Patricia sempre me chamam pras festas que eles fazem, eu vou, e sempre noto que eles se desentendem e acabam um indo sozinho, ela indo com parentes e amigas embora, mas a 1 ano eles se vem brigando muito, Ale já até certa vez saiu de casa, mas acabou voltando, Patricia sempre paciente com ele levando tudo como se diz no banho maria, mas o cara é chato demais, não quer que ela trabalhe, mas nõa tem condições de dar tudo que ela precisa, implica com tudo, e tem ciúme até das amigas dela, a exatamente 1 ano, Patricia me liga em casa eu já morando só, ela me pede pra levar a filha dela ao médico, pois Ale saiu com o carro e estava chateado, e se recusava a atender o celular, ai ela me pediu ajuda, eu imediatamente, fui ajuda-la, a levei no upa, visto que ela não tem convenio, a filha dela, Elo de 3 aninhos, estava com febre e gemendo acho que com dor de garganta, mas no upa, nõa havia pediatra, Patricia fez um escândalo, mas não havia médico, ela resolveu ir a delegacia prestar queixa, mas eu falei, olha, vamos leva-la no hospital particular eu pago, ela aceitou e levamos a menina, os médicos a atenderam, a medicaram a febre baixou, e receitaram alguns medicamentos caríssimos, eu comprei tudo e paguei com meu dinheiro, e ela sempre tentando contato com Ale, e ele nada de atender, ai ela pegou meu celular e ligou pra ele, que atendeu ai ela falou tudo o que tinha acontecido, ele veio desesperado, mas a menina já tinha sido socorrida, a briga foi feia, eu fiquei pra tentar ajudar e acabei a levando pra casa, ai passaram-se umas 3 semanas, e Patricia me liga, dizendo, Cantor, não tenho como te pagar, vc comprou os remédios, e me socorreu, olha não esqueci, ainda vou dar um jeito de te pagar. Eu falei. Não precisa, fica de boa, ta tudo bem o importante, e a menina estar bem, e vcs estão bem? Ai ela falou. Sabe, já não estou mais aguentando o Alexandre, ele implica com tudo, tem ciúme de tudo, qualquer coisa já quer sair de casa, eu já falei com ele, que pode ir, a casa e do meu pai mesmo. mas ele só fala e acaba voltando. Eu falei, É uma pena, sabe, a Beatriz também implicava com tudo, eu sempre fui de boa, na minha, mas ela brigava por tudo, até que estamos assim, separados e ainda casados. Ai ela falou. A tem dia que da vontade de fazer besteira. Eu disse. Calma não estrague sua vida por causa de ninguém, pense na sua filha. Ai ela falou. É por isso que ainda não chutei o pau da barraca, mas ta bom estou juntando dinheiro pra te pagar. Eu falei. Esqueça, não precisa pagar, fica sendo um presente meu pra vc e a Elo. Passaram alguns dias, e eu a encontro próximo ao trabalho dela, ela estava tentando contato com Ale pra buscar a filha na creche, mas o cara não atendia, ai ela me pede carona, eu a levo na creche, pego Elo, e a levo pra casa, quando estávamos passando próximo a casa da mãe de Ale, nos vimos o carro deles, ai ela falou. Pare um pouco vou chegar mais perto, espera aki com Elo. Eu fiquei, Elo estava dormindo, ai ela se aproximou em silencio e ficou perto do portão com o ouvido colado, ai saiu, pegou acho que um cortador de unha daqueles que tem canivete, e furou os pneus do carro, e veio depressa, entrou no meu carro e falou. Vamos rápido, aquele filha da puta vai me pagar, eu ligando, e ele la não quis atender, eu ouvi ele falando com o pai dele, meu e se a menina estivesse doente? a não essa foi demais, ai ela passou a gravação que fez da conversa de Ale com o pai, e ele não atendeu pq não quis mesmo, ai ela irritada falou, Cantor, quero aprontar, vamos em casa deixamos a Elo com minha mãe e vamos ao seu ap, por favor, eu quero ser a puta que nunca fui. Eu falei, Não Pati, não se rebaixe. Ai ela disse. Que se foda, se vc não quiser eu vou dar a buceta pra outro, quero dar e quero que ele saiba que é corno. Eu falei. Mas não é perigoso, imagina o que ele pode fazer? Ai ela disse. Se vc tem medo não da, quero a fuder mesmo com alguém que queira sacanagem, sem ter medo daquele desgraçado. Eu meio que receoso, devido o fato de ter certa amizade com eles, mas aceitei, a levei em casa, deixamos a Elo, a mãe dela perguntou, e ela falou. Mãe, vou ter que resolver algumas coisas já volto. A mãe dela falou. Ta mas não demora. Pati nem respondeu e entrou no carro e fomos ao meu ap, chegando la ela nem esperou eu dizer nada, e já veio me beijando, eu correspondi, ai ela falou, Me come gostoso. e colocou o celular pra filmar. Eu nem falei nada ela já veio abriu minha calça pegou meu pau e toma boquete, chupou com força, engolindo tudo, as vezes parava e verificava se o celular estava pegando bem ela engolindo meu pau, e ela gemendo muito fazeno barulho de boca cheia, tentando falar com meu