O Canalha Além de Tirar a Camisinha, Ainda Gozou Dentro

Click to this video!

By aventura.ctba
Olá meu nome é Luciana, sou morena clara, olhos verdes, 1,65m, 28 anos, 58 kg, corpo normal, cintura fina, bunda e seios médios.
Moro em uma pequena cidade no interior do PR. Sou casada há 10 anos e tenho um casal de filhos lindos. No início era tudo maravilhoso mas com o tempo o casamento foi dando uma esfriada pois meu marido viaja muito a negócio e fico muito tempo sozinha em casa, e isso me deixa muito carente e vulnerável em relação a sexo.

Apesar de amar demais meu marido às vezes na solidão do meu quarto sinto um desejo enorme de ter um homem na minha cama para me comer bem gostoso a noite toda e me fazer gozar até perder o fôlego. Queria amanhecer com o corpo mole e minha bucetinha assada de tanto levar pau.
Várias vezes eu cheguei a pensar em trair meu marido, mas não sabia se conseguiria levar adiante, acho que na hora H me faltaria coragem, por isso tentava me consolar com o prazer solitário, mas masturbações já não estavam resolvendo a minha falta de sexo.

Certo dia estava em casa adiantando o almoço, pois as crianças logo chegariam da escola, quando alguém me chama no portão.
Abri a porta e vi que era um amigo do meu marido, por estar com as panelas no fogo apertei o controle do portão e pedi que entrasse, pois tinha alguma coisa queimando no fogão.

Quando me virei vi aquele tesão de homem parado na porta da cozinha me comendo com os olhos. Fiquei vermelha de vergonha quando percebi que estava vestida apenas com um shortinho branco de malha bem fininha e uma camiseta que uso pra dormir. Como estava sem calcinha, àquela malha entrava no meio da minha bucetinha deixando uma vala entre os grandes lábios, e como tinha me masturbado há pouco tempo ela parecia ainda mais saliente se destacando em alto relevo. Meus peitos pareciam querer furar a camisetinha que usava sem contar da visão que ele teve da minha bundinha com aquela malha fininha enfiada no meu rabo.

O volume que formou na calça do amigo do meu marido era enorme e por mais que tentasse não conseguia parar de olhar naquela direção. Ficamos quase um minuto um olhando pro outro sem falar nada, até o silêncio ser quebrado com a buzina da Van que trazia as crianças da escola.

Cesar era seu nome, ele é casado, 45 anos, branco, cabelos grisalhos, alto, corpo bem definido, olhar penetrante, e muito lindo. Nas minhas noites solitárias enquanto viajava em minhas fantasias, já tinha gozado várias vezes pensando naquele homem me fodendo de todas as maneiras.

Assim que as crianças chegaram, aquele clima se quebrou e ele me pediu o número do celular do meu marido, pois precisava falar urgente com ele.
Ao se despedir Cesar me deixou seu cartão e quando foi me beijar virou o rosto e me deu um selinho, fiquei com medo que meus filhos vissem e me afastei. Ele saiu com um sorriso encantador fazendo gesto para que ligasse pra ele.

Assim que servi o almoço das crianças, entrei no banheiro e me masturbei bem gostoso debaixo do chuveiro pensando naquele homem maravilhoso com o pau duríssimo apontado pra mim. Eu estava muito carente. Meu marido já fazia mais de uma semana que estava fora de casa e eu sempre fui doida por sexo e além do mais tudo tem um limite e o meu já tinha estourado há muito tempo. Eu estava desesperada por um pau bem gostoso dentro de mim. Quando me sinto vulnerável, sempre deixo a emoção falar mais alto que a razão, e aquele homem com certeza tinha abalado minhas estruturas e como diz o ditado: “Quem não dá assistência abre espaço para a concorrência”.

Não sei como ele conseguiu meu celular e a noite me ligou dizendo que tinha adorado me ver naqueles trajes, e desde então não conseguia parar de pensar em mim e queria me encontrar de qualquer maneira.
Quis me fazer de difícil, mas ele me desarmou na hora dizendo que o meu olhar tinha me entregado que estava sentindo o mesmo por ele.

A partir desse dia começamos a falar diariamente e trocar fotos pelo Whats, cada vez ficávamos mais ousados. Ele começou a me cantar descaradamente e eu viajava nas minhas fantasias. As coisas pioraram quando ele me mandou a foto do seu pau duríssimo. Era lindo, grande, grosso com veias enormes e a cabeçona vermelha em forma de cogumelo. Fiquei alucinada de vontade de dar pra ele, pois fazia um bom tempo que estava sem sexo de verdade, e meu marido tinha me ligado dizendo que ficaria mais uma semana fora de casa.
A noite inteira eu pensei no amigo do meu marido e gozei muito imaginando aquele pau gostoso fodendo minha bucetinha.

