Aposta sexual – ate minha mãe perdeu o cabaço – parte 2

Click to this video!

Bom continuando depois de perder meu cabacacinho e minha inocência com eles virei uma escrava completamente, tive que arrumar a casa e sempre fazer o que mandavam, trazer comida, bebida e entregar tudo na mão e ainda dizer aqui está meu mestre. Quando chegou a noite Jefinho mandou eu tomar um banho caprichado e me perfumar todinha porque escrava tinha que estar sempre cheirosa para seu dono ainda colocar uma lingerie bem sexy e uma maquiagem provocante e me disse que dormiríamos na cama da minha mãe eu estranhei mas acabei concordando com medo de apanhar mais uma vez dele.
Quando chegou a noite fui me aprontar enquanto ele já foi pro quarto da minha mãe, quando cheguei ele estava nu e já fez aquele sorriso de cafajeste e disse vem aqui vadia vem mamar na sua mamadeira então estava lá eu mais uma vez onde tudo começou com a boca borrocada de batom chupando o pau do Jefinho o Beto ficou no meu quarto que é do lado do quarto da minha mãe e deve ter ouvido tudo até quando o Jefinho disse que eu era mesmo uma puta boqueteira e que se arrependeu de não ter feito isso antes e que se na escola ou na rua os carinhas estava querendo me fuder é porque a culpa era minha de ser piranha.
Minha vontade naquele instante era de chorar e bater nele mas sabia que seria pior pra mim então mamei caladinha e foi quando ele falou;
– para sua puta se não vou gozar, eu sei que você quer continuar porque ta doida pra beber leitinho fresco mas ainda vou te fuder o cu, disse ele;
Depois disso ele me colocou de 4 e tirou a calcinha vermelha que peguei da minha mãe e já foi enfiando sem dó de uma vez eu dei um grito de dor e pedi com muita vergonha me humilhando;
– por favor mestre meu cuzinho ainda ta doendo da última foda, pediu eu;
-cala boca vagabunda esse rabo nasceu para levar vara com forca, disse ele;
Então ele me colocou uns travesseiros embaixo de mim e martelou sem para por uns 35 minutos na minha bunda e teve uma hora que olhei por cima do meu ombro e ele estava sorrido sarcasticamente e me filmava pelo celular e dizia ta olhando pro macho que está te arrombando até que gozou no fundo das minhas entranhas e me disse que amanhã seria diferente porque eu teria que fazer umas coisas, fiquei muito assustado. No outro dia acordei todo dolorido pela foda do dia anterior e Jefinho despertou e já me fez mama – lo dizendo que não devo ficar sem meu leite diário e gozou na minha boca e me fez beber tudo e deixar limpo sua pica.
Ficamos a tarde toda na putaria sendo que eu quando não estava servindo eles estava dando ou mamando até que a noite minha mãe chegou lá pelas 19:50 e o Jefinho chamou o Beto e eu para o meu quarto e disse:
– enrola sua mãe e não deixa ela perceber que eu não estou aqui, disse ele;
Eu fiquei encafifado e perguntei o porquê e ele disse que hoje eu iria saber, até que eu o Beto ficamos na barraca até a hora que ele voltou e perguntei onde ele tinha ido e ele falou com grosseria que não era da minha conta e depois chamou o Beto para falar alguma coisa e ficaram me olhando e rindo foi então que eles voltaram e disseram que queriam ver um filme na tv e falaram para entrarmos, minha mãe estava já vestida para dormir com um baby dol que deixava ela bem gostosa e pediu desculpa pelos trajes e disse que iria trocar de roupa foi então que Jefinho disse que não precisava que ela estava linda e que estava em sua casa e podia ficar à vontade.
Minha mãe então disse que se não se importavam em ver uma velha assim tudo bem e ficamos vendo o filme e notei que Jefinho toda hora ficava olhando para minha mãe e depois de um certo tempo ele perguntou para ela se podia fazer um suco para gente e ela deixou então ele me chamou e eu fiz o suco com ele mandando sem ela perceber então ele pegou um liquido no bolso dele e despejou no copo dela e disse que era pra encher de suco e oferecer para ela e não deixar ela perceber que tinha algo dentro, quando chegamos na sala ela e Beto estavam ainda vendo um filme que não lembro qual na tv e Jefinho lhe entregou o copo com o suco batizado e ela foi tomando ainda dizendo que estava muito gostoso e que iria querer que ele fizesse mais suco da próxima vez.
