Pena que é meu coroa 2 – o pagamento

Click to this video!
Autor

Continuaçao… Pena que é meu coroa.

Após finalmente realizar meu sonho, agora me encontrava em um dilema, pois tinha que pagar pela ajuda e não estava a fim de ser propriedade de ninguém por 2 finais de semana, td o q eu queria estava em casa, o meu coroa.
Passamos a quase q diariamente transar, ele estava sempre bem disposto, e eu é claro sempre provocando, mas o q ele não sabia era minha preocupação, pois sabia q estava devendo e q o cobrador logo entraria em contato. Então resolvi me esconder, bloqueei contato com o Maçã e esperei q ele não me encontrasse, mas em menos de uma semana alguém bate em minha porta e entrega uma msg: “Maçã pede gentilmente, q entre em contato com ele, se acertem ou haverão consequências”. Um homem q nunca tinha o visto, tbm muito alto e musculoso, parecia um armário, um segurança. Sabendo agora q ele sabia onde eu morava, resolvi entrar em contato. No telefone, implorei por outra forma de pagamento, mas ele apenas disse para encontrar com ele no mesmo local do primeiro encontro e desligou. Fui ate o local, ele novamente estava sozinho, e disse q tínhamos um acordo, e se não cumprisse minha parte ele iria intervir, e me mostrou varias noticias e reportagens, de casais presos por pratica de incesto, (hoje sei q no Brasil não é crime, mas no momento eu não sabia e acabei surtando), o q tinha a menor penalidade era de 1 ano de cadeia e uma multa em valores absurdos, alguns chegavam a mais de 200 mil. Além do escândalo q aquilo poderia dar, me vi em pânico de cadeia e ter q pagar multas, no mesmo momento pensei: “onde fui me meter, se eu tivesse ficado na minha, se eu não tivesse conhecido este homem”. Mas agora era tarde e eu tinha q pagar, ele prometeu me deixar em paz, após os 2 finais de semanas, então combinamos.
No final de semana combinado (já o primeiro q teve), tive q me encontrar com ele no sábado após o almoço, avisei meu pai q estaria em uma amiga e passei um contato q o Maçã deu, assim se meu pai ligasse esse contato confirmaria q estava cmg e se necessário me chamaria pra falar com ele. Fui ate a praça onde tem a delegacia, e era nossos encontros, apareceu um carro, me chamou pelo nome e pediu q eu entrasse, durante o caminho nada foi falado, fui levada para a mesma chácara onde dancei para o meu pai. La me encontrei com o Maçã, q me cumprimentou e todo cuidadoso me levou para o segundo andar da casa (eu so tinha usado o quarto do andar de baixo), no andar de cima havia uma suíte e uma varanda apenas, mas era bem espaçosa, e muito bonita. Sem perder tempo ele já foi me beijando e me deitando na cama, tirando minha roupa aos poucos, e eu pensava, pelo menos ele esta sendo carinhoso. E assim prosseguiu, quando fiquei peladinha, ele montou em cima de mim e me comeu sem parar, ele era pesado, e parecia soltar seu peso sobre mim, parecia ter medo q eu tentasse fugir. Mas confesso q estava gostoso, seu pau não era dos maiores, mas era bem grosso, e aquilo estava me dando muito prazer. Mas foi quando ele me colocou de 4 q eu passei a sentir melhor aquela vara me rasgando, estava uma delicia, eu tentava aproveitar para não me sentir pior com fato de estar sendo usada, e passei a imaginar q estava ali pq eu queria, então estava aproveitando. Pelo menos ele estava usando camisinha e eu não teria com o q me preocupar. Então veio meu orgasmo, sentia um choque no corpo todo, me contorcia e gemia mais alto, após gozar eu senti um tapa em minha bunda, e o Maçã começou a me comer com mais força (achei legal da parte dele, me fazer gozar antes de pensar em si, a maioria dos homens não fazem isso). Logo em seguida ele acabou gozando. Quando terminou ele vestiu uma bermuda e abriu a porta, nisso um homem entra no quarto, eu tento esconder meu corpo, mas o maçã diz:
– Não precisa se cobrir, ele é o próximo, vc usou as funcionarias dele no salão de beleza, agora vai pagar pelo serviço. – nisso ele entrega uma camisinha ao homem e sai do quarto. Antes de fechar a porta ele mesmo diz – se lembra do q conversamos na ultima vez ne? Vc eh minha como a gente combinou então se comporte e pague-o devidamente.
