dei meu cuzinho aos 6 anos

Click to this video!

ola, a historia que vou contar é verídica e aconteceu na minha infância.
conforme terminei meu ultimo conto, pedi a meu pai para passar uma pomadinha no meu cuzinho que estava doendo, eu tinha ainda 6 anos, ele me perguntou o que tinha acontecido e eu falei que quando fui no banheiro fazer o numero 2, fiz muita força e saiu muito grosso e ficou doendo; ele então mandou eu tirar meu pijaminha e colocar dois travesseiros embaixo da barriga e arrebitar minha bundianha, para ele poder passar a pomada, nesse dia minha mãe e minha irmanzinha, já estavam dormindo, já era umas 11 hrs da noite, eu estava no meu quarto, ele então começou a passar a pomada na portinha do meu cuzinho que estava ainda um pouco dolorido mas não parava de piscar, ele quando começou a passar logo percebeu que meu cuzinho estava inchado e bem vermelho e logo me falou que devia mesmo estar doendo e foi passando o dedo devagar na portinha e começou a enfiar o dedo com a pomada, perguntei a ele porque estava enfiando o dedo e ele falou que era para a pomada entrar la dentro do meu cuzinho e fazer efeito rápido, eu estava gostando e como estava já com muito sono, acabei dormindo e no dia seguinte acordei para ir para a escola, meu cuzinho continuava doendo e estava todo melecado e abertinho, me levantei, fui ao bamnheiro tomar banho, lavei minha bunda, meu pai e minha mãe,já haviam saído para o trabalho e a baba da minha irmanzinha ainda não havia chegado, tomei meu café com leite que ele deixaram pronto e fui para a escola, meu cuzinho estava doendo mas naõ parava de piscar, quando passei na frente da garagem o moço não estava la, mas o portão estava aberto e eu entrei, ele estava la dentro consertando alguma coisa e quando me viu, perguntou se estava doendo e eu mais que depressa falei que não mas que estava inchadinho e ele me levou para dentro do onibus e mandou eu tirar o chorte e ficar de 4 no banco do ônibus para ele examinar, eu obedeci e ele começou a olhar e passar o dedo e logo estava de pauzão duro e perguntou se eu queria que ele enfiasse um creme la dentro com o piru dele e eu falei que podia e ele pegou um creme e colocou no pauzão dele e na portinha do meu cuzinho e nem precisou fazer muita força, o pauzão dele entrou normal e eu estava adorando, eu já estava viciado no piru dele e já sentia prazer, mesmo sendo muito criança ainda, ele mandava eu rebolar e ficou socando uns 10 minutos e logo gozou muito la dentro do meu cuzinho e falou que ia colocar um papel higiênico no reguinho para o creme e a porra dele não sair na escola, mandou eu colocar a minha cuequinha e meu chorte e ir para a escola e que ia me esperar na volta, fui para a escola, cheguei um pouco atrasado mas a professora deixou eu entrar e eu ficava pensando em como estava bom isso que ele estava fazendo comigo, meu cuzinho não parava de piscar e eu doidinho para a aula acabar para eu passar na garagem para o moço enfiar novamente o pauzão no meu cuzinho que continuava inchadinho mas a dor havia diminuído, a aula acabou e fui depressa para a garagem e o moço já estava me esperando e eu entrei direto e ele fechou o portão e já foi tirando minha roupa me levou no vaso e enfiou uma duchinha na portinha do meu cu e limpou tudo que estava la dentro e me levou já no colo dele com a picona no rego da minha bunda e quando entramos ele mandou eu chupar a cabeçona do piruzão dele e eu de imediato comecei a chupar e o pau ia ficando cada vez mais durão e maior, nunca tinha olhado o pau dele com tanta vontade como fiz nesse dia, ele não gozou na minha boca e mandou eu ficar de 4, passou creme e começou a enfiar, enfiar até as bolas baterem na minha bunda, ai deu uma parada e eu sentia o pauzão dele pulçar dentro do meu cuzinho que não parava de piscar, ele então começou a socar com força e eu gemia de prazer e dor, derrepente ele tirou o pau latejando de dentro e mandou eu abrir a boca e enfiou na minha boca deu umas 3 socadas e gozou muitooooooooo, depois do gozo eu ainda lambi toda a porra que não consegui engulir, me levou no banheiro, mandou eu colocar meu uniforme e mandou eu ir emboraquando cheguei em casa a baba da minha irmã ainda estava la e logo foi embora, minha irmanzinha estava dormindo e eu aproveitei e fui tomar banho, coloquei meu pijaminha porque era inverno e fui ver desenho na tv, minha irmãzinha continuava dormindo e minha mãe so chegou por volta das 20 hrs, me disse que estava muito cansada que ia tomar um banho e arranjar um lanche para mim e ia se deitar, que era para eu não fazer barulho para ela não acordar, depois do lanche eu fui me deitar e logo meu pai chegou, foi direto tomar banho e na volta so de toalha foi no meu quarto e perguntou se eu havia melhorado, eu estava vendo desenho no meu quarto, estava já sonolento e falei que a dor havia diminuído mas que ainda estava inchadinho, falei isso porque fiquei pensando se ele na noite anterior não havia enfiado seu piru no meu cuzinho depois que passou a pomada, eu me lembrava vagamente que ele ficou enfiando o dedo e que eu estava gostando, mas dormi logo a seguir e não vi mais nada, então ele mandou eu esperar foi no quarto dele e no da minha irmanzinhavoltou ao meu quarto já sem a toalha e vi seu piruzão muito duro, bem maior que o do moço da garagem, fechou a porta com chave e mandou e colocar os 2 travesseiros embaixo e me deitar de bunda para cima, eu me deitei e ele falou que ainda estava baixo, fou no armário e pegou um edredon, dobrou para ficar mais alto e colocou em cima dos travesseiros, fiquei com a bunda bem no alto, como se eu estivesse de 4 e ele começou a passar a pomada e foi enfiando o dedo, comelou a enfiar e tirar com força e perguntou se estava doendo, eu respondi que doía um pouquinho, ele tirou o dedo e ficou olhando meu cuzinho que estava bem inchadinho de tanto levar pica e pergintou se ele podia brincar um pouco com meu cuzinho, eu estava louco de vontade depois que tinha visto aquele piruzão duro quando ele entrou, então falei que podia brincar sim, sei que o senhor não vai me machucar ele emtão deu uma linguada de uns 5 minutos no meu cuzinho e chegou por tras e colocou a cabeçona na portinha e começou a enfiar, eu fechei o cuzinho o máximo que pude mas não resisti a preção do piru dele e logo começou a entrar aquele cabeção, me rasgando e eu mesmo sentindo dor não chorei e pedi para ele não parar porque estava bom, ele quando houviu isso começou a socar com força, começou a gemer, eu também gemia baixinho, e depois de uns 10 minutos, encheu meu cuzinho que estava ainda mais inchado de porra grossa que ficou escorrendo na minha bunda e perna e ele mandou eu ir ao banheiro me limpar e foi para seu quarto, mas antes falou que eu naõ podia falar com ninguém o que havia acontecido, principalmente para minha mãe, eu prometi que não ia falar com ninguém e depois de me limpar, com meu cuzinho completamente inchado fui dormir e torcendo para a noite acabar logo para o moço da garagem enfiar o pau dele no meu cu e me dar muito leite. (depois conto outra passagem porque eu ainda estava com 6 anos.)