A mulher que mudou minha vida (real)

Click to this video!
Autor

Bom na realidade é a historia da minha vida, nasci e vivi numa pobreza desgraçada, filho caçula, 3 irmãos mais velhos mae domestica pai bêbado passávamos muita fome, e pra piorar morávamos de aluguel, meus irmãos vagabundos imprestáveis, eu odiava ter que ir pra escola a pé ou a cavalo, rua de terra, aos 14 anos, eu queria muito tirar minha mãe de la, ai aconteceu que minha madrinha me levou pra morar na cidade grande, poxa legal, eu estudava numa escola melhor, perto de casa, estava vendo cursos, pois era o que eu queria, mas procurava trabalho, certo dia eu vi uma senhora com varias sacolas dentro do carro, ela estava com dificuldade pra tirar e levar pra dentro da padaria, ninguém a ajudava, embora ela estivesse numa entrada dos fundos, era um padaria de luxo, enorme, ai eu cheguei perto ela se assutou, e falou, leva o que quiser, só me deixa em paz, eu falei, não senhora, eu quero só saber se assenhora precisade ajuda, vejo que esta com dificuldade, e vim oferecer ajuda, ela riu, e falou, ah desculpa, sabe, hj em dia é complicado, mas vc quer me ajudar, leva pra dentro essas sacolas, eu peguei um bem pesada, e ela foi na frente, eu levei e deixei onde ela mandou, e fiz o mesmo com todas as sacolas, ela agradeceu e me deu 100 reais, eu nunca tinha pego numa nota daquela sendo minha mesmo, ai ela falou, se precisar me procure sou Andréia, eu estava saindo e ela me chamou, oi como se chama, eu falei, Zaki, ela falou, vc estuda? eu falei, sim de manha, mas quero trabalhar, sabe preciso de dinheiro, ela falou, então depois da aula venha aki e me procure, mas venha nesta porta, não me procure na padaria não, no dia seguinte eu cheguei da aula e fui la, toqui o interfone e ela falou, entra e abriu a porta no controle, eu entrei, ai ela falou, esta com indentidade? eu falei, sim, ai ela falou, entra no carro, uma D-20, eu entrei a ela falou, vou comprar algumas coisas e vc poe no carro pra mim, eu te pago, entrei no carro e saímos, fomos bem longe, ela comprou variso sacos de farinha, varias mercadoria, eu coloquei tudo no carro e no treiler que estava atrelado, e saímos com o carro pesado de coisas, nos fundos da padaria eu descarreguei tudo enquanto ela dava ordens aos funcionários da padaria, ela tinha 48 anos, 3 filhos mais velhos que eu, o marido dela era dono de posto de gasolina, ela também era dona de uma loja de materiais de construção, mas o filhos dela eram vagabundos desocupados, eu fiquei trabalhando pra ela, ela me pagava sempre mesmo quanto não tinha nada pra eu fazer ela me dava 100 reais por dia, e me dava muitos presentes, roupas, tênis novos, eu mandava dinheiro pra minha mãe, aos 15 anos ela abre uma conta pra mim, registra minha carteira, eu começo a levar um vida bem melhor, alias depois que sai da zona rural tudo melhorou, ai Andreia certa vez a tarde me leva a uma casa que ela tinha num bairro afastado, mas de classe media, era uma casa de 3 cômodos, toda arumada, mobilhada, garagem, muros altos, com pontas de lança, la dentro ela fala, olha aki é meu canto de sossego, vc é o único homem que entrou aki, não fale desse lugar pra ninguém, eu sim senhora, ai ela falou, olha essa chave é sua, quando eu te mandar vir pra ca vc vem tira o pó, e fica aki, tome conta dessa casa, eu sim, faço o que a senhora mandar, ai ela riu e falou, é faz mesmo? eu gostava dela, pois embora ela fosse enérgica com os funcionários dela, comigo era muito boa, e era linda, eu reparava, embora nunca tinha nem beijado uma garota, era totalmente cabaço, e tudo estava indo tao certo, minha madrinha queria voltar pra zona rural, que era um pobreza terrível, mas eu não queria, e mesmo contra e vontade dela, e dos meus pais, eu fiquei, e fui morar na casa que Andreia havia me dado a chave, minha madrinha não sabia onde eu trabalhava, eles achavam que eu estava envolvido com drogas, mas a casa era tao bom, confortável, lugar tranquilo, eu estudava ela ia as reuniões la, assinava como se fosse minha mãe, e ela quase não me dava mais trabalho, só me pagava, e sempre ia la e conversávamos horas e horas, ela começou a me falar da decepção que os filhos eram, do marido que mal ligava pra ela, ai teve um dia que ela falou, olha só o lixo que me transformei, e eu falei, lixo? imagina, a senhora é mais linda do que muitas meninas, ela falou, há há há só