Flagrei Meu Filho Comendo o Amiguinho… Comi os Dois (2).

Click to this video!
Autor

Vamos a 2ª parte da nossa história de onde paramos:

Olha esqueci de descrever nós 3;
Eu na época tava com 38 anos, era meio gordinho, com barriga de cerveja, cabelos pretos curtos, pretos e lizos, mas não sou de se jogar fora… Meu pau tem 16CM, é razoavelmente grosso, com uma cabeça maior do que o resto do corpo.
Meu Fernando na época era meio entroncadinho, estatura normal pra sua idade de 12 anos, com os cabelos bem parecidos com os meus… Seu pintinho não era anormal pra sua idade, mas era bem grossinho, com um pouco de pelos querendo nascer, e com o saquinho grande e lisinho.
O Luquinha, tinha 11 anos na época, muito branquinho, meio gordinho, mas aqueles gordinhos durinhos, com uma bundinha carnuda, e totalmente sem pelos em nenhum lugar do corpo, o que praticamente acontece até hoje… Seu pintinho era muito branquinho, fininho, com uma cabecinha bem vermelhinha…
Os cuzinhos dos dois eram e até hoje são bem lisinhos, quase sem pelos…
Mas vamos de onde paramos:

Fui até a farmacinha e peguei um tubo de xilocaína, coloquei a metade dentro do cú do moleque, e falo assim:
Não comente nada, pois você já sabe o que vai acontecer com você não é? Ele só balançou a cabeça afirmativamente, e falou que já ia… Mas antes dele sair pela porta eu peguei no braço dele e falei assim:
Olha, pode ficar dolorido seu cuzinho uns 3 dias, e pode até sair um pouquinho de sangue quando tu for fazer cocô, mas você vai ficar bom logo, e na próxima vez que você for fazer isso não vai doer nada certo?
Luquinha com aqueles olhinhos azuis lindinhos olha pra mim e fala:
Tio… Doeu muito no começo quando você tava metendo no meu bumbum, mas no final foi bom… O Nando (Era assim que ele chamava meu filho) não goza tanto como tu, e na hora da gozada eu senti um negócio que foi muuuuitoooo bom… E se tu ta falando que quando a gente for fazer de novo não vai doer, e vai ser só bom, então quando eu melhorar a gente faz de novo?
Dei um beijinho na testa dele, e falei:
Claro que a gente vai… Nós 3. Ele se foi…