Ele sai do quarto, e eu tenho q me controlar pra não começar a chorar ali na frente daquele estranho. Me controlei, e fui obedecendo aos comandos daquele senhor, ele já deveria ter quase 60 anos, não sei como ele ficaria de pe, mas descobri q isso não era problema pra ele, apesar q seu pau não era grande coisa, diria q estava abaixo da media e nem era grosso. Ele me pediu pra chupar, o q fiz com certo receio, no começo estava td mole, mas aos poucos foi ficando bem firme. Acho q devido a idade e a experiência ele demorou pra gozar, tbm me pegou de 4, quando se cansou (começou a suar em pouco tempo), me pediu pra cavalgar, fiquei um bom tempo cavalgando de costas, não queria ver aquele velho me comendo, depois de um tempo, ele me coloca deitada e vem por cima (papai e mamãe), nessa eu tive q fechar os olhos pra não olhar aquela cara feia, mas ele começou a me beijar, tinha gosto de cigarro e cerveja, ele me dava nojo, e felizmente ele começou a gozar, e eu duvidava q ele conseguiria 2 vezes. Ele terminou e se vestiu. Saiu do quarto e eu comecei a chorar, o maçã entra logo em seguida, dizendo q eu deveria me recompor logo, pois tinha mais pessoas q ajudaram no meu momento de gloria e precisariam de retribuição. Tentei me recompor, e logo veio o próximo, o DJ da festa, e aquilo td se repetiu, ele era bem bonito, tinha muito vigor, e seu pau era mediano, sabia fazer bem gostoso, acho q pelo fato dele ser gatinho acabei relaxando mais. Infelizmente, ele apenas me comia, mal me tocava ou acariciava meus pontos G. Ele gozou rápido e foi embora tbm.
Depois veio o dono da chácara, q tinha acabado de chegar tbm um senhor com mais de 50 anos, após isso veio a mulher q tinha feito minhas tatuagens de hena, (não sei se era lesbica ou Bisexual), mas nunca ninguém me chupou tão gostoso como ela, depois do maçã, ela foi a única a me fazer gozar. E finalmente por ultimo veio o cara q me passou a msg, aquele q parecia um armário de tao grande, aparentemente ele tinha ajudado a me vigiar depois da festa, e tbm ajudou a montar e contratar as dançarinas, todos q colaboraram de alguma forma com a festa, eu tive q fazer meu pagamento, mas esse cara foi um pouco diferente. Ele não era grande apenas nos músculos, era enorme em seu pau tbm. Quando tirou a roupa ele já estava duro, e foi me colocando de 4, (não sei pq mas todos os homens ali, começavam a me comer desse jeito) ele deveria ter uns 20cm bem grosso, muito mais do q eu estava acostumada, foi difícil no inicio, eu tentava fugir, mas sentia aquelas mãos fortes me puxar pra tras pela cintura, enquanto sentia algo entrando ao meio de minhas pernas, rasgando minha xana. Ele ficou devagar, mas sempre firme, me comendo por uns 5 minutos, antes de eu me acostumar um pouco ao seu tamanho.
Quando me acostumei, ele me virou de frente, pegou em seus braços e começou a meter de pe, ficamos mais alguns minutos nessa posição e eu gemendo, me sentia nas alturas, me jogou na cama assim q eu gozei. Ele veio de ladinho me abraçando forte, seu abraço me imobilizava toda, mal conseguia me mexer, apenas sentia seu pau me invadindo, de todos ele foi o mais gostoso e doloroso. Gozei mais 1 vez antes dele explodir em gozo. Ele foi embora e depois dele apareceu mais 2 caras, q mal me lembro, quando terminaram, o maçã me disse para tomar um banho e descansar um pouco. O cesto de lixo estava cheio de camisinha, e eu fui despertada, já era quase 9 da noite, me deram algo pra comer, e percebi q havia uma festa. Assim q comi, me mandaram trocar de roupa, não sei pq não entrei em choque (talvez pela tarde intensa de sexo), mas fiquei apenas surpresa pela roupa, era uma roupa sexy no estilo “tiazinha”, com mascara, varinha pra bater, meias e lingerie. Vesti-me, e apenas me falaram, faça seu serviço direito, dance e se ele ficar duro, leve pro quarto, antes de transar cobre 300 reais e depois me de o dinheiro. Agora sim eu estava em choque, além de ser usada por ele por 2 finais de semana, eu tbm seria a puta e ele meu cafetão? Era td o q eu não queria q acontecesse. Me bateu um desespero, mas depois comecei a pensar, o q pode ser pior do q eles já fizeram naquela tarde cmg. E tbm, eu precisava me concentrar pra não acontecer nada q atrapalhe minha relação com meu pai.
