Meu tio descabaçou a minha namorada

Click to this video!

Sou moreno claro, cabelos negros e lisos, olhos verdes e o corpo bem malhado tenho dezenove anos, sempre tive lindas namoradas, não só por causa da minha ótima aparência física, mas também pela minha condição financeira privilegiada. Certo dia, numa festa de família que parecia mais um grande evento, uma garota me chamou a atenção, era uma loirinha de cabelos encaracolados,olhos azuis, um corpo escultural é um charme de fazer qualquer homem se apaixonar. Ela era uma das garçonetes da festa, mas isso não era problema pra mim. Paquerei-a na maior cara de pau e ganhei um beijo após muita insistência. Dias depois, mesmo tendo que aguentar as pressões negativas de toda a minha família, começamos a namorar, não pensem que foi fácil, ela se fez de difícil, dizia que seus pais não deixariam, só aceitou depois que lhe dei alguns presentes. Hoje já temos quase dois anos de namoro, fizemos tudo o que vocês podem imaginar, porém nunca transamos, eu fui o primeiro namora-lá e ela ainda era virgem, sempre fui fiel e não estava mais aguentando o jejum sexual. Qualquer estímulo, como a foto de uma mulher de biquíni num outdoor, me deixa a excitado. Eu já estava enlouquecendo de tanto tesão acumulado ! A sorte é que ela sempre me fazia uns bloquetes, para me aliviar ! Como de costume, em todo final de ano deixávamos a capital em busca de tranquilidade. A família escolhia uma praia paradisíaca para passarmos da férias. Éramos mais de cinquenta pessoas, entre parentes lróximos e distantes todos estranharam ao me ver namorando, pois a minha fama era de ser garanhão. Principalmente o meu tio, um coroa, me zoou bastante, dizendo que agora eu estava amarrado. Notei que ele não tirava os olhos da minha namorada,era só eu me distrair que lá estava ele paquerando ela. No casarão que alugamos, homens e mulheres, exceto os casados dormiam em quartos separados, graças às minhas tias burocráticas e suas regras infelizes. Fora isso, todos estávamos adornando as férias; o lugar era realmente um paraíso. Eu só não estava gostando do meu tio, que não parava de paquerar a minha namorada, dizendo que ela estava dando ousadia demais pra ele. A gata ficou chateada e disse que não deveria ter vindo com a família que só estava tratando bem o meu tio para fazer amizade. Arrependi-me de ter tido ciúmes e pedi desculpas por acusa- lá injustamente. No dia seguinte acordei mais tarde, por ter enchido a cara na micareta, o carnaval fora de época, então coloquei uma sunga e fui procurar minha namorada, encontrei- a na beira da piscina ao lado do meu tio, não me aproximei, pois quando os vi ela estava dando o bronzeador pra ele, que logo começou a passar a mão pelo corpo dela, espalhando o creme na sua pele branquinha, sem nenhum receio, o descarado passava entre os seios, na bunda e entre suas coxas, voltei para o quarto e esperei ela notar minha falta. Algumas horas depois ela entrou no meu quarto, eu estava nervoso e fui logo xingando:” sua vagabunda, descarada! Te dou tudo de mim e é assim que você me retribui ?” Aí ela tapou minha boca e disse que era minha só minha, como eu era muito apaixonado, a perdoei após ela se explicar dizendo que o meu tio(era como ela chamava de sacanão) só fez um favor ao passar bronzeador no corpo dela, prometeu que não aconteceria novamente. Um outro dia, fiquei chapado no embalo do trio elétrico e fui levado carregado pro meu quarto, foi o meu tio que me levou. Ao chegar me deu um belo tapa na cara, me jogou na cama e disse que eu era um moleque que não merecia a mulher que tinha, eu desmaiei é só acordei com os gemidos dela. Fiquei quieto eles não perceberem que eu tinha acordado, meu coração quase pulou pela boca! Ela estava sentada na cama ao lado da minha e o