Estupro

Click to this video!

Existem duas coisas que eu acho sobre estupro:
– Acho que um cara de estupra uma pessoa, deveria morrer com um pinto enfiado no CU
– Por mais que eu abomino, contos desse tipo me excitam.

Mas tem certas coisas que acontecem na vida, tantas injustiças, que você acaba perdendo a razão e fazendo aquilo que você mais detesta fazer.

Moro no Interior de São Paulo, numa cidade razoavelmente tranquila, e recentemente, recebemos uma família para ser nossos novos vizinhos. Como a receptividade de pessoas do interior é muito grande, meus pais já foram lá pra se apresentar e prestar algum tipo de ajuda.

Nesta Família tinham os pais, um garoto de 10 anos e uma menina de 12. Todos estavam com caras de desconfiados – sabe aqueles cachorros de rua que tem medo de tudo e de todos? assim eram eles – e depois de muito tempo, comecei a ter um pouco de amizade com o garoto, que irei chamar de Douglas.

Alguma coisa naquela família me intrigava, pois pareciam que estavam fugindo ou se escondendo de alguma coisa. Todas as conversas com o Douglas eram praticamente de negação, ele não podia falar, não podia contar, etc. A irmã dele então, coitada, eu mal via ela na rua.

A Amizade foi crescendo, brincávamos juntos, tentei ajuda-lo em matérias da escola, e isso foi deixando o Douglas mais confiante comigo, e já começava a contar coisas de sua antiga cidade, que ele não contava qual era de jeito nenhum.

Depois de quase 3 meses de amizade, ele me confidenciou o real motivo deles terem saído da antiga cidade e se “esconderem” na minha cidade. A menina, que irei chama-la de Isabela, caiu num tipo de armadilha da melhor amiga dela, e o irmão dela acabou estuprando a Isabela, e a amiga – pra mim, inimiga – ficou assistindo, filmando, dando risadas e ainda pedindo pro irmão meter sem dó. Tudo isso porque a Isabela estava sendo paquerada pelo namorado da outra.

Nossa, o Douglas contando aquilo, com lagrimas nos olhos, me deixou revoltado, e ao mesmo tempo super excitado. Tentei pegar mais informações, como o que aconteceu depois, o que aconteceu com eles, etc. Ele contou que a irmã ficou calada e não contou nada, pois ameaçaram colocar o vídeo na internet, e que ela só queria dormir, não queria mais sair, não queria comer, e quando levaram ela pra o medico, eles acabaram forçando e ela contou o que aconteceu. Como fazia muito tempo, não acharam provas que incriminasse os dois bandidinhos, e como a família do Douglas era pobre, levantou-se a suspeita que estavam tentando dar um golpe. Os boatos se espalharam, e como cidade pequena todos sabe da vida de todos, eles se mudaram.

Cara, fui pra casa, com ódio daqueles dois, e ao mesmo tempo excitado com toda aquela historia da Isabela ser estuprada, afinal de contas, Isabela era uma linda menininha. Aquilo não me saiu da cabeça, e a cada dia fui tentando descobrir mais coisas, mas o Douglas pouco contava, pois depois que me contou, viu que tinha quebrado uma promessa que tinha feito aos pais, de que não contaria pra ninguém. Mas sou malandro, e aos poucos fui descobrindo coisas.

A cidade que eles moravam era umas 2 horas de ônibus, e acabei eu e uma galera indo até essa cidade, e lá, nas paqueras, fazendo uma pesquisa com as menininhas, acabei descobrindo quem era os dois pestes que armaram para meus novos vizinhos.

O nome do carinha vou chamar de Tiago, 16 anos, e da putinha, Renata, 13 anos. Fiquei perto da casa aonde eles moravam, e conheci os dois. O Carinha era um babaca nerd, de óculos, cheio de espinha, mas querendo ser metido à besta, já a Renata, ahhhh Renata, que delicia de menininha, era uma moreninha linda, com uma bundinha redondinha, ela estava usando um shorts daqueles colado ao corpo, uma camisetinha também justa, dava pra ver nitidamente aquele lindo corpo. Fiquei ali só vendo como era a movimentação dos vizinhos e na casa deles, e descobri que os dois queridinhos ficaram sozinhos em casa a tarde inteira, pois estudavam de manha.

