Minha Mulher Conseguiu o Emprestimo Sem Precisar Devolver o Dinheiro

Click to this video!

Trabalho com projeto de móveis planejados numa conceituada empresa da minha cidade. Meu patrão é o Rubens conhecido como Rubão . Tempos atrás me convidou para planejar os móveis da chácara da família no final de semana. Disse que poderia levar minha esposa. Ele insistiu e eu não poderia negar, pois, fiz um pedido de empréstimo a ele e estou aguardando a resposta então não tinha como negar. Apesar de que faz um tempão que notei os olhares e galanteios de Rubão para Fernanda. E inúmera vez já fez brincadeirinhas de agarra-agarra só pra ficar alisando ela de modo que já temos até certa liberdade.
Avisei Fernanda, minha esposa, que de pronto aceitou, afinal, a chácara é um paraíso. Combinamos que chegaríamos na quinta feira de manha, pois, tinha muito trabalho pela frente. Rubão e Vivi, sua esposa nos receberam calorosamente. Logo de manha já estavam todos na piscina, menos eu que tinha trabalho.
No almoço me encontrei com eles e reservadamente Fernanda me disse que Rubão estava dando em cima dela e as vezes até forçava a barra e estava com medo da Vivi perceber e ficar magoada. Disse pra ela controlar ele porque precisamos dele, melhor, do empréstimo. Disse que era para estimular ele com interesse até conseguirmos o empréstimo, mas, para tomar cuidado pra não ficar sozinha com ele por era perigoso ele não se controlar. A situação financeira estava muito difícil e o carro da Fernanda já estava sendo procurado pela justiça e nosso nome estava todo ferrado, pois, apenas com dois anos de casados contraímos muitas dividas e estávamos realmente sem alternativa.
A tarde voltei para o café Fernanda, com um jeitinho de safadinha, me relatou que enquanto Vivi estava na cozinha preparando um bolo e Rubão ficou na piscina a sós com ela e insistiu para passar o protetor solar nela e para ser simpática deixou. Ele alisou o corpo dela todinho, demorou mais nas coxas e na bunda e, notou que o pau dele ficou duro e pelo formato da sunga era enorme. Ele fazia questão que ela visse o pau dele duro quase saindo pra fora da sunga enquanto elogiava o corpo dela. Chegou até acariciar a bucetinha por cima do biquíni e só parou porque a Vivi estava aproximando. Eu perguntei se ela tinha gostado ela não respondeu nada. Notei que estava aflorando o lado putinha da minha mulher.
Fernanda com seus 22 anos de idade é uma mulher de corpo muito sensual, tem pele clara feito a um bebê. Tem coxas grossas e uma bundona gostosa e a barriguinha linda. A bucetinha dela é pequena e fácil fica molhadinha deslizando gostoso quando faz amor. Os seios médios e bonitos e preenchem as mãos. Tem uma beleza particular sem exageros, mas, tem uma boca carnuda de lábios rosadinhos. Não passa despercebida. Pois tem um corpo maravilhoso, malha muito e pratica corrida. É simpática e gosta de usar roupas ousadas o que a deixa mais sedutora.
