O neto do pedreiro

Click to this video!

Eu já estava aposentando a algum tempo e morando na praia, era difícil encontrar serviço, mesmo porque já estava com 50 anos. Resolvi um dia pegar minha bike e sair pela cidade. Passando por uma rua em um bairro mais afastado, passei numa casa em obras. Reparei dois senhores conversando e acompanhados por um menino de uns 12 anos.
Parei e resolvi conversar. Me apresentei e perguntei se havia algo que pudesse fazer para ganhar algum dinheiro. Sr. João apresentou-se como dono da casa e também apresentou o outro senhor Marcos o pedreiro. Me fez algumas perguntas e me disse que Sr. Marcos já estava na obra a um mês e precisava viajar para sua casa, mas que essa viagem era de apenas um ou dois dias. Me propôs que eu ficasse na obra até sua volta e me pagaria um valor, só que eu teria que dormir na obra. Perguntei sobre as condições e ele me disse que havia um banheiro funcionando e dois colchões e um sofá em um dos quartos. Aceitei e ele me disse que voltasse no dia seguinte.
Fui para meu apartamento e preparei um mochila com roupa e artigos de higiene além de um lubrificante para me masturbar a noite como eu gosto, para relaxar.
No dia seguinte, fui de bicicleta mesmo por que não haveria local para deixar meu carro pois a garagem estava cheia de materiais de construção. Toquei a campanhia e esperava ser atendido pelo Sr. João, mas que abriu a porta foi o menino. Estranhei o fato mas entrei assim mesmo. Ele me disse que seu avô tinha ido para casa e que o Sr. João havia deixado dinheiro para as refeições e que ligaria mais tarde ou passaria pela obra. Perguntei o porque dele não ter ido, ele me disse que após conversar com Sr. João, seu avô tinha resolvido deixá-lo por lá, pois voltaria logo e com isso economizaria em passagem de ônibus. Só ai fui reparar no menino (podia ser uma menina pensei..), era bem loiro, bem branquinho e tinha olhos claros, dentes bem bonitos, magro, era bem esperto e disse se chamar Marcio. Entrei na casa e fui procurar o tal quarto com colchões e um sofá. Ele ficava na parte de cima da casa e estava em obras de reforma como toda a casa. Era um sábado e então a movimentação da rua era bem tranquila e a casa ficava a cerca de cinco quarteirões da praia. Por ser fora de temporada estava praticamente vazia. Ajeitei minhas coisas e dei uma volta para conhecer o local. Não havia televisor, nem rádio, e apenas o quarto e o banheiro tinha luz e eletricidade.
Sentei-me no sofá e peguei meu celular e fui olhar uns vídeos de sacanagem. O menino veio e sentou-se ao meu lado esticando o pescoço. Achei graça e deixei. Passava as cenas e reparei que ele estava com a pica dura e acabei também ficando excitado. Perguntei se ele já havia visto antes ele me respondeu que não. Perguntei se ele já tinha se masturbado ele também disse que não. Pedi para ele tirar o short e ele assim o fez. Peguei seu pinto infantil e punhetei para ele que gostou muito. Fiquei nu e pedi que ele fizesse o mesmo. Ele ficou um tempão pegando meu pau, medindo, sentido o calor e eu explicando como era. Já estava quase gozando então pedi para ele parar. Convidei para irmos para o colchão que era melhor e ficamos os dois pelados. Ele se deitou do meu lado e acabei beijando sua boca e ele gostou. Ainda beijando ele, já tocava seu cuzinho e ia abrindo caminho. Mudamos de posição e começamos um gostoso 69. Chupava seu pauzinho e seu cuzinho e ele engolia a cabeça de minha rola, meio sem jeito, mas bem gostoso. Quando sentia que ia gozar parava, me guardando. Ele só gemia e tremia todo. Após deixar seu cuzinho bem molhado e preparado, virei ele e por cima comecei a penetrá-lo, sem presa, bem devagar e com muito cuidado. Logo estava penetrando e ao mesmo tempo, manipulava seu pinto. Estava bem gostoso e quando vi que não conseguiria segurar, tirei o pau e gozei em suas costas e ficamos um tempo descansando. Ele se virou e ficamos nos beijando por um tempo.
Na hora do banho, ele veio junto e após nos lavarmos, nos trocamos e saímos para comprar comida, voltamos e comemos. Após isso resolvi descansar um pouco e o menino todo feliz veio e deitou ao meu lado. Dormimos e quando acordei e já estava escuro. Acordei o menino, dei mais uma volta na casa e então voltei e me deitei. De madrugada, senti o menino me tocando e acordei e disse para ele o que ele queria? Ele me pediu para me chupar de novo e eu disse para ele ficar a vontade, ele estava pegando o jeito e gozei umas três esguichadas na sua boca e ele engoliu tudinho. Acabamos transando de novo e muito, sempre com muito oral e beijo e fodendo aquele cuzinho jovem, que recebeu muita linguada de mim.