Voltei pra minha cidade e combinei com dois amigos meus me ajudarem numa vingança numa outra cidade. Quando eles souberam que ia rolar Cu, os dois toparam na hora. Esperamos ficar um dia frio e fomos. Todas as passagens foram compradas com dinheiro, e tanto eu quanto meus amigos estávamos de bonés para não sermos filmados. Estavamos muito discretos.

Chegamos na rodoviária e fomos direto pra casa deles, que ainda estavam na escola. Quando chegamos na cidade, além de estar frio caia uma garoa chata, e aquilo fazia com que a rua dele ficasse deserta. Pulamos o muro e aguardamos eles escondidos dentro do quintal.

Era meio dia e meio, eles chegaram, e assim que eles entraram no quintal, e abriu a porta, nós os surpreendemos tampando a boca deles e empurrando pra dentro de casa.
Estávamos de touca ninja e luvas pra não deixar provas. Nossa, eu estava muito excitado, não porque estávamos fazendo algo errado e que poderia dar merda, mas porque iriamos estuprar dois filhos de uma puta, que acabaram com a vida dos meus vizinhos.

Já pegando metendo fita adesiva na boca deles, amarrando os braços pra tras, e depois de muitos tapas, jogamos os dois na chão.

– Essa vagabunda é minha, vocês acabem com esse viado.

Os dois partiram pra cima do cara, e entre muitos chutes, murros e tapas, eles arrancaram a roupa do muleke.

– arranca a roupa dessa vagabunda, mas sem bater, essa vai sofrer na minha mão.

Eles prontamente arrancaram toda a roupa dela, mostrando um corpo ainda mais gostoso do que eu imaginava. Peguei a vagabunda pelos cabelos, encostei a faca que eles tinham arrancado toda a roupa deles e disse.

– Ai viado, você vai dar o cu pros meus amigos, e enquanto você tiver dando o cu, nos vamos filmar você, e eu quero que você mostre que esta gostando, que você é viado e que quer que meta mais. Se tentar fugir, ou não colaborar, eu corto essa sua irmãzinha deliciosa.

Tiramos as fita da boca dele, desamarramos os braços e um dos meus amigos começou a meter no cu do carinha, enquanto o outro filmava. A irmãzinha fechava os olhos ou virava a cara, e eu dava uns puxões de cabelo, e dizia.

– Vai, mete com força nesse viado, porque se você não meter direito, nos vamos meter na sua irmãzinha.
– Ta bom…eu faço…mas não machuca a gente
– Então vai, diz que você ta gostando de levar rola
– uhhhhhh… ta gostoso… mete mais…

Depois de um tempo, quem tava filmando começou a meter e o outro filmava, e eu só passando a mão na Renatinha gostosa. Uma coisa que a gente percebeu, que depois foi motivo de muita risada, era que o tiaguinho era frutinha, tava gostando de receber as rolas no cu, tava é de pinto duro.

Nesta hora, eu joguei a Renata no chão, passei a faca pro meu amigo, e disse

– Se ele tentar algo, sangra esse viadinho

A menina se desesperou, queria de qualquer jeito se livrar de mim, mas depois de um tapas bem dados, ela acabou ficando tonta e parou. De barriga pra cima, eu mandei ela abrir as pernas, olhar pro irmão, dei uma cuspida na buceta e meti minha rola com tudo.
Ela soltou um grito mas foi abafado pela fita que estava na boca dela, e comecei a meter muito, meter pra caralho, meu saco tava doendo de tão forte que eles batiam na bunda dela.

