Eu e Minha Esposa Numa Suruba

Click to this video!

Como sabem, através de outros contos enviados, somos bi, ela atualmente com 26 anos eu 32, no sexo somos cumplices em todo, com homens ou mulheres, muitas vezes quando temos algo em vista, dependendo os dois participam ou não. Me telefono falando que tinha um surpresa, para eu não me atrasar no retorno a nossa casa, nossos filhos estavam na fazenda do meu sogro. Ao abri a porta da frente ouvi um gemido, me encaminhei para nosso quarto a porta estava aberta e Caroline sentando no caralho do Marcelo enquanto Carlos enfiava seu caralho no seu cuzinho, ao mesmo em que chupava o caralho do André (todos três seus primos, enquanto os primeiros foram que tiraram seus cabaços). Via minha esposa sendo tratada como uma puta Do jeito que ela gostava estava uma verdadeira piranha, falavam engole meu caralho sua puta safada, sei que gosta de putaria. Fala cadela pede mais : quero caralho me fodam seus safados, me arrombem ela pedia eles davam ela de vez enquanto tirava a boca do caralho do André para pedir mais e gemer de prazer, uma verdadeira puta. Quando Marcelo gozou na sua buceta (gemia de prazer, como verdadeira puta ela sabia dar prazer aos machos). Estava de caralho duro ao ver aquela cena, sempre me surpreendia e ficava feliz em ter uma puta como ela como mulher. Viram que eu estava de caralho duro Caroline parou de chupar o André deixando ela cheia do seu gozo do Marcelo, quando eles me viram, minha mulher me disse vem cá (já tinhamos transados os três só que com cada um deles, nunca com os 3 juntos), enquanto Carlos que não havia gozado, tirou o caralho do seu cu. Eu não sabia o que dizer e me aproximei. Ao ver sua buceta cheia de leitinho minha vontade era cair logo de boca, pois adoro aquele leitinho, ainda mais que estava misturado com o da minha mulher, mas esperei acontecer. Eles já sabiam que eu também gostava da fruta, fui me abaixando ela puxou minha cabeça e esfregava sua buceta cheia de porra na minha cara. Falava chupa meu corninho viado, sei que você gosta e numa posição melhor enfiei a boca -, ela dizia chupa meu viadinho, lambe a porra do meu primo, quero ver você sendo comido pelos 20cm dele. Chupava lambia, gemi, até que notei ela falou tira a calça dele (adorei quando ela disse isso). Deitado no colchão de bunda para cima era uma presa fácil para aqueles machos gostosos e caralhudos. Ela falou veja Marcelo que bunda gostosa a do meu viadinho, bonita, Marcelo falou e redondinha e durinha. Caroline falou: sei o que você está querendo, aproveita e faça o que você gosta. Ele afastou minha cueca de lado, depois deles terem tirado minhas calças..Isso empina bem essa bunda gostosa. Ele enfiava a lingua no meu cuzinho, que piscava doidamente, eu quase esquecia de chupar Caroline, rebolava na linga do Marcelo. Ela se levantou e mandou Carlos tomar o lugar dela, agora de 4 eu chupava um caralho e tinha uma lingua brincando com meu cuzinho. Ela disse: – Enfia dois dedinhos – disse Caroline, ele enfiou um depois outro ded0, gozei na hora, eles falaram o viadinho gosta da fruta está adorando, agora temos mais um cuzinho para comer. Cai de bruços e André nem esperou enfiou seu caralho no meu cuzinho, seu caralho estava molhadinho e meu cuzinho também, depois das chupadas da minha puta. Levantei a bunda para receber aquele belo caralho, Eu estava acabado, mas levantei o rabo. Marcelo que tinha o caralho maior e mais grosso 20×4, pediu ao irmão para deixar ele comer e arreganhar bem meu cuzinho. Alguém pegou um gel e passou no meu cuzinho, bastante gel. Marcelo passou no pau dele e devagar senti aquela cabeça entrar. Fiquei arrepiado ao sentir aquela cabeçona abrindo caminho. Senti seu caralho ir deslizando cada centímetro do meu cu, entrando mais e mais, eu rebolando e gemendo baixinho, mordendo o lençol, até aquela rola grossa, cheia de veias, entrar todinha no meu rabo gostoso, eu procurava apertar seu caralho, para ele ir entrando bem devaga e eu sentir como era bom e que podia aguentar um caralho como Caroline falava; enfia mais tudo nesse cu do viado, ele adora e gosta, eu pr ocurava rebolar e dar prazer aquele macho, ele gemia e dizia\ que cuzinho gostoso, estou adorando come-lo espero poder aproveitar mais vezes está muito bom. Falei: enfia, me fode mesmo, seu puto safado, arregaça meu cuzinho me faz gozar feito uma puta – ele falava que viado gostoso se soubesse disso antes já teria comido esse cuzinho. Caroline falou, estou vendo que você está ficando uma puta como eu, sabe dar prazer aos macnos e gosta de ser puta deles. principalmente de machos gostoso como esses. Estava de quatro. Sentia seu saco batendo na minha bunda, cada vez que enfiava tudo,, a vara todinha dentro do meu cuzinho. Ele batia na minha bunda, me xingava de corno, de viado, e mandava rola no meu cu. Então com um urro, com as duas mãos na minha cintura, ele gozou e me inundou de porra. Fiquei parado, de quatro, o cu aberto escorrendo porra. Caroline largou o pau do Carlos pegou o caralho do André e disse: agora é sua vez de gozar no cu dessa bicha safada. André, sem muita frescura, foi chegando e enfiando a rola no meu cu já cheio de porra.Meu pau ficou duro denovo Caroline veio mechupar. Agora era chupado e levava Vara. Marcelo batia com o pau na minha cara.
Em poucos minutos, André tirou o pau do meu cu, mandou eu me deitar de costas e gozou na minha cara. Agarrei o pau e mamei aquela porraquentinha.Estava adorando eles nos chamavam de casal da putaria, que nós eramos demais que iam querer outras surubadas como aquela. Temos agora duas putas para nos dar prazer, quando nossas mulheres começarem com frescura viremos visitálos para dar e receber prazer com duas putas safadas como vocês. Não iremos ais ficar na mão. Marcelo disse: eu que queria gozar de novo – você não vai comer meu cu?– Vagabunda – xingou o Marcelo antes de enfiar aquela vara grossa, grande, que queimava meu cu. O Pmarcelo metia, tirava, me xingava, enfia de novo, me puxava pelos cabelos, mandava vara no meu cu. Então comecei a rebolar e chorar desesperadamente, senti que ia gozar de novo. Marcelo começou a urrar:– Toma no cu, vadia, viado, bicha louca, cadela! Toma essa porra, vagabunda.
Senti mais porra entrando no cu e não agüentei. Gozamos juntos, Marcelo caído por cima de mim, o pau enfiado no meu cu cheio porra, eu gozando e rebolando e gritando como uma puta safada, dizendo que tinha sido bem comido e que ia querer mais. Caroline me falou que iam todos para a praia, passar uns 15 dias lá, inclusive com toda a família, mais ia arrumar um tempo para podermos transar bastante.