pau dentro da boca, eu gozei muito, ela se lambuzou toda de porra, ai ela me chamou pra tomar banho, eu fui junto o banheiro apertado devido o ap ser compacto, mas ela fazia questão de gravar as acoxadas, depois que me recompus e ela também, fomos pra cama, ela pega meu pau da um chupada, deixando ele duro e fala, Mete gostoso na minha buceta, deixa eu ver se esta filmando tudo. E eu meto bem gostoso, ela rebola, gemendo muito, ela de quatro, eu em pé, e ela goza antes que eu, ai continuo mais um pouco e gozo feito cavalo, ela fala. Mas que rola gostosa, isso sim é que é rola, não aquela porcaria do corno do Alexandre que já tomou muito da sua porra gostosa, acho que ele já até se acostumou a tomar seu gozo, pois vc sempre goza muito na minha boca. Eu ficava imaginando a tragédia que poderia ser, mas ao mesmo tempo concordava com ela, o cara parece que pedia pra ser corno, sabe. ela era super descente, moça de família, o cara deveria trata-la como rainha, mas não, só a humilhava, ai eu pensei comigo mesmo, que se lasque, vou é fuder gostoso, ai eu depois de muita foda, a levei pra casa, Ale me liga assim que chego la com Pati, e fala. Oi Cantor me socorra, furaram meus pneus, vou deixar o carro na casa do meu pai, sera que vc poderia me buscar? A Pati, falou, vai sim, e fala que ele que comeu uma mulher, conta os detalhes, só ainda não fale quem é, só fale que ele conhece. ela tirou a calcinha e deixou no banco de traz, e entrou na casa dela, ai eu fui la buscar o Ale, quando ele entrou no carro eu estava todo manchado de baton, ai ela falou. Cantor a foda foi boa hein? Eu falei. Ah e vc não sabe como. Sabe que comi a gata casada, ela urrava de prazer, ela me chupou muito, eu gozei na boca, na buceta no cú, e ela quer mais. Ai ele olhou em volta, e falou, Porra ela deixou até a calcinha aki. Ai ele pegou a calcinha com a pontinha do dedo e falou, Cantor esta toda suja de porra, cara tu gozou feito cavalo, quem é essa mulher? Ai eu disse, Ela disse que te conhece. Mas como é o nome dela? Ele perguntou. Eu respondi, que ela não me deu permissão pra dizer. Ai ele falou. Ah para com isso, pode me falar, eu desconversei, e comecei a falar do que aconteceu com o carro, ele nem se tocou e começou a falar que saiu da casa do pai dele e viu o carro com os pneus furado parecendo que esfaquearam os pneus. Eu falei. Mas que coisa, deve ser muleque, ou menina né, não se sabe mais quem é o pior. ai chegamos a casa dele, e e ele pergunta quem é a mulher que eu comi. eu desconverso e vou embora sem dizer, no dia seguinte Pati me chama de novo, e fudemos de todas as formas possíveis, em varias posições, ela filma tudo eu gozando em sua boca varias vezes ela bebendo minha porra lambendo a que escorria, e falando o tempo todo que nunca sentiu nada tao bom, que nunca experimentou porra, e de fato nunca tinha, ela dizer que a minha fui a primeira, bom não acreditei, mais ela estava filmando tudo, e dizendo, gemendo, falando com a boca cheia, xingado o marido de corno o tempo todo, ficamos por 1 mês transando sempre que podíamos, e Ale sempre aprontando as deles, ela ligava ele não atendia, e muitas vezes por não queria mesmo, mais 1 mês passou, Eu e Pati sempre transando em todos os estilos, indo a motéis, ela até filmava a entrada do motel, certa vez ela filmando eu andando do quarto pra cozinha, e ela com meu pau na boca, andando inclinada, gemendo e tentando falar, outra vez filmamos ela espetada no meu pau, com as pernas entrelaçadas a mim, enfim de todas as formas, ai certo dia ela resolve pegar as roupas dela e separa tudo dele, e deixa na garagem, quando ele chega, ela fala. Olha pega suas coisas e vai pra casa do teu pai. ele tenta falar algo mais ela bate a porta e diz. Vamos nos separar, pois vc é tao burro que nem imagina que toda a porra de outro homem, se corno. o cara tentou arrombar a porta, mas ela chamou a policia, e ele teve que ir embora, o cara saiu tao doido que bateu o carro e quase se mata, o carro deu pt, ele ficou todo arrebentado no hospital, algum tempo passou ele teve alta, mesmo todo engeçado, e foi procurar ela, ela o deixou entrar e mostrou todas as filmagens, e o chamou de corno, o cara quis morrer de raiva, sem poder fazer nada, ele se separaram ele tem que pagar a pensão, ele arrumou um emprego no litoral, o Ale nem tem condições de ver a filha, só tem que pagar pensão, ele sabe que era eu quem comi a Pati, e eu tive que vender o ap, e comprei outro no litoral onde ainda como a Pati,as vezes eu fico com dó do Ale, mas o cara pediu isso, ele hoje vive deprimido, mas a Pati diz que amou muito ele, e jamais teria o traído se ele fosse um bom marido. bom espero que gostem,