O irmão começou a chorar, pedindo pra parar, e quanto mais ele pedia, mais eu metia. virei a vagaba de bruços e comecei a apontar meu pinto pro cu dela. Hummmm, que cu apertadinho, enfiei mais devagar, mas não dei pausas, fui enfiando até chegar ao fim, nessa a Renata se retorcia toda e chegou a desmaiar, dei algumas bombadas e falei pro irmão dela.

– Sua irma é muito fraca, mal enfiei no rabo dela, já desmaiou, agora você não né, boiolinha, levou duas rolas no rabo e ainda ta rebolando, né?

Nesse tempo a Renata voltou à consciência, e comecei a meter no rabo dela. Cara, que gostoso, que corpo lindo, eu metia forte no cu dela e a menina só chorava e tremia. Por incrível que pareça, não senti um pingo de pena, pois estava fazendo com eles o mesmo que eles fizeram com a Isabela. Depois virei ela pra cima novamente e beijei, chupei, mordi, aproveitei cada centímetro daquele corpo delicoso.

Fiz um sinal pra meus amigos, paramos de meter e levantamos

– E ai carinha, gostou
– Sim…sim…
– Você já comeu muita menininhas?
– Não, eu nunca comi
– MENTIRA – e eu um chute nas pernas dele
– Comeu ou não comeu?
– Ta, eu comi sim
– Me fale o nome de todas elas
– eu não me lembro
– nossa, comeu tantas assim? FALA LOGO – dei outro chute
– eu não me lembro… eu não me lembro… por favor…
– vou Falar mais uma vez, e se você não me der a resposta que eu quero, vou começar a cortar sua irmãzinha
– Ta bom, ta bom… comigo a Rafaela, a Melissa e a Sabrina
– quem mais???
– Só, eu juro
– Amigos, me façam um favor, fodam essa putinha e depois sangrem ela

Quando meus amigos foram pra cima dela, ele gritou

– Ta bom, teve uma menina, mas ela não mora mais aqui
– Quem era?
– o nome dela era Isabela

Pronto, estava documentado em vídeo.

– Amigos, a putinha é de vocês, divirtam-se. Mas não gozem, vamos gozar os três juntos na cara deles.

Fizeram com ela o mesmo que eu fiz, serviço completo, um filmava e o outro metia fundo, eu peguei o carinha pelos cabelos e fiz ele chupar minha rola, e não é que o viado começou a ficar de pinto duro???

– amigos, da um tempo, esse carinha aki ta ficando de pinto duro. Vamos fazer ele trepar com a irmãzinha dele.

Ele implorou mas nós formamos ele, e a melhor filmagem que fizemos aquele dia foi ele metendo na buceta da irmã, chupando os peitos dela, e depois meter no cu dela. A Renata, só chorava, e a gente, só se divertia.

– quero que você goze dentro da buceta da sua irmã
– Não, por favor, deixa eu gozar em outro lugar
– Se você não gozar na buceta da sua irmã, todos nos vamos gozar
– ta…

E meio a muita dificuldade, ele acabou gozando, ganhando palmas de todos nós.

Meus amigos acabaram comendo os dois mais um pouquinho, e eu me diverti um pouco mais com a Renata, que naquela altura, não tinha mais forças pra nada. Terminamos os três gozando na cara dos irmãozinhos idiotas.

– Tudo o que aconteceu aqui esta filmado e já esta pra um amigo meu. Se alguma coisa acontecer comigo ou meus amigos, ele espalha a filmagem pra toda a cidade. entendeu?
– Sim

Antes de sair, ainda dei uma chupadinha nos peitos da Renata e disse:

– Adorei te fuder vagabunda, espero que você não me de motivos pra voltar aqui, vadia. E você? viadinho, para de fuder as menininhas da cidade e começa a dar o cu.

Dias depois, o Douglas veio correndo, me dizer que recebeu um vídeo, onde os irmãos que aprontarem com a Isabela estavam sendo estuprados também, e que quando a Isabela viu o vídeo, começou a chorar, como se estivesse soltando do peito todo o ódio do mundo

– Nossa Douglas, quem será que fez isso?