Normal ou Puta?

Click to this video!

Pra mim, existem dois tipo de mulheres: As Normais e as Putas

Quanto uma mulher me trata como uma pessoa, eu as considero normais, mas quando me tratam como um cara de faz, compra ou leva, aí eu as trato como Putas.

Porque estou falando isso???

Estou cansado de ser tratado por várias pessoas como aquele “carinha legal”, ou de “tio super”, ou de “colega ponta firme”. Sou um cara muito mole em termos de sentimentos, acho que as pessoas que estão pedindo minha ajuda estão fazendo porque precisam, porque não tem como fazer por conta própria, ou porque não conseguem sozinhas.

Só que depois de um tempo, percebo que estas pessoas estavam somente me usando para conseguir algo.

Isso tudo me faz perceber o quanto sou idiota, ou o quanto as pessoas são idiotas.

Fui por muitos anos assim. Mas eu mudei

Liguei o botão “FODA-SE” da minha vida, para todos os que querem algo de mim. E esse botão está mais forte, mas direcionado, para as pessoas que me fizeram de trouxa na minha vida.

Ontem, estava em casa, sozinho, assistindo a um filme, largado no sofá, quando toca o telefone. Era a minha sobrinha. Uma das “putinhas” que durante anos só viva pedindo pra comprar, levar ou fazer algo pra ela, e outros parentes.

– Tio, tenho um aniversário hoje de uma amiga minha, mas meu pai diz que não tem dinheiro para comprar o presente.
– Hummm, e dai?
– Dai eu queria saber se você não pode comprar o presente e me levar no aniversario?
– E o que eu ganho?
– Ahhhh?
– O que eu ganho?
– Como assim?
– A partir de hoje, nada será de graça. Eu faço, você faz.
– Ta, e o que você quer que eu faça?
– Não sei, quem quer é você, então me ofereça algo
– Ahhh, eu te dou todo o meu amor (risos)
– Isso não é suficiente, alias, isso não é nada.
– Entao eu não sei
– Então quando você souber, me ligue.

E desliguei o telefone. Não demorou nem 10 segundos, toca o telefone novamente

– Mas eu não sei o que você quer
– Não é o que eu quero, é o que você pode dar.
– eu não sei, me ajuda
– Camila, não se faça de ingênua, porque sei que você não é.
– Mas eu não sei mesmo
– Se você pedisse isso para uma outra pessoa que você não conhecesse, o que ele pediria??
– Sei la (risos)
– quando você me levar a serio, me ligue

E desliguei novamente o telefone. Demorou uns 3 minutos, antes dela ligar novamente

– Ta bom
– Ta bom o que?
– Eu faço o que você quer
– Eu não quero nada, você quer. Eu só quero algo em troca.
– Ta, eu faço então
– Fazer o que???
– Camila, ta difícil de você entender? quem quer é você, não eu. Se você me falar o que você me da em troca pelo presente e pelo passeio até o aniversario, a gente continua a conversa, senão, para de me ligar.
– eu te dou um beijo
– muito pouco… quanto custa o presente?
– R$ 120,00
– E você acha que vou te dar R$ 120,00 por um beijo???
– Ah, eu não sei mais o que dar
– Olha Camila, você tem muuuuuiiiito a oferecer
– Deixo você me beijar e passar a mao
– Muuuuiiiito pouco, acima de R$ 100,00 vou querer muito mais que um beijo.
– O QUE VOCE QUER? QUE EU DOU A BUNDA (gritou ao telefone)
– Isso está além do que eu esperava, mas vou gostar de ter
– Ah tio, agora fala serio…
– Mas eu estou falando serio
– Você quer que eu de a bunda?
– Não precisa ser a bunda, pode ser outras coisas
– E o que?
– Adivinhaaaaaaa
– Não posso, sou virgem
– e dai? você iria perder um dia. Que seja comigo
– Ta, mas além do presente da minha amiga, vou querer comprar roupa pra mim também
– Tudo bem, desde que não passe de R$ 200,00…
– Porque?
– Por que dai vou querer a bunda também…
– É serio que você ta falando???
– E porque você acha que não é serio? Durante toda a minha vida eu fiz, comprei e levei você e muitas outras pessoas, e o que eu ganhei? NADA. Sabia que semana passada foi meu aniversário? nem você, nem seus primos, irmãos, amigos… NINGUEM sequer me ligou, agora quando querem algo que eu compre, faça ou leve, dai vocês lembram que eu existo??? Agora ou tenho algo em troca ou nada feito
– Puxa… me desculpe… Feliz aniversário atrasado.
– coloque tudo isso também como presente de aniversário.
– Ta
– Quanto custa a sua roupa?
– Tudo, já com o sapato, R$ 210,00
– Bom, 210 + 120 = R$ 330,00, acho que vale o pacote completo.
– Ta, então a gente compra e qualquer dia a gente sai
– Não, não não, primeiro você faz, depois eu faço
– Mas eu estou atrasada…
– Problema seu, quanto mais você demora…
– Então ta, vem me buscar, e não demora