vc acha, eu falei, não só acho como a senhora é, ai ela falou, vou ligar pra meu marido e dizer que vou dormir aki hj, sabe sempre faço isso, invento desculpa e durmo aki sozinha, afinal ele nem sabe dessa casa, na padaria ficava a irma dela, que gerenciava o estabelecimento, mas a irma dela só sabia que eu a ajudava as vezes, no quarto só tinha uma cama de casal e um quarda roupa que ela deixou uma parte trancado, a outra eu coloquei minhas roupas, ela falou com o marido pelo Nextel, disse que ia dormir num hotel, na cidade que comprávamos a farinha, e outras coisas, e depois ligou pra amiga dela no hotel, depois pediu pizza cerveja ai quando a comida chegou comemos, ela bebeu muita cerveja, ai depois falou vou tomar um banho, me ajuda? ai eu tive um shock, o que? ela falou, sim me ajuda, vc faz tudo o que eu quero, e o que eu quero e que vc me de banho, me esfregue, e foi entrando no banheiro, e me puxando, eu fui, la ela falou, pega a chave do quarda roupa e pega duas toalhas, eu fui ao quarto peguei as toalhas, la haviam vestidos, na cavela um monte de calcinhas, eu já de pau duro, já gozando nas calças, ai vou ao banheiro, ela já estava toda nua, eu olhei meio sem jeito, e ela falou, vem, tira a roupa, eu fiquei sem graça e ela falou, eu te ajudo, e foi tirando minha camisa, depois desabotoou minha calça, e eu tirei, ela falou, a cueca também, eu tirei, e ela falou, humm já ta assim, e segurou meu pau, eu quase desmaiei, ela hum é grande pra sua idade, e olhando pro meu pau, aproximou a boca e beijou na ponta do meu, pau, que já estava babando porra, ai ela ligou o chuveiro e falou vem esfrega minha costa, eu esfreguei, ela falou assim ta bom, agora vem lava na frente, eu passei nos seios, fui descendo e ela falou, na buceta também, mas aki é esse sabonete, um sabonete intimo, ela colocou na minha mão e falou lava ai, vai, eu lavei, ela isso, de leve, assim dai ela falou, agora vem me beija, eu nunca tinha beijado, ela me puxou o colamos lábios, que delicia, muito bom, a buceta dela lisinha, eu besta perguntei, mas não tem cabelo ai? kkkk que cabaço burro, ela falou, tem sim é que raspo, ai ela falou, faz tanto tempo que não dou a buceta, vem vou te esfregar e vamos sair, ai ela lavou meu pau, e eu ejaculei na mao dela, ah que delicia, depois que tomamos banho ela falou, venha, deita ai, eu deitei, ela falou quero que vc me chupe, e falou vou sentar na tua cara, meta a língua como eu mandar, ela segurou na cabeceira da cama e sentou com a buceta na minha boca, e falou, vai mete a língua, eu empurrei a língua e ela deu um grito, e falou isso vai, bem ai vaaiii esfregaaa, aaiii, vaiii, e rebolava em cima de mim, eu com as mãos nas ancas dela, e ela colocando todo peso em minha cara, e falava aassimm vaaaiiii eu aumentei a velocidade conforme ela mandava, e ela issoo haaaaaaa vaiiiii eu senti um negocio meio amargo quente, descendo, e ela gritando haahhhhaaa respitando fundo, cançada, ai para de gemer, e fala bebe tudo exausta, ela deitam em cima das minha pernas, e fica respirando fundo, ai ela ofegante falou, Zaki vc é foda, a tempo que não tinha um gozo assim acho que nunca tive, pois vc foi o único a me chupar, depois ela vai ao banheiro, e volta, ai já vem com a boca no meu pau, e chupa muito, eu gozei tanto e foi tao rápido e tive que tirar o pau da boca dela, ela lambeu toda minha porra, ai depois ela deitou dormimos um pouco e ela me acorda, nos beijamos freneticamente e sem desgrudar os lábios ela me puxa pra cima dela, e vai ajeitando meu pau na buceta, sem deixar o lábios desgrudar, meu pau entra rápido, e eu começo a bombar, meu que delicia, eu não imaginava que seria assim, eu gozei rápido, mas acho que ela não, e continuamos colados, sem bombar, só no beijo e ela com uma das mãos mexendo no meu pau, que ficou duro de novo, ela foi direcionando e logo estava la dentro de novo, comecei a bombar, e ela falou segura o gozo, colamos lábios de novo e bambando, quando eu estava quase gozando eu tirava um pouco, ai começava de novo, e foi assim ate que ela aumentaou a velocidade e gemendo, me puxando pra ela, ela respira forte aaahhhhaaaaaaaa e para, exausta, eu mexo só um pouquinho e gozo também, todos os dias dali em diante transaavamos sempre e as vezes ela viaja pra algum lugar sozinha, mas eu ia escondido com ela, foi assim por 1 ano, na próxima eu conto maia, pois ainda não terminou.