Estávamos todos reunidos na varanda. Fernanda estava com uma saia curtinha mostrando todas sua coxa e se insinuando para Rubão que já não respeitava mais minha presença. Vivi disse vou na cozinha pegar alguma coisa pra gente comer. Fernanda disse que ia ajudar. Quando passou por Rubão ele a segurou pela cintura e disse nossa que pernão alisando as coxas dela até a popinha da bunda e ela deu uma risadinha. Eu já cansado, havia trabalhado muito naquele primeiro dia. Despedi-me cedo do pessoal e fui dormir. Ficaram na varanda Vivi, Fernanda e o Rubão . Antes de entrar no quanto ouvi Vivi dizer que também ia dormir. Entrei no quarto e abri a janela e sai por fora como a varanda acompanhava o corpo da casa fiquei escondido ali ouvindo a conversa do Rubão . Ele dizia que estava se recordando da piscina a tarde. Falou Fernanda olha como fica meu pau só de lembar tirando aquele mostro pra fora. Fernanda fez um ar de espanto levando a mão na boca e disse seu louco a Vivi acabou de entrar vai que ela volta. Ele disse que não ia sossegar enquanto não colocasse tudo aquilo na bucetinha dela. Ela falou você ta louco vai que alguém vê isso. E levantou-se dizendo que ia dormir. Ao passar na frente dele ele a segurou pela cintura fazendo a cair no colo dele, sentada com as costas no peito dele e com as pernas abertas expondo toda a bucetinha dela por baixo da calcinha transparente. Ela disse seu louco me solta. Ele inclinou o corpo para trás puxando o corpo dela contra si deu pra ver o pau dele duríssimo saltando entre as coxas dela. Ela dizia toda manhosa ‘ ai me solta Rubão ’. Com os braços enormes segurava o corpo dela massageando seu seios com a mão esquerda e com a mão direita apertava a cabeçona do pau na bucetinha dela dizendo nossa você esta toda molhadinha sua putinha. Ela dizia ‘ não Rubão, não, não’. Mas não saia dali e Rubão dava mais pressão ainda e agora já com a mão esquerda dentro da blusa dela que tentava se soltar mas sem muita vontade. Fernanda inclina o quadril para cima insinuando querer sair mas na verdade quando inclinava sentia toda a cabeça da pica deslizar na portinha na fenda da sua grutinha. Agora ele já estava com as duas mãos nos seios dela e ela subindo e descendo o quadril pra fazer o pau dele deslizar inteiramente na fendinha da xoxotinha. Com a mãozinha ela apoiava o pau dele contra sua bucetinha e com a outra puxando a calcinha de lado dando pra perceber que já estava toda meladinha. Em algum momento a cabeça do pau dele enroscava na portinha da buceta dela fazendo barulhinho quase penetrando dentro dela. Rubão só soltou Fernanda porque ouviram a porta do quarto de Vivi bater que saia pra ir ao banheiro. Voltei correndo para quarto e deu pra perceber que Fernanda ainda estava ofegando. Ele deitou e me abraçou tocou no meu pau e percebeu que ele ainda estava duro. Mas disse pra ela que estava cansado. Queria ver ela explodindo de tesão já pensava só na hora que o Rubão socasse toda aquela pica dentro de Fernanda.
No outro dia de manha, Fernanda me falou que depois que fui dormir o Rubão quase comeu ela. Disse para não deixa-la sozinha com ele senão ele vai acabar fudendo ela todinha com aquele pau enorme. Disse ainda que era melhor irmos embora hoje a noite você vai terminar o serviço e depois vamos embora. Disse que não podíamos porque ele ia me passar o cheque do serviço no sábado a tarde junto com o dinheiro do empréstimo, tínhamos que ficar. Disse pra ela agüentar e ir enrolando ele sem deixar ele desanimar. Ela ficou contrariada e saiu sem falar nada.
Sexta de manha eu e Rubão fomos colocar uns armários. E Vivi com Fernando foram ao mercado. Era mais de três da tarde terminamos todo o serviço e as meninas já haviam voltado do mercado com cervejas para o final de semana. Fomos todos para piscina. Tomamos muita cerveja e já estava todo mundo alegre falando besteiras e todo mundo se agarrando se jogando na piscina no maior clima familiar. Mas Rubão não deixava de tirar um sarrinho em Fernando sempre que podia dava uma passadinha de mão nela que retribuía com um sorrisinho safado. E Vivi nada percebia. Dentro da piscina Fernanda e Vivi começaram uma brincadeira de jogar uma bolinha de tênis uma para outra. Rubão disse que também queria brincar e Vivi insultando-o disse então vem pegar. Ele foi para o lado de Vivi que jogou a bola para Fernanda. Ela pegou a bolinha e nadou para o canto da piscina para proteger a bola colocando-a na barriga abaixo dos seios e virando as costas pra ele. Ele nadou rápido até ela e laçou o braço esquerdo em volta dela para tirar a bolinha e Vivi gritava pra ela não entregar. Fernanda, já meia altinha das cervejas que havia bebido, também, gritava que não ia entregar. E rolava aquele pega-pega. Rubão estava adorando encoxar Fernanda. Notei que uma mão do Rubão estava por baixo de Fernanda e a outro por cima. Fiz de conta que ia ajudar Rubão e mergulhei e vi Rubão com a cabeça da pica esfregando na bunda da minha mulher e o dedo todo enterrando na bucetinha dela. Quando Fernanda percebeu minha presença soltou a bola pra fora da piscina e Rubão voltou para trás.
