Eu, minha irmã e o porno. Pt 1

Click to this video!

Bom, esse conto aconteceu é um fato acredite quem quiser.
Direi de maneira resumida como eu sou fisicamente e também como é a minha irmã para que se tenha uma noção e uma breve imaginação dos fatos que aconteceram.
Eu tenho 1,86, peso 83 kg, porte físico normal e minha irmã deve ter hoje aprox. 1, 60 e é levinha, ela é morena cabelo comprido, pele branca, olhos escuros, peitos médios, bunda empinada e cochas grossas que combinam com tamanho dela, é tipo aquelas baixinhas gostosinhas que tu pega no colo e dá até para brincar de boneca de mete.

Vamos lá.

Tudo começou quando eu tinha 13 anos e ela 10 anos de idade, eu aos 10 anos descobri a masturbação, mas apenas aquela punheta de chuveiro e com o tempo fui conhecendo, até que comecei então a conhecer o pornô, através de bate papo em salas eróticas.

Fomos criados em quartos iguais e o PC obviamente ficava no mesmo quarto já que era para nos dois, tínhamos uma Tv também, ela assistia a tv e eu ficava mais no PC.
Como eu havia dito eu estava conhecendo ainda essas vibes e eu me masturbava em frente ao PC, mesmo com ela presente no quarto afinal ela nem sabia direito o que acontecia, eu com tempo fazia isso com mais frequência até que chegou em determinado momento que ela mesma começou questionar e perguntar se era certo ou errado e até mesmo pedia para ver. Eu na boa mostrava e ela acabava até vendo o meu pênis (para as meninas leitoras pode ser relevante essa info: meu pênis tem de 18 a 20 cm atualmente, eu acho e tenho 25 anos) nesses momentos curiosos dela.
Passado um tempo, ainda com 13 anos e ela 10 anos, quando eu e Clara (minha irmã) viajávamos em família agente costumava dormir na mesma cama e bom eu estava na fase né rs. Viciado na punheta e não pude me segurar, no banho eu não podia demorar por que eu não estava em casa e então tive que fazer durante a madrugada com ela ao lado dormindo e então começa o flap, flap, mas ela estava ao lado e no calor do momento não pude deixar de reparar como ela estava vestida, ela estava de calcinha, uma camisa de tecido fino que aparecia barriga dela e dormindo (Eu acho.), nossa na hora q reparei ela, ela passou a ser a mulher mais gostosa do mundo e nunca eu tinha tido tal pensamento que gerou um monte de situações entre agente por vários anos. Nesse dia que dormíamos juntos enquanto eu me masturbava eu comecei a tocar nela, não consegui me segurar, era insuportável me segurar e então comecei passar mão nela e com a outra me masturbava ferozmente. Passava mão por cima das pernas dela e sempre me fingia de bobo por que as vezes quando ela se mexia e eu achava q ela ia acordar eu fingia que estava dormindo e que era apenas meus movimentos enquanto dormia, fui ficando mais à vontade até que comecei a vidrar na bucetinha dela, ficava tentando sentir cheiro e comecei a alisar por cima da calcinha, nossa como era macia, foi primeira vez que toquei uma bucetinha; meu flap flap só aumentava e chego momento que até fazia barulho, até que do nada ela vira e fica com a bunda virada pra cima e ae eu fui a loucura, então eu meti a cara na bunda dela.. hahaha nem ligava se ela fosse acordar ou não, depois eu fui nas pernas dela e sentei com minha pica direcionada bem pro reguinho dela, com a cabeça do pau forçando por cima da calcinha, não deu outra, ela acordou e pra minha surpresa ela levou um susto leve e eu sai de cima dela, ela logo perguntou:
Cla: -O que você está fazendo?
Eu: Estou cuidando de você
Cla: Hum e por que você está com seu pinto duro?
Eu: -Ué, por que eu gosto de cuidar de você, eu já te falei isso que quando eu fico assim é por que vejo ou faço coisas que gosto.
Cla: – Ata.
Eu: – Posso continuar? Ou você não quer que eu cuide de você?
Cla: – Ta, mas nem sei o que você está fazendo, como eu tenho que ficar?
Eu: – Então, deita do mesmo jeito que você estava, vou subir em você e tirar sua calcinha.
Cla: – Ta.
Subi encima dela, tirei a sua calcinha e logo comecei novamente o processo de dar aquelas encoxadinhas com cabeça do meu pau.
Perguntei:
– ta gostando?
Cla: – To..
Bom, eu já não estava mais aguentando e acabei gozando nela sem meter.
Ela me perguntou o que era essa coisa quente na bunda dela e eu disse que era remédio e q ela podia passar a mão e sentir o gosto. Ela fez isso e não falou nada… rs.
Estava exausto e acabei dormindo e enfim para outros contos eu conto como foi que nos progredimos a níveis que nunca imaginei que seriam possíveis entre irmão e irmã.