Tentei entrar no clima, e fui dançar para o primeiro cara, logo ficou duro e o levei pro quarto, cobrei e ele me deu o dinheiro. Transamos uns 30 min depois sai do quarto e dei o dinheiro pro maçã, falou pra trocar de roupa e ir ao próximo cliente. Fui de enfermeira e pro quarto, dançarina do ventre e pro quarto, policial e pro quarto já era de madrugada, eu não estava mais aguentando parar em pe. O ultimo fui de colegial, este não tinha dinheiro quando fomos para o quarto, então ele simplesmente saiu, e eu aproveitei e dormi. De manha fui acordada pelo maçã, este me pediu pra me lavar, entrou cmg no banho e me comeu, sempre com carinho, isso eu gostava nele carinhoso. Depois almoçamos e ele me fazendo companhia, depois do almoço me levou a dar uma volta na chácara toda pra conhecer, e depois me levou de volta ao quarto suíte, dessa vez ele foi mais bruto, me pegou com firmeza, mas tomando cuidado para não me machucar, era ate estranho alguém q me vendia, me tratar com delicadeza. Foi na parte da tarde q td começou dnv, chegaram 5 homens, e fui obrigada a me vestir de empregada e servir bebidas e petiscos a todos, ate q o maçã diz q se eles quisessem eu seria deles, eu estava na cozinha quando ouvi isso, eles estavam me negociando, voltei e o assunto mudou, fui pra cozinha e eles cochichavam, quando entrei na sala dnv, me chamaram pra sentar perto deles, e maçã tbm disse para eu ir. Ele já havia me vendido, e ficou la observando enquanto eles passavam a mão, e aos poucos iam tirando minha roupa.
Maçã não fazia nada, apenas olhava, em pouco tempo eu já estava com o pau de um deles na boca, um em cada mao, eles me manuseavam como se fosse uma boneca, logo me colocaram no colo de um dos rapazes, fazendo um lapdance, e depois fazendo ele me penetrar, outro veio por tras e queria comer meu cu, mas não deixei, e o maçã tbm disse q estava proibido, fiquei aliviada. E eles foram revezando para me comer, em certo momento pensei: “o q estou fazendo? Não acredito q estou aceitando passar por td isso!”. E realmente, eu já nem resistia, era so mandar q eu fazia, mesmo tendo nojo de alguns rapazes q aparentavam ser menos higiênicos. Me pegavam no chão, no sofa, de pe, de 4, me faziam cavalgar, sempre com um na xana e outro na boca. A tarde foi longa, e mesmo não querendo, perdi a conta de quantas vezes gozei, mas tinham pelo menos 10 camisinhas jogadas no canto. O q indicava q cada um devia ter gozado 2 vezes nesses revezamentos q faziam me comendo.
A noite ele me levou embora, fiquei 2 dias sem sexo com meu coroa, de tao cansada e ardida q fiquei, mas no final de semana seguinte td se repetiu, ele me buscou, e dessa vez apenas ele e o segurança gigante me comeram, a noite dancei pra vários rapazes e levei todos (exceto 1 jovem q parecia bêbado demais pra ficar duro) para o quarto, a maioria com dinheiro. Já me sentia acostumada com aquilo, e não me culpava por estar pagando daquela forma, afinal eu já achava divertido desde q não pegasse uns babacas egoístas como clientes (o q convenhamos eram a maioria). Após dormir, na manha seguinte fui levada a um apartamento, pelo q entendi era onde o maçã morava, la eu tomei um banho bem demorado, e fomos pra cama.
Ele me tratou super bem, mas me fez realizar suas fantasias, me fez usar uniforme policial e fingir q iria prende-lo e depois abusar dele, me fez usar sainhas curtas e roupas escolares fazendo papel de menininha inocente, dessa vez ele deveria abusar de mim, e acabou me fazendo dar pra ele sem camisinha, quando tentei relutar, ele disse q era meu ultimo dia, q se eu comportasse não veria mais ele. Acabei cedendo e ele me pegou de jeito, foi a primeira vez q ele ficou mais violento, eram tapas mais fortes em minha bunda, e ele me segurou firme tentando gozar dentro, por sorte consegui tirar, mas ele disse q gozaria dentro de mim, de um jeito ou de outro, e dessa vez, me obrigou a dar o cuzinho pra ele. Confesso q foi uma experiência dolorosa, mesmo com lubrificante, ele era grosso, e demorou pra me acostumar, cheguei a chorar, no fim, eu sentia prazer, mas minha bunda ardia muito. Sentir aquela porra saindo do meu cuzinho me dava calafrios, e pensei: “vou dar o rabinho pro papai tbm, ele vai gostar”.
Minhas dividas foram pagas, Maçã disse q se eu precisasse de dinheiro poderia procurar ele q me daria alguns trabalhos na área, mas resolvi focar em meu pai. Em casa na mesma noite dei o cu pra ele, q ficou doido, e agora além de querer sentir a porra dele no meu cu, tbm queria sentir ele gozar em minha bucetinha, ele relutou, mas não resistiu a uma boa gozada na xaninha da filha.

Espero q tenham gostado, comentem e digam o q acharam!
tnks