Depois da piscina eu e Rubão fomos na sauna pra curar a bebedeira. Pelados pude notar que o Rubão tinha um pau enorme mesmo e isto porque estava mole. Ele aparentava uns quarenta anos, mas não tinha barriga. Era alto e tinha braços fortes e pele moreno clara. Perguntava-me se a Fernanda era fogosa porque esposa dele já não tinha mais tesão no sexo. Lógico que disse a verdade que Fernanda era tarada e gostava muito de meter e que se fosse por ela fodia todas as noites. Notei que o pau do Rubão endureceu e ele disfarçou dizendo nossa me deu tesão agora. Nisso bateu na porta da sauna e ele disse é a Vivi vou abrir a porta e eu me enrolei na toalha não queria ficar exposto na frente da esposa do patrão.
Quando olhei a porta não era Vivi e sim Fernanda e disse que Vivi estava repousando. Fernanda não tirava os olhos do pau enorme de Rubão apontando pra ela. Ele safadamente segurou a mão dela e deu um beijinho no rosto dizendo entra nisso pressionou o pau duro na barriga dela por cima do roupão. Fernanda sentou-se ao banco em frente a mim e de frente ao Rubão e ao tirar seu roupão e mostrando toda sua gostosura dentro do pequeno biquíni que vestia. Rubão continuou nu com aquele pau enorme de fora e eu estava sem jeito ali e não tinha como sair e nem mandar Fernanda sair e percebi que ela disfarçadamente olhava para o pau duro dele e pela expressão corporal dela já estava excitada.
Naquela situação comecei a me preocupar sentir que Fernanda já estava totalmente envolvida por aquela situação. Meio desconsertada Fernanda perguntou se tinha aromatizante. Rubão falou pra ela pegar essência de eucalipto que estava no armário do outro lado. Ao se levantar sofreu um leve escorregão e se apoio na coxa de Rubão tocando com o braço na sua pica grossa e ele segurou-a apoiando sua mão na bundinha dela. O armário ficava na parede oposta não tinha visão para onde estávamos só ouvi ela chamando porque não alcançava dentro do armário. O Rubão prontamente fez um sinal pra mim que ele iria ajudar. Logo em seguida fui espiar porque tinha certeza que ele ia fazer safadeza com ela. Como o armário fica no beco do corredor não tinha como Fernanda sair e Rubão sacanamente foi por trás dela para ajudada pressionando a pica bem dura na bunda dele sobre o biquíni. Ele dizia ta aqui em algum lugar enquanto isso apertava o quadril na bunda e ela se apoiava no balcão firmando ainda mais a bunda contra o pau dele. Percebi que ela já estava começando a ceder e sendo envolvida pelas investida de Rubão . Nisso o pau de Rubão já estava duro feito pedra e encaixou entre as coxas dela. Ela levou as mãos para trás acariciando a barriga dele e escorregando a até tocar naquele cacete bruto de uma forma desajeitada conformando com aquela vara da cabeça grande espetando seu rabinho. Rubão não resistia e fazia um vai e vem lento com o pau duro entre a coxas grossas de Fernanda como que procurando por cima do biquíni a porta da grutinha dela que com sua mãozinha pequena segurava firme bem na base daquele cacetão. Dava pra escutar o barulhinho das coxas dele batendo na bunda da Fernanda. Ela erguia a cabeça e olhava para ele já totalmente dominada pelo tesão e pela vontade de ser fodida. Nisso ela virou-se e sentou com as pernas abertas no balcão e começou massagear aquele pinto enorme com a cabeçona bem perto do seu rosto. Ela subia e descia a mãozinha no corpo do pauzão dele e com a outra mão segurava as bolas. Rubão gemia em silencio pra mim não ouvir.