Depois de um certo tempo minha mãe disse que estava com um sono estranho e disse que iria dormir e então Jefinho disse para Beto que tinha colocado um sonífero bem forte no suco dela e que hoje ele iria fuder a vadia da minha mãe. Minha reação foi de falar que não poderiam fazer isso mas ele outra vez me esbofeteou e disse que se eu não obedecesse ele iria mostrar para todos na rua e até para minha mãe o vídeo do filhinho putinha dela dando o cu e me mostrou no celular eu de 4 com o pau dele atolado dando para ver minha cara e tudo, fiquei com vontade de chorar e acabei aceitando, então ele me mandou depois de uns 40 minutos ir no quarto da minha mãe para confirmar que ela estava dormindo pesado.
Depois que eu voltei disse que ela não acordava por nada e olha que ela era fácil de acordar então ele e Beto já ficaram pelados e já foram entrando no quarto dela e Jefinho já foi tirando a parte de cima e elogiando os seu seios e caindo de boca mamando como um bezerro as vezes mordia e puxava com os dentes os bicos depois ele desceu e tirou a calcinha dela e disse descaradamente nossa que bucetão neste momento eu já estava de joelhos mamando a pica de Beto que tinha me forcado a mama-lo.
Jefinho então atolou tudo sem do sua pica na buceta dela e ouviu-se um pequeno gemido delate parecia que ela estava acordada então ele ficava dizendo isso é pra você nunca mais ficar andando quase pelada perto de mim sua piranha e socava o pau nela eu só conseguia ver pouco porque Beto me forcava cada vez mais o pau garganta abaixo depois de um certo tempo eu ouvi um pequeno chorinho e quando eu olhei de novo para os 2 vi que minha mãe estava quase de 4 com dois travesseiros embaixo dela e Jefinho ria de satisfação dizendo que estava arrombando o cuzinho da vadia da tia Neide nesta hora eu pedi que não fizesse isso porque ela era virgem por trás então ai que ele socou mais forte e com um sorriso de satisfação por saber que era o 1 a fuder aquela bunda carnuda.
Ele ficou socando bem forte e dava pra ver que a pica dele atolava toda no cu dela então Beto me colocou de 4 e socou o pau no meu rabo eu até que senti um pequeno desconforto mas tinha alguma coisa no pau dele que me fazia ficar louca e então Jefinho falou que os 2 eram sortudo fudendo mãe e filha e depois de muito fuderem resolveram trocar de lugar então Beto foi arrombar minha mãe e Jefinho a mim ficaram nisso até eu Jefinho tinha voltado pra minha mãe e gozou urrando como um animal encheu o rabo da minha mãe de porra e depois foi Beto gozar no rabo dela dava pra ver a porra dos 2 escorrendo até que Jefinho me fez beber toda porra e ainda limpar o cuzinho dela e não deixar nenhuma gota, fiz tudo como uma boa e obediente escrava.
Quando acabamos aquela foda Jefinho disse que iria dormir ali com sua puta desacordada e que Beto podia fazer o que quiser comigo e como um quarto era do lado dela dava pra ouvir os barulhos dos corpos deles batendo, senti muita tristeza por ela mas eu tinha meus próprios problemas porque eu estava no meu quarto com Beto que me mandou ficar peladinho e dormimos de conchinha foi quando senti aquele bafo quente no meu cangote e aquela pica dura me cutucando, sentia meu coração pular dentro do peito e já estava arfando de desejo e acabei rebolando sem perceber meu rabo naquele naco de carne, então Beto começou me acariciando cada vez mais nem parecia aquele grosseiro amigo do Jefinho e eu mesmo direcionei a sua pica para meu cuzinhho que ele começou a enfiar todo e quando entrou tudo dei um gemido de prazer que daria para ouvir no quarto da minha mãe.
Foi quando ouvimos um grito do Jefinho dizendo fode essa puta Betão eu nem liguei socava cada vez mais minha bunda na pica do meu 1 homem que beijava e mordiscava meu pescoço me lavando a loucura enquanto ele dizia bufando toma minha escrava gostosa e foi que numa estocada bem forte e funda encheu meu rabo de porra e eu acabei gozando feliz sem tocar meu pau por fazer meu homem gozar de prazer, “COMO DIZIA AQUELE VELHO DITADO AMOR DE PICA QUANDO BATE FICA, “eu já nem ligava mais o que Jefinho estava fazendo com minha mãe ela ate que merecia por andar sempre pelada dentro de casa provocando e ela sempre reclamava com minha tia que tava doida pra fuder gostoso, eu só queria ficar com a companhia do Beto e dormimos agarradinhos como um casal feliz, até os acontecimentos do outro dia.