O buraquinho do filhinho

Click to this video!

Olá à todos! Sou Ângelo Mascarenhas Nadilof e essa é minha história.
Com 16 anos eu engravidei uma mulher de uns 18 anos e 9 meses depois nasceu meu filho, Nathan. A mãe do Nathan me deixou cuidando do nosso filho e caiu no mundo. Comecei a trocar as fraldas dele, e 7 anos depois sempre reparava no cuzinho pequenino dele, tentava afastar os pensamentos maliciosos, mas meu pau endurecida, até que um determinado dia, não aguentei de tanto tesão ao ver o cuzinho do Nathan, então coloquei ele em cima da cama de bruços e comecei a passar a língua naquele cuzinho tão pequeno, tinha um sabor inesquecível. Nathan sempre ria quando eu enfiava a língua mais fundo, o tesão nesse momento era gigantesco, então me deixei levar.
Nesse mesmo dia endureci meu pau e passei bastante gel anestésico e lubrificante no meu pau, peguei meu filhinho, chupei aquele cuzinho repleto de prega e encaixei no meu pau e fui forçando ele para baixo, ele começou a chorar, então foi o momento que empurrei todo meu pau para dentro, ele berrou, eu levantei com ele cravado em meu pau e comecei a andar com ele pela casa toda, ele só fazia um som de choro baixinho, e eu tirava e colocava meu pau novamente naquele cuzinho delicioso.
Sentei no sofá com ele cravado em minha pica, sorria e beijava seu rosto.
– Aguenta filhinho, vai ser assim daqui pra frente, todos os dias se papai quiser.
Ele voltou a chorar e eu a meter até encher o cuzinho dele de porra.
Levei ele pro banheiro e dei um banho nele, depois enchi o cuzinho dele de pomada, meu filhinho estava abertinho. Desde esse fatídico e tesudo dia, eu meto o cacete no meu filhinho, hoje já faz 5 anos do tempo que comi ele pela primeira vez, agora não dorme sem o leitinho meu e do meu companheiro, que tem uma pica bem maior que a minha, estou doido pra ver ele meter no meu filhinho.