Após um tempinho, me afastei e disfarçadamente perguntei se precisavam de ajuda e logo Fernanda retornou com a essência do eucalipto e Rubão demorou um pouco mais para vir. Quando fomos para o quarto não quis comentar com Fernanda para não constrange-la, afinal, eu tinha colocado ela naquela situação e também não tinha muita escolha embora já estivesse preocupado e ao mesmo tempo excitado pelo que poderia acontecer. Só de imaginar Fernanda sendo invadida por aquele pau enorme me deixava excitado. Nem quis fazer amor com Fernanda para manter o tesão dela aceso. Naquela altura também já estava querendo ver ela levar toda aquela pica monstruosa.
Depois fui tomar banho enquanto Fernanda arrumava o quarto. Quanto sai do banho Fernanda foi e em seguida foi Rubão . Enquanto isso eu e Fernanda já estávamos na sala deitados no sofá. Fernanda estava com um shortinhos de malha fininho bem coladinho que dava pra ver o desenho da calcinha. Quando Rubão saiu do banheiro logo entrou Vivi. Eu fui para varanda fumar. Fernanda continuou deitada no sofá de bruços e nisso chegou na sala Rubão, e sem perceber que eu estava na varanda, se sentou ao lado dela e disse ‘ Fe você esta mais gostosa ainda com este shorts’. E já foi apalpando a bunda dela. Ela olhou pra mim na varanda e fez menção de levantar eu fiz sinal pra ela que ficasse. Rubão ficou apalpando a bunda dela e passando o dedão na bucetinha dela por cima do shorts e depois colocou a mão por baixo do short e falou putinha você esta molhadinha. E ficou massageando a bucetinha dela que dava impinadinhas pra ele. Ele pegou a mãozinha dela e sentou ela no sofá colocando o cacetão pra fora do short fazendo ela punhetar. Ela bateu punheta e lambeu a cabeça do pau dele. Era um pau enorme, envergado para cima parecendo uma banana, cheio de veias, com a cabeça grande que mal cabia na boquinha dela. Meu pau tava explodindo de tesão. Tudo foi muito rápido, logo ele virou ela de quatro e ela impinou a bunda pra ele que baixou o shorts dela e viu aquela bunda maravilha com a minúscula calcinha e começou a lamber a bucetinha dela que rebolava na boca dele. Em seguida passou a esfregar o cacetão no reguinho dela e ela rebolava pra sentir toda a extensão do pau dele. E puxou a calcinha de lado e viu o cuzinho lindo dela e aquela bucetinha pequena já babando de tesão. Ele pincelou a cabeça do pau bem na portinha dela e ela chegou a curvar a cintura para baixo arrebitando ainda mais a bunda. Ele apertou a cabeçona do pau bem na portinha e deixou entrar só a cabeçona na bucetinha dela que já delirava de tesão e desejava ser invadida por aquela pica enorme. Deixava a cabeça escorregar da grutinha dela e deslizava o corpo do pau no reguinho dela. Fez isso inúmeras vezes sem deixar entrar todo pau na buceta dele embora ela estivesse suplicando para ser todo fodida. Ainda continuou esfregando o cacetão na bundinha dela com o pau por baixo da calcinha até gozar um monte na bundinha dela ensopando até a blusinha dela de porra. Neste momento o chuveiro desligou e Vivi ia sair do banho então ele deu um tapinha na bunda dela e disse vou te comer todinha amanha.
No quarto quando fomos dormir eu disse que estava muito chateado porque ela ia dar pra ele. Se bem que no fundo não via a hora dela levar aquela vara enorme. Ela disse que ia dar mesmo e que já não se controlava mais e queria sentir toda aquela rola enorme na bucetinha dela. Dormimos brigados aquela noite.
No sábado acordamos quase na hora do almoço. Rubão disse que ia me dar o cheque depois do almoço e que eu fosse concertar o armário da casinha do vigia que fica próximo da entrada da chácara longe da sede e que ele ia levar o cheque pra mim e de lá ia embora mas que se eu quisesse poderia ficar até domingo. Logo depois do almoço avisei pra ele que estava saindo pra La e ele disse que tudo bem mais tarde passaria lá. Dei a volta na casa e fiquei escondido atrás do balcão da churrasqueira. Observei Fernanda indo pra piscina. Logo vi Rubão indo atrás dela. Entrei na casa e Vivi dormia profundamente. Da casa dava pra ver os dois conversando na piscina e Fernanda levantou-se e foi caminhando em direção ao o viveiro de mudas e logo Rubão foi atrás dela.
