Punheta na depilação – me depilou e me fez gozar – cum Wax

Click to this video!

Olá, Meu nome é Guilherme, tenho 26 anos e essa história que vou relatar aconteceu hoje 04/05/2016 em um salão de depilação (que obviamente não direi o nome) no bairro de Copacabana – RJ.

Vamos lá, para quem não me conhece eu eu sou moreno claro, tenho os cabelos enrolados tipo o do cauã reymond, em um corte curto/médio, sou modelo profissional, tenho um belo sorriso, o corpo malhado puxado para o definido, não sou bombadão e 1,83m. Julgando pela aparência eu consigo rápidos flertes.

Normalmente eu tiro o cabelo do corpo com uma maquininha, dessa vez eu quis fazer uma depilação lá mesmo nos testículos, no pau. Um dia antes eu me raspei com a maquininha passando no abdômen, peito, pernas, virilha, e deixei um número maior na área pubiana para fazer um estilo e não ficar todo liso. E claro, não cortei no saco nem no início do pau até a um pedaço da área pubiana, enfim a região do meu pau e saco eu não cortei.

Confesso que essa atitude foi mais pelo tesão de saber que outra pessoa iria pegar no meu pau. Procurei um lugar de depilação na internet, encontrei, liguei e marquei para o dia seguinte (hoje). No dia anterior eu bati duas punhetas, mas eu parava quando dava vontade de gozar. Chegou no dia da depilação eu bati uma punheta antes e novamente parei quando ia me aproximando do climax, para juntar mais porra e eu ter uma ejaculação mais farta caso acontecesse alguma coisa na depilação.

Me arrumei e fui na hora marcada cheio de malícia na mente, com muita vontade de receber uns toques diferentes no pau. A recepcionista me atendeu, era uma gordinha, fiquei meio pra baixo. E chamou a Suellen (nome fictício) dizendo que ela iria me atender. Ufa, ainda bem! Era uma mulher que devia ter uns 33 anos, de classe média baixa, que se importa muito em estar bem arrumada e estar “gostosa”. De fato ela era bem apetecível (gosto dessa palavra). Imaginem uma mulata, dessas que tem pouco peito e muita bunda, tipo uma pêra. E ela usava uma leg preta, com uma camisa de uniforme branco justinha na sua cintura fina, fazia aquela bunda parecer ainda maior.

Entrei para o quartinho, sentei na maca, ela pediu para eu tirar a roupa e saiu, me deixou sozinho, eu tirei a roupa, sentei, e fiquei lá batendo uma punheta apertando bem o pau para ele ficar grande e sem o aspecto de estar de pau duro ( para eu não parecer um tarado). Eu tenho um pau mediano, tenho 19 cm, já recebi elogios sobre a aparência do meu pinto, que ele fica duro retinho pra frente, e é todo proporcional, que da vontade de por na boca por ser bonito.

Quando reparei que a Suellen estava voltando, eu tirei a mão do pau e fiquei lá normalzão, já pelado. mostrei para ela que era algo super simples, que só era para tirar aqui e alí que o resto já estava bem desenhadinho, nisso que eu mostrava, eu aproveitava para segurar no meu pau apertando ele de uma forma discreta ( que ainda estava meia bomba) para a cabeça ficar ainda maior, e ela alternava os olhares em meu pau e meus olhos. Como o serviço era rápido, pedi gentilmente que caprichasse porque eu não iria para casa, iria ficar na rua até de noite, era 11:00am, que limpasse direitinho sem deixar nada de cera para não me incomodar. Pura mentira, depois dalí eu ia voltar para casa. Mas ela acenava com a cabeça, e super com um ar de profissional

Ela começou depilando o meu saco, e gente, dói um pouco sim. Antes dela começar eu disse que talvez diria uns palavrões na hora da dor rs. Mas que não era nada pessoal. No primeiro puxão eu fiquei quieto, só resmunguei, no segundo eu por reflexo fui com a mão para o lado dela, como se fosse a segurar para impedir, e parei a mão bem na sua BUNDA, ela olhou para mim, e eu disse sorrindo, – Calma, calma, não me maltrata. Disse a frase tocando em sua bunda com a mão aberta em sinal de “para”. Ela brincou comigo dizendo que nela não doia nada.

