A menor aprendiz safadinha…

Click to this video!

Trabalho no setor administrativo de uma empresa e contratamos um menor aprendiz.
Uma menina linda, olhos grandes, pele bronzeada, com um corpo muito bonito nos seus 16 aninhos. Sempre que ela vinha até a minha mesa, sentia seu perfume e ouvia a sua voz de menina, uma voz suave, doce e quando ela saía, eu olhava para aquela bela bunda.
Uma ocasião ela me perguntou se eu poderia dar a ela uma carona, uma vez que ela precisaria ir até ao SESI entregar alguns documentos e eu passava por lá. Fomos batendo papo no carro e numa conversa ela disse que tinha um namoradinho de 19 anos e que tinham passado um fim de semana numa casa de praia do tio dele. Percebi que ela queria me falar que já era mulher.
Aquilo me deu mais vontade de ter ela um dia pra mim. E comecei a arquitetar um plano.
Mas, há que se dizer que ela também já me olhava diferente, sei lá, depois daquela carona em que conversamos muito, ela deve ter se interessado por algo que falei ou fiz, não lembro.
Talvez pelo fato de eu ser casado e ter passado a impressão de que era um homem sério, maduro. Pode ser isso. Pode ser que tenha despertado nela um tesão por mim.
Bem, um final de tarde eu enrolei e esperei o expediente terminar e deixei todos saírem e ela parece que percebeu e ficou entretida nos arquivos da sala. Estávamos sós. Foi quando ela chegou até a minha mesa e veio me perguntar sobre uns papéis, claro que pedi pra ela sentar um pouco que eu ia dar uma olhada. Fiquei enrolando e ao mesmo tempo olhava de vez em quando para os seus peitinhos lindos. Eu percebia que o clima estava