Mais do que depressa, me troquei, peguei o carro e fui até a casa dela. Estava esperando no portão. Entrou calada e não olhou pra minha cara. Fui direto para o meu apartamento. chegando la, ela entrou meio nervosa, meio que batendo os pés, com cara fechada e mais cruzadas, e ficou parada em pé no meio da sala

– Vamos logo que eu estou atrasada.
– Vai me tratar assim?
– Claro, você ta me tratando como puta
– Quer ser tratada como puta?
– Ahhhhh, vai logo

Peguei ela pelo braço, e a puxei pro meu quarto e a joguei na cama. Comecei a tirar a camiseta dela, beijando e chupando aquela barriguinha linda, empurrei o sutiã pra cima e cai de boca naqueles seios deliciosos. A fiz ficar sentada na cama e tirei toda a parte de cima. Cai de boca naquele pescoço, comecei a beijar, enquanto apertava e beliscava
seus bicos dos seios. Abri a calça e puxei. Estava com uma calcinha branca, de renda, que mostrava lindamente os contornos daquela buceta linda.

Comecei a acariciar por cima da calcinha, e a danada fechou os olhos, ou estava com tesão, ou não queria ver sua pepequinha ser arrombada. Puxei a calcinha de lado e comecei a passar o dedo. Sua buceta estava toda melada, molhadinha, demonstrando que estava gostando de tudo aquilo.

Tirei a calcinha, arregacei as penas dela e cai de boca naquela buceta gostosa. A Vadia começou a gemer e numas dedadas, percebi que a putinha não era mais virgem. Filha da Puta, mentiu pra mim. Aquilo me deixou mais puto da vida, e seria a desgraça dela. enquanto chupava sua buceta, comecei a enfiar o dedo no Cu apertadinho dela. Depois de um tempo enfiava 2 depois, depois 3, e quando ela mesmo percebeu, estava enfiando com força no cu dela. A Vadia estava a gritar, acredito que seja de dor, pois enfiando com muita força e velocidade.

ME levantei, comecei a tirar a roupa na frente dela, e ela com um olhar de desespero, só faltava dizer para parar. Montei em cima dela e apontei minha rola na buceta dela, cheguei perto do ouvido e disse?

– Você é virgem?
– sou
– Mentira, você é virgem?
– sou não
– Mentira, você não é mais, vou perguntar pela ultima vez: você é virgem?
– Não, não sou
– Quem te comeu?
– o Carlos (primo dela)
– sua vagabunda

enviei minha rola numa única estocada e fiquei com ela enfiada, forçando por uns 10 segundos. A vadia soltou um grito, que foi abafado pela minha mao e começou a chorar. Comecei então a sessão de bombadas dentro daquela buceta. metia forte, rápido, enquanto olhava para o rosto dela, e a chamada de puta vagabunda. Mandei ela virar e ficar de quatro, e novamente meti com tudo, e a menina só chorava e gemia. forcei ela deitar e comecei a enfiar no cu dela

– Por favor, ai não, doi muito
– Porque? já deu a bunda?
– Já, por favor
– Tarde demais

E comecei a enfiar minha rola naqule cuzinho apertadinho e gostoso, ela gemia alto, pedindo pra parar, e eu mais e mais metia mais forte. Queria que ela virasse a cabeça pra tras e me desse um beijo na boca, e ela se recurou, então, tirei o pinto do cu dela e coloquei na boca dela. Ela se recusava a chupar um pau cheio de merda, mas ai era problema dela. Comecei a fuder a boca dela até que forçando a cabeça dela cobra meu corpo, gozei dentro da garganta dela.

Levantei e me dirigi ao banheiro, e antes olhei pra tras, e vi a Camila deitada, de pernas abertas, toda mole, tentando se recompor da trepada que ela havia participado.
Tomei um banho rápido, e quando sai, ela já estava vestida. Ofereci dela tomar um banho mas não aceitou.

Saimos do apartamento e compramos as roupas e a deixei em casa. ela nada falou. Pediu só pra passar umas 18 hs na casa dela pra dar a carona para o aniversário.

quando fui busca-la, ela estava linda, e com uma cara meio envergonhada de tudo o que havia acontecido. quando parei em frente ao aniversário, ela me deu um beijo no rosto, agradeceu pelo presente e pela roupa e disse:

– Não estou a fim de dormir em casa, pois acabei de brigar com meus Pais. Posso dormir na sua casa hoje? você vem me buscar e amanha cedo você me leva.

Olhei pra cara dela, fiz uma cara de safado, que vou respondida com a cara dela

– Claro princesa, 11 da noite te pego. Bom aniversário.