Passou cera novamente, puxou e eu : – Piranhaa!! Ai, desculpa. (doeu). Com a mão direita já repousada na sua bunda. que ficava na altura da maca que estava deitado. Ela ao ouvir o piranha, não deu nenhuma reação além de dar uma risadinha e não se importar com a mão naquela bunda enorme e redonda de funkeira gostosa.

Enfim chegou no meu PAU, tenho muito pouco pelo no pau, só mais no início dele, ainda sim pouco. Ela passou a cera no meu PAU que estava meia bomba, e quando foi colar o papel em cima para puxar, ela ficou alisando bem o papel para colar, com movimento para cima e para baixo, deslizando a mão no meu pau que estava contra eu abdômen. Não deu outra, fiquei de PAU DURO, eu sentia que ia ficar de pau duro, fiquei um pouco de receio, porque eu estava com “malícia na cabeça”. Puxou a cera, nem senti dor, mas aproveitava para apertar de leve a sua bunda a cada puxada, como se fosse um reflexo e ela não se importava em se mexer para pegar a cera com minha mão roçando aquele bundão.

Ela repetiu esse procedimento no meu pau mais 3 vezes, porém agora com meu pau feito uma estaca, bem duro. Não dava para ela pressionar meu pau contra meu abdômen. Ela segurou meu pau com uma mão e com a outra alisava o papel em cima, para cima e para baixo, foi quase uma punheta, em alguns momentos as duas mãos mechia, mas acho que sem querer, ela nem me olhava, tratava tudo como se fosse super profissional.

Quando vi que seria a última passada de cera, quando ela alisou o papel em cima da cera no meu pau, ficou um tempo maior e eu tive coragem de também alisar a sua bunda fazendo um carinho ao mesmo tempo que ela fazia isso no meu pau.

A depilação acabou, chegou a hora dela passar o Hidratante e certificar que não ficou nenhum resíduo( nem tinha ficado).

eu brinquei dizendo: – ficou bonitinho né?
ela respondeu rindo com a brincadeira: – é, Ficou sim.
– Mas doeu viu, você judiou.
– É, não tem jeito, mas o gel vai refrescar um pouquinho.

Ela disse isso já pegando o gel hidratente. toda essa conversa tivemos com meu pau duro, como se ele não estivesse alí duro daquela forma apontado para cima.
Ela passou o gel na mão, ficou parada olhando para o meu pau uns 3 segundos. daí começou a passar nas minha bolas, circulando em volta a região pubiana ( mesmo na parte onde não havia depilado) sem tocar muito no meu pau que estava durinho reto para cima. Voltou com a mão no meu saco e a outra segurando o início do meu pau. tomei coragem e fui com a mão acareciar aquela bundona de novo, na cara dura, sem desculpa. Ela me olhou com cara de SAFADA, eu olhei para ela também com cara de safado sem parar de acareciar de leve sua bunda. E em silêncio ela começou a me masturbar a bater uma para mim, começou bem devagar, fazendo rosca com a mão, batendo uma gostosa… Acho que ela estava adorando ver minha cara de tesão, e agente alí em silêncio e ela batendo uma pra mim, e eu me contorcendo de tesão..

o ambiente, o local, a mulher, a situção, as punhetas antes sem gozar, me fez ter um tesão enorme. A safada ainda mordia os lábios enquanto brincava com meu pau. Apertava, afroxava, batia rapido um pouco, alternava com devagar, olhando com desejo para o meu pau e depois olhando para ver se eu estava com tesão. Fiz mímica com a boca dizendo que eu ia gozar e ela só mexendo os labios disse “GOZA” e continuou me punhetando devagar.
Aahhhh gozeeeei muito gostoso, dei 6 grandes esguichadas de porra, a primeira maior foi em seu braço o restante ficou em sua mão escorrendo.

Ela disse que gostoso bem baixinho. e pediu para eu voltar mais vezes. Sai de lá e paguei, como se nada tivesse acontecido.

com certeza voltarei.

desculpem se ficou muito grande, é que queria contar tudo como foi. Se leu até aqui, comente em baixo, me conte alguma coisa, vou ler os comentários, assim eu aprendo a contar meus relatos de uma forma mais agradável. fiquei com tesão em contar isso rsrs..