Nós moramos em um prédio que eu construí, com 6 andares, com 3 apartamentos por andar, mas no último andar eu moro, e decidi não alugar os outros apartamentos, então moramos sós no andar…
Fernando e eu ainda estávamos pelados, e ele fala pra mim:
Eu pensava que tu ia rasgar o cú do Luquinha pai… O grito que ele deu me deu medo… Eu pensava que alguém na rua ia ouvir…
Falei pra ele:
Fernando, cú dos meninos na idade de vocês tem elasticidade, e aguenta… O seu vai aguentar você vai ver…
Ele arregala os olhos e me fala:
Pai… Mas… Você vai???
Claro filho… Mas eu vou preparar você… Não vai ser como foi com Luquinha…
Ele fala:
Mas pai… Como é isso?
Eu falo pra ele assim?
Filho… Vou meter os dedos no teu buraquinho, e quando teu cú tiver pronto, e alargado pra eu te comer, nós vamos fazer bem gostoso…
Então chamo ele pra tomarmos banho juntos, e ele corre e me abraça e me beija… Viro ele de costas, me abaixo pra ficar na mesma altura dele, e encaixo meu pau apontando pra cima bem no meio do reguinho dele, e fomos andando assim até o banho… De vez em quando ele rebolava, o que fazia com que eu falasse:
Seu putinho safado…
Isso tudo aconteceu em uma sexta-feira, e meu filho como já falei fica mais comigo do que com a mãe…
No sábado acordamos por volta de umas 09h00, e ao acordar noto que Fernando ainda estava peladinho… Ele ainda dormia, e eu resolvi acordalo com uma mamada no seu pintinho que mesmo ele estamdo dormindo estava bem durinho…
Começo a chupar aquele pintinho infantil, e ele instantaneamente acorda meio assustado, meio sem acreditar… Mas ele logo começa a sorrir. Faço ele gozar na minha boca, o que provoca um uivo quando ele ejacula…
Ele fala:
Pai… Como é bom isso… Eu tava sonhando com a gente fazendo putaria, e tu me acorda assim…
Eu olho pra ele, e falo assim:
Agora é a vez do pai né?
Ele entendeu, e fica de quatro me chupando com aquela boquinha quentinha ao acordar… Parecia que ele tinha febre naquela boca foguenta…
Eu gozei uma quantidade tão grande, mas tão grande que ele se engasga e solta porra pelo nariz e pela boca…
Caimos na risada descontrolados…
Passamos o dia normal, mas sempre que eu podia, eu tava metendo meu dedo naquele furinho… Eu melava o dedo com a saliva dele, e só enfiava por dentro do shorte dele e metia bem dentro do cuzinho… Até na casa da mãe dele fizemos isso, na hora que fomos deixar as roupas sujas dele pra lavar…
Ele só ria e falava:
Pai… Tu é doido seu taradão…
Eu falava:
Vai dizer que você não gosta seu taradinho…
No fim do dia, eu já metia 3 dedos no cuzinho dele, sem que ele reclamasse.
A noite fomos comer pizza como fazíamos todos os sábados, mas na pizzaria ele tava diferente… Me beijava e me abraçava toda hora… Até os atendentes ficavam aperriando ele dizendo que aquele amor todo era porque ele tava querendo algo de mim…
Eu falava:
É… Ele ta querendo, e sabe que o que o que ele quer tá em casa…
No carro já indo embora ele pega no meu pau por cima da calça e fala:
O que eu quero não tá em casa… Tá aqui ó…
Chegamos em casa.. Ele e eu sabíamos que aquela seria uma noite sem volta…
Assim que chegamos no nosso andar, Fernando começa a tirar as roupas, sapatos e a cueca, ficando completamente pelado ainda no corredor…
Falo que que é isso taradinho…
Ele fala: Eu quero papai… Vamos logo…
Entramos em casa, e ele foi correndo direto pra mesa, e ficou com o bumbum pra cima, na mesma posição que um dia antes eu enrabei seu melhor amiguinho…
Eu falo:
Filho não é aí… Teu pai vai tirar tuas preguinhas no nosso quarto, na nossa cama, onde nós dormimos nos últimos 4 anos… Mas fica aí que papai vai preparar o abatedouro…
Ele sorri, e pede pra eu andar logo…
Fui pro quarto, tirei a roupa ficando só de cueca, coloco dois travesseiros no meio da cama, e chamo ele…
Ele entra correndo no quarto, com o pintinho apontando pra cima, e batendo uma punhetinha de leve…
Ele olha pra mim e pergunta:
Pai… Por que tu não ta pelado igual a mim?
Falo assim:
Calma… Vem aqui e beija o pau do papai aqui na cueca ainda…
Ele vem, se abaixa e começa a beijar e morder de leve meu pau que a essas alturas já melava a cueca com o pré-gozo.
Falo… Filho baixa a cueca do papai só pra aparecer a cabeça da rola do pai vai…
Ele baixa e eu só olho pra minha rola e ele começa a chupar… Eu começo a gemer…
Ele de pressa tira minha rola toda pra fora, e abocanha o máximo que sua boquinha permite… E aos poucos ele vai baixando minha cueca até chegar aos pés, o que me faz me livrar rapidamente…
Tiro meu pau da sua boca e falo… Deita com a barriguinha nos travesseiros… Ele fica quase de quatro… Eu começo a chupar seu cuzinho, o que faz ele dar gemidinhos vigorosos… Ele falava vai pai… Coloca mais tua língua no meu bumbum… Coloca toda vai… Eu sugo com tanta vontade, que parecia que eu ia arrancar aquele cú com reto, e tudo que tinha dentro, ele geme muito mais.
Humm… humm… humm… aiiiiiií… aíiiiiiií… Vai pai…
Depois que eu suguei ele muito comecei a colocar tudo de saliva que eu podia dentro dele… ele tava em êxtase… E então eu falo:
Vai ser agora filho… Ele fala:
Vai pai… Eu quero…
Então começo a pincelar meu pau no cuzinho dele… Mas me lembro de colocar o lubrificante que eu usava quando ia comer o cú de uma puta…
Então eu saio de trás dele, e ele me pergunta:
O que foi? Eu falo:
Esqueci uma coisa. Então eu vou até o banheiro e volto com o vidro na mão… Eleolha e diz:
Eu já coloquei isso quando eu fui comer o Luquinha na primeira vez…
Eu lambuso meu pau todo, e coloco o bico do tubo no anelzinho dele e coloco um pouco do bico pra dentro, espremo e ele diz:
Pai… Isso esquenta o bumbum…
Eu volto a pincelar minha rola na portinha da sua bunda, e ele fala:
Vai de vagar pra não doer pai…
Encaixo a cabeça bem no anel e começo a fazer pressão…
Ele reclama:
Aiiií…
Eu falo:
Calma… Papai vai fazer com calma…
Coloco mais força, e a cabeça entra… Ele dá um gemido mais alto:
AIIIIIIII…. AIIIIIII… Tá doendo pai… Para… Tira…
Falo pra ele que a cabeça já tinha entrado… Mas na verdade já tinha entrado mais da metade da Rola…
Espero uns minutos até ele se acostumar, e ele fala:
Pai… Ta sem dor… pode colocar o resto que eu aguento toda…
Eu coloco bem de vagar o restante da piroca naquele cuzinho que eu mesmo fiz…
E meus pelos pubianos já encostava na bundinha do meu filhinho…
Mais algum tempo parado dentro dele, eu começo um vai e vem bem lento… Começamos a gemer ao mesmo tempo… No mesmo compasso… Parecia que já trepavamos a muito tempo…
Em uns 15 minutos eu já metia com vigor, e nossos gemidos eram mais alto também…
AIIIII…. HUUUMMM…. AIIIIII…. HUUUUMMMMM…..
Eu gozei tanto, mas tanto que mesmo com meu pau dentro dele, escorria pelas beiradas do seu cú agora arrombado e pernas dele e sujava os lençóis…
Então exaustos caímos na cama… Eu ainda em cima dele na posição normal de quem enraba e quem é enrabado… Ou seja… Ele embaixo de mim…
Meu pau amoleceu e saiu sozinho do cuzinho do meu filho, e ao contrário do descabaçamento de Luquinha, não tinha sangue nem feze…
Uns 2 minutos em silencio… E meu filho pergunta:
Pai… Você gostou mais de fazer comigo, ou com Luquinha?
Falo pra ele com minha voz tremula ainda:
Claro que é com você filho… Com Luquinha foi vontade de comer um cú…
Com você foi amor… Tanto amor que eu quis comer você…
Depois eu peguei ele no colo, e levei até o banheiro, sentei ele no vaso e esperei sair toda a porra do cuzinho agora sem pregas, e enquanto ele tava sentado, eu coloquei ele pra chupar meu pau e deixar bem limpinho…
Depois fomos tomar banho, e eu notei que ele gozou também… Sem nem pegar no pintinho, apenas com meu pau comendo seu rabinho… Eu chupei e deixei seu piruzinho também bem limpinho…
Fomos dormir pelados e abraçados…
No domingo comi ele mais umas 3 vezes, até ele reclamar que tava dolorido… Olhei e sua olhotinha tava bem vermelhinha, e seu cuzinho tava bem assado.
Essa é a 2ª parte de nossa história, que tem mais um capitulo…
Mas vamos a alguns esclarecimentos:
1º Eu não sou o cara que escreveu os contos de Vilmar… Nem tinha lido, mas depois que alguém falou, fui ler… E francamente… Os contos são pura mentira… Um garotinho de 10 anos sendo comido por 15 caras ao mesmo tempo? Depois um outro moleque que vê o amiguinho levando rola de dois caras e tem um estalo e chora pra dar o cú?? E esse garotinho é comido pelo pai em uma brincadeira? Não…
O que eu acho é que ele começou falando nuns vídeos, mas ele não tinha os tais vídeos, e depois quando a galera ficava cobrando ele inventou
Que havia sido descoberto por alguém daqui do CNN, e saiu…
Mas se quiserem eu conto a última parte… Caso não gostem… Não continuo… Pois minha história é verdadeira, e não sei, mas acho que acontece mais do que o que se pensa…