comi o cuzinho da minha sobrinha enquanto dormia

Click to this video!

Ola, o que vou contar aconteceu antes da virada de ano de 2016

Sei que não foi certo o que fiz, mas o tesão estava mais alto que a razão. Mesmo assim, sei que não prejudiquei ninguém, nem traumatizei ninguém.

Final do ano, férias coletivas, fui passar uns dias na casa da Mamãe, que fica no interior. Cidade pequena, pacata, calma, ótima pra relaxar.

Lá estariam meus outros irmãos, mas eu não queria ir sozinho até la, então convidei meus sobrinhos que moram perto da minha casa, e entre eles, foi a Renata, uma linda menina de 13 anos, uma delicia de garota.O que mais me atraia naquela garota, além de um corpo maravilhoso, eram seus seios. Sempre tive uma vontade enorme de cair de boca naqueles seios, chupa-los por horas, mas ela nunca me deu chance.

Como a casa não era muito grande, tivemos que dormir em colchoes pelo chão da sala e quartos.

A Renata me torturava quase todos os dias, andando de biquini pela casa, ou usando roupas decotadas, fora aquelas pernas grossas, aquela bunda deliciosa… era punheta mais de 2 vezes por dia, só pensando em comer aquela menina.

Certo dia, estávamos assistindo televisão e ela acabou adormecendo no sofá. O pessoal foi dormir e acabamos deixando ela dormindo la mesmo. A noite não resisti e fui dar uma olhadinha naquele corpo, dar uma passadinha de mão, uns beijinhos, mas fiquei com muito medo dela acordar e me ver la. Fui pro banheiro, bati uma punheta e fui dormir.

No dia seguinte, armei um plano de ter aquela menininha sozinha só pra mim, sem ela saber: Dopa-la.

Como eu vivo em extremo Stress, andava com alguns comprimidos para dormir, então pensei: porque não dar este remédio pra ela? ela dorme e eu aproveito sem prejudica-la, sem traumatiza-la.

Então naquela mesma noite, coloquei meu plano em ação. Comentei com todos que iria a partir daquela noite dormir no colchão da sala. Eu, ela, meu sobrinho e meu irmão estávamos na sala assistindo televisão. Em umas das idas à cozinha, peguntei se alguém queria Coca-Cola, algumas pessoas pediram, inclusive ela. Já tinha desmanchado um comprimido e coloquei no copo dela e fiz a entrega das Cocas, dando a especial pra ela. Não deu muito tempo e ela já estava sonolenta, e acabou pegando no sono no sofá.

Quando acabou o filme, todos levantaram menos ela, estava dormindo jeito um anjo, e acabaram fazendo o mesmo que na noite anterior, deixando ela dormir por la.

Fiquei deitando no colchão, no chão ao lado dela, por quase uma hora, pra ter certeza de que todos, inclusive ela, estivesse num profundo sono.

Quando eram lá pras 2 da manha, comecei a executar meu plano.

Primeiro um longo beijo naquela boca linda. eu beijava, enfiava a lingua dentro da boca dela, e nenhuma reação por parte dela. Ela estava de lado, por isso fiquei um bom tempo beijando aquela boca, pescoço, rosto…

Eu estava parecendo uma criança que acabara de ganhar um brinquedo, neste caso um lindo brinquedo chamado Renata.

Como ela estava meio de lado, a braço esquerdo dela ficou esticado pra fora do sofa, e percebi que a mão dela ficava sempre fechado, por mais que eu a abria, e dedos dela fechavam. Não perdi tempo, tirei minha rola pra fora e coloquei no meio da mao dela. Ela instintivamente, segurou forte minha pica. Movimentando o braço, fiz ela bater uma deliciosa punheta pra mim. Minha vontade era gozar na cara dela, mas me segurei, pois estava somente começando a minha doce noite com ela.

Mesma de lado, eu levantei a blusa e o sutia dela, e pude ver o quando aqueles seios eram deliciosos. Não perdi tempo, e cai de boca naqueles seios. Hummm, que deliciosos, a minha vontade era morder, mas não podia, então chupei com toda as minhas vontades, passava a lingua, passava o dedo, apertava, afinal, depois demuito tempo, e estava la eu, realizando meu sonho.

Mas eu estava excitado, queria mais, então arrumei ela no sofa, pra ficar de barriga pra cima e comecei a acariciar a barriga, coxas, e comecei a passar a mao por dentro do shorts dela, sentindo aquela linda bucetinha raspadinha.

Sei que não poderia come-la, pois ela ela virgem, mas podia dar uma chupadinha. Como ela estava totalmente dopada, percebi que poderia fazer o que quiser com ela, então levantei ela, deixando ela na posição se sentada e desci ela um pouco no sofa.

Aquele era o momento, ou eu ia ou não ia. Dei uns tapas nela pra acorda-la, mas ela só roncava.

A hora é agora.

Puxei o shorts dela junto com a calcinha, e abri bem as pernas dela. Que visão linda, ela sentada, com a blusa e sutia levantados, pelada de pernas abertas, e aquela bucetinha quase que pedindo pra ser chupada.

Antes de fazer qualquer coisa, eu pequei minha rola e fiquei pincelando naquela bucetinha, que começava a ficar molhadinha, e depois de alguns minutos, cai de boca e chupei loucamente aquela buceta.

Eu precisava comer aquela menininha linda, mas não poderia tirar a virgindade dela.

Quando eu a virei no sofa, deixando-a de quatro, pra poder ver e beijar aquele delicoso cu, tive uma ideia: posso não comer a buceta, mas poderia comer o cu dela. Se ela reclamasse de dor depois, diria que era dela andar o dia inteiro de bicicleta (banquinho duro que machuca).

Não perdi tempo. Fui no banheiro, pequei um óleo de corpo e um rolo de papel higiênico. Lambuzei meu dedo e o cu dela com óleo e comecei a enfiar bem devagar, nesta hora ela começou a se mexer e murmurar algo. Fiquei apavorado dela acordar e se ver de quatro com um dedo no cu dela, mas foi só uma murmurada e apagou novamente. Continuei enfiando o dedo, e limpando o cu dela. Depois de certo tempo, já estava enfiando dois dedos e rodava para alargar bem o corinho dela. Depois de um tempo, já estava com 3 dedos no cu dela.

Era agora

Fiquei meio que em pé e comecei a enfiar minha rola no cuzinho dela

Meu, que deliiiiiiiiiiiiicia

Comecei a meter forte, segurava ela pela cintura e mandava ver rola no cu dela. Estava muito excitado, não demorou muito e gozei como um animal dentro daquele cu dela. Quando eu tirei, dava ainda pra ver aquele cu arrombadinho e e cheio de porra.

Deitei ela no sofa, de costas pra mim, e fiquei por um tempo limpando a porra que saia do cu dela.

Estava satisfeito, mas antes ainda dei uma bela chupada naqueles seios, dei um beijão bem gostoso, passei minha rola na cara dela, a vesti e fui dormir

No dia seguinte, ela nada reclamou, só não quis andar de bicicleta, pois ela disse que estava com a bunda doendo de tanto andar na magrela

Tolinha