Cheguei sorrateiramente ao viveiro para espiar e vi os dois. Ele com o pau pra fora do calção e ela lambendo aquela cabeçona da pica dele que mal cabia na boca> Mamava e punhetava feito louca o pau dele. Ele falava ‘isto chupa gostoso vadiazinha seu maridinho vai ver o rombo que vou deixar na sua bucetinha’. Ela dizia que não se importava e que estava doida por aquela varona dentro dela. Ele empurrou a cabeça dela para trás e estendeu uma lona no gramado e colocou ela de quatro. Pincelou o pau na buceta dela e foi enterrando centímetro por centímetro dentro dela que gemia de tesão com a bunda empinada pra receber todo aquele monstro enquanto olhava pra ele com cara de dor, tesão e safadeza. Ele segurou a cintura e iniciou movimento lentos e logo percebeu a baba da buceta dela melando todo o pau do Rubão. Depois acelerou as batidas e movimentos na bunda dela e batia forte com as coxas e ela vinha com a bunda de encontro rebolando e gemendo e pedindo pra ele socar mais e mais na buceta dela. Percebia como ela tinha uma pele firme por causa da sua juventude o que por certo deixava Rubão mais tesudo ainda. Ele pegou nos cabelos dela fazendo ela se curvar e impinar mais bunda e levando a vara dele inteiramente dentro da buceta. Estava toda dominada por aquele homem grandão, então, bem lentamente fazia entrar e sair o pau da buceta dela, e dava pra ver o tanto que era grande e como ela suportava aquela vara e ainda pedia mais. Os dois fazia movimentos juntos e quando ele parava dava pra perceber ela indo e voltando com a bunda nas coxas dele fazendo a bucetinha engolir todo aquele cacetão dentro dela.
Em seguida ele jogou todo o peso do corpo em cima dela fazendo ela ficar totalmente deitada de bruços. Ela impinou a bunda pra receber mais vara. Ele deitou sobre ela fazendo com que desaparecesse embaixo dele. Dava pra ouvir só os gemidos e o barulho das pirocadas que ela levava.
Depois de bombar um monte na bunda dela se deitou com a vara pra cima e foi a vez dela mostrar pra ele toda sua desenvoltura em cima de uma pica. Sentou nele e foi desaparecendo aquele monumento todinho dentro da bucetinha apertada dela. Primeiro socou de costas pra ele mostrando todo seu lindo cuzinho. E depois de frente pra ele poder ver seus peitinhos durinhos. Ela mexia pra cima e pra baixo numa cadencia louca fazendo ele urrar de tesão. E ela gemia sem parar. Ele puxou ela e grudou na boca dela beijando e metendo ao mesmo tempo.
Eles rolaram em cima daquela lona e ele ficou por cima dela fazendo um papai-mamae frenético. Ela abriu bem as coxas deixando a bucetinha todinha exposta pra ele. Sussurrava no ouvido dele ‘mete na bucetinha da sua cadelinha mete, mete este pintão na sua putinha, dá leitinho pra ela dá’. Dava pra ouvir a vozinha dela sussurrando e gemendo de tesão. De onde eu estava deu pra ver a pica dele sumindo toda dentro da buceta dela. Ela abraçou ele pela cintura e trançou os pés por trás das pernas dele e socava a buceta no pau dele, ela que ia com a buceta no pau dele gemendo e querendo gozar. Com as mãos ela puxava as nádegas dele de encontro com a buceta fazendo ele cravar todo seu cacete duro dentro dela. Ela ainda tomando conta da situação abriu a boca demonstrando o desejo de ser beijada enquanto era fodida que prontamente foi atendida por um beijo ardente e uma surra de pica na buceta fazendo o gozar e o melado da porra saltar para fora da buceta dela enquanto ainda fodiam.
Ele ainda agüentou um tempo dentro da buceta dela depois de gozar, e eu nunca tinha visto Fernanda meter com tanto tesão assim.
Sai e fui para o quarto e fiquei lá. Ainda demorou quase uma hora pra Fernanda chegar já com o cheque na mão. Ouvi o barulho do carro de Rubão saindo. Ficamos lá só nos dois até domingo.