No outro dia logo após ter me levantado, ele ligou pra mim:
– Oi tudo bem? Respondi: – tudo…
– O que esta fazendo?
– Acabei de tomar banho.
– Está sozinha?
– Estou.
Ele me pediu uma foto e como tinha me masturbado a noite toda pensando nele, tirei uma foto nua sobre a cama com as pernas bem abertas mostrando minha bucetinha com pelos ralos e bem aparadinhos.

Ele ficou louco dizendo o que faria comigo se desse uma chance pra ele…que ele ia me fazer gozar como nunca e bla bla bla….então falei pra ele:
– Se quer tanto vem pegar!
Disse só para provocar, pensando que ele não pudesse vir. Quando ele disse:
– Estou indo, mas quero que me receba com a mesma roupa que estava no dia que fui à sua casa Ok?
– Tem que ser com aquele shortinho e com aquela camiseta tá bom? E desligou em seguida.

Meu coração veio parar na boca e começou a bater num ritmo muito acelerado.
Coloquei meu shortinho indecente, a mesma camisetinha, cabelos molhados e fiquei esperando, uns vinte minutos depois ele chegou.
Já tinha deixado à porta da sala só encostada e subi no andar de cima para me mostrar na escada pra ele quando chegasse. Para que nenhum vizinho me visse naqueles trajes apertei o controle do portão e pedi para que entrasse.

Assim que entrou em casa e me viu parada na escada, Cesar ficou imóvel de boca aberta me esperando descer ao seu encontro. Cheguei à sala ele já veio me agarrando, segurou com vontade minha bunda como há muito tempo meu marido não fazia, sabe quando alguém te pega com tesão?
Eu não perdi tempo, abri sua calça segurei aquele pau quente, grosso, Já melado de tesão e fui puxando ele para o quarto.
Chegando lá ele todo desajeitado colocou a camisinha, me deixou de quatro na cama. Eu parecia uma cadela no cio, minha bucetinha estava toda babada de vontade de levar um pau de verdade. Sua vontade de me comer era tanto que nem rolou uma preliminar antes. Quando ele esfregou aquela cabeçona do pau na entrada da minha bucetinha eu já gemi de vontade, então ele foi colocando. Nossa!!! Que delicia. Parecia que não era tão grosso mas o sentia rasgando minha bucetinha, e foi entrando até sentir suas bolas coladas na minha bundinha.
Cesar começou a me comer de quatro e eu fui à loucura. Depois ele deitou na cama e mandou-me rebolar no seu pau. Fui sentando e rebolando, enquanto ele chupava meus seios sentia seu pau me rasgando por dentro.

Já estava quase na hora dos meus filhos chegarem e ele não gozava, então falei pra irmos pra sala, pois se meus filhos chegassem dava para ouvir o portão se abrindo. O amigo do meu marido me colocou de quatro no sofá e continuou a me comer:
– Goza logo não estou aguentando mais, meus filhos estão pra chegar!!!
– Estou de camisinha, demora!!!
– Então tira a camisinha não temos muito tempo!!!
– Só não goza dentro, por favor, hein!!!
O safado não pensou duas vezes, tirou a camisinha e jogou no sofá.
Meu tesão aumentou ainda mais ao sentir nossas carnes em contatos naquela fricção toda, sem camisinha o prazer é dobrado.

Cesar passou de novo a cabeça daquela rola gostosa na entrada da minha bucetinha e pude sentir o calor, ele foi colocando, colocando. Nossa como era quente, sentia minha bucetinha apertando o pau dele.
Algum tempo depois ele disse:
– Vou gozar!!!
– Não vai gozar dentro seu cachorro!!!
Eu insistia mesmo sabendo que ele não ia fazer o que estava pedindo, pois o maior tesão dos homens é de encher nossas bucetas de porra quando estão nos fodendo.
Me fodendo selvagemente Cesar me disse:
– Quer saber? Eu vou é encher sua bucetinha de porra sua cadela, e aumentou o ritmo das estocadas.
Quase delirando e já perdendo a capacidade de raciocínio falei pra ele:
-A é? Então goza filho da puta, enche minha buceta de porra, não é isso que você quer seu safado?
Cesar agarrou forte minha cintura e meteu com muita força quase me jogando para fora da cama. De repente ele começou a gemer alto e me chamar de gostosa enquanto sentia sua porra quente jorrando dentro de mim e seu pau latejando comprimindo os músculos da minha bucetinha que também tinha acabado de gozar junto com ele.
Assim que terminamos, falei pra ele ir embora que meus filhos estavam para chegar.
O coitado mal se limpou e saiu às pressas.

Alguns minutos depois meus filhos chegaram, eu estava fazendo o almoço feliz da vida ainda sentindo a porra dele escorrer por minhas coxas.
Depois disso não pude resistir e hoje ele me come pelo menos uma vez por semana quando meu marido está viajando.
Se gostar comente, pois esses pequenos gestos serve de incentivo para continuarmos contando nossas aventuras.