tio em pé, ela estava segurando o cacete dele com as duas mãos, enquanto ele a segurava pelos cabelos e gingava o corpo, para o pau entrar na boca dela. Xingava minha namorada de safada, piranha entre outros nomes de baixo calão. Pelo visto estava com muito tesão, chupava com muita fome, pois nunca tinha visto o cacete tão grande e muito grosso. Depois ele a colocou de pé e se sentou, foi passando a mão por entre as pernas dela até chegar na bucetinha,levantou-lhe a saia, apertando sua bunda, depois ele tirou o top que ela estava usando e coneçou a apertar e chupar-lhe os peitinhos( que eram grandes e ao mesmo tempo durinhos e pontudos), ela já estava com as pernas bambas de tesão; caiu na cama em frente à minha e abriu as pernas, estavam bem diante de mim!, confesso ao vê-la naquela posição. Aí, meu tio arrancou-lhe a calcinha, deitou em cima dela e disse que agora ela iria conhecer o que é um homem de verdade, ela pediu pra ele parar um momento por causa da dor, mas ele nem ligou, meteu a cabeça do caralho na bucetinha, com força e foi metendo até encostar o saco peludo na bundinha, de onde estava, eu pude ver o caralho dele descabaçando a minha namorada, o sangue escorreu e pingou no chão,ela gemia e chorava ao mesmo tempo que mordia os ombros fortes dele, para não gritar de dor e tesão, fez isto até gozar, com as pernas tremendo, enlaçadas ao redor da cintura dele. O desgraçado demorou mais de meia hora metendo forte nela, bem fundo, arrombando-a mesmo. Quando gozou, despejou muita porra dentro da bucetinha, foi uma visão horrenda para mim, quando saiu de cima dela….a bucetinha estava arregaçada a porra dele começou a escorrer junto com filetes de sangue, fechei os olhos e fingi que estava dormindo. Os dois traidores ficaram um bom tempo deitados na cama se acariciando e se beijando, mais tarde, enquanto se vestiam, ele viu a mancha de sangue na cama, então olhou pra mim, sorriu e disse que eu era realmente um corno, frouxo que nem tinha descabaçado a garota em quase dois anos de namoro. Ela estava muito sorridente, mal olhou pra mim, começou a dar uma arrumada no quarto, enquanto fazia isso deixava sua bunda toda à mostra, pois a saia era muito curta. O meu tio se aproximou, abraçou- a por trás e disse que no dia seguinte iria comer o cuzinho dela, pois já estava amanhecendo, ela somente deu um sorriso safado, eu não aguentei e desmaiei de sono. No dia seguinte, acordei com uma luta dor de cabeça, tomei um banho frio e me arrumei para passear, fomos todos para uma praia de nudismo que existe, em que as pessoas só ficavam peladas se quisessem. Ao chegar, levei-a para uma parte distante da praia e comecei interroga-la, ela se fez de desentendida e disse que eu estava ficando louco, além de dependente alcoólico, que eu devia ter sonhado que ela me traiu com meu tio, quando ela disse isto, fiquei quieto, não estava com moral para discutir, ela disse ainda que me amava e começou desamarrar seu biquíni para me provocar, ficou peludinha eu fiquei hipnotizado babando por aquele corpo maravilhoso. Ela me chamou para dar um mergulho e ao entrarmos na água, disse que eu podia meter na sua bucetinha, pois ela queria ser minha mulher para sempre. Finalmente, após tanto tempo de namoro, realizei meu maior desejo: foder aquela bucetinha, que estranhamente estava apertadinha, meti até gizar dentro dela!, depois nos beijamos eu disse que a amava muito, ela falou que existem moças que não sangravam aí ter a primeira relação sexual. Eu sabia disso é no fundo ela me convenceu que eu tinha sonhado na noite anterior(ao vê-la dando a buceta para o meu tio). Eu estava muito contente por ter tirado a virgindade dela, me sentia o seu dono. Então, muito felizes,resolvemos voltar parando todos estavam. Mandei ela vestir o biquíni, mas ela se recusou e decidiu se deitar bem ao lado do meu tio, que ao vê-la deitada com aquela bunda maravilhosa para cima, falou, entre risos cínicos:”aí, assim você me mata do coração, sua danadinha!” Ela sorriu e eu fingi que não escutei, para evitar confusão, o meu tio também estava pelado e com o cacete já duro, notei que ela olhava fixamente para o cacete dele, ela então pediu para o meu tio, passar novamente bronzeador pelo seu corpo, ele foi passando e eu fui ficando excitado ao ver outro homem passar a mão na minha namorada bem na minha frente, ele ia passando a mão bem devagar e olhava pra mim, pra ver minha reação, fiquei de pau duro e os dois sorriram muito. Fiquei com muita vergonha, então, puxei minha namorada para longe do meu tio, já duvidando se eu tinha sonhado ou não com a traição…. Ao fim da tardem chegamos no casarão, eu e ela fomos para o meu quarto, mal entramos ela me pediu para chupar sua bucetinha, pois estava meladinha de tesão, enquanto eu a lambia, entre gemidos ela perguntou se eu tinha gostado de ver o seu tio passar bronzeador no corpo dela. Falei que tinha gostado sim, mas morria de ciúmes, ela disse que tinha um desejo que se eu a amava de verdade, deixaria que o realizasse, fiquei todo animado e perguntei o que era, então ela disse que queria trepar com o meu tio na minha frente, fiquei chocado, mas na hora do tesão, concordei. Para me agradecer, deixou-me foder sua bucetinha de novo! Mais tarde, ela mandou eu ir ao quarto do tio, para combinar com ele a hora e o local onde os dois trepariam diante de mim, ele falou que eu era um cara inteligente e só dividindo ela com outros homens conseguiria casar com ela, pois ela era muito gostosa e especial pra um homem só. Disse ainda que queria fode-lá no meu quarto e sugeriu que ela usasse sua roupa mais provocante. Ela se arrumou toda, sr perfumou e vestiu somente uma calcinha pequenina e um vestido que modelava todo o seu corpo. Às duas da madrugada meu tio chegou, ele foi logo agarrando-a, descaradamente beijaram-se feito dois esfomeados, um lambendo a língua do outro, mordendo-se, em seguida ele levantou o vestidinho e abaixou a calcinha, então minha namorada ficou de quatro e me mandou abrir sua bunda para o meu tio meter no cuzinho, pois ela não estava aguentando mais de tanto tesão. Obedeci, enquanto ele tirava a bermuda, já sem cueca e exibia o seu caralho. Com muita dificuldade, conseguiu enfiar aquele cacete descomunal no cuzinho dela, ela gritava muito, pois ele metia com força, eu via a pouquíssimos centímetros do meus olhos o cu dela sendo arrombado. Ali – na minha cara !- ao mesmo tempo em que gemia de dor, como se estivesse cavando, sem fôlego, ela dizia que me amava e que nunca me deixaria pois eu era o melhor namorado do mundo por deixar ela realizar o desejo de ser fodida pelo cacete de um macho mais velho. Meu tio meteu sem dó e nem piedade até gozar dentro, quando ele tirou o pau, vi o cuzinho bem arrombado e expulsando a porra, parecia cachoeira misturada com sangue. O desgraçado caiu na cama, ficou deitado todo cansado. Depois que ela já estava realizada, deitou com a bunda para cima e abriu as pernas e mandou eu chupa-lá com tesão. Chupei toda a porra do meu tio que derramou e gozei de tesão. Meu tio disse que iria morar na nossa cidade só par foste ela todos os dias, pois nunca tinha comido uma buceta é um cu tão apertadinhos e gostosos. Nossa relação melhorou muito depois disto, ela transformou numa namorada perfeita, aceitava dar pra mim em locais mais estranhos que possa imaginar. Claro que para fazer isso eu tinha que aceitar suas condições: que era deixá-la sair com meu carro para trepar com outros homens quando quisesse. Gravava tudo e depois me mostrava, deixo ela fazer isto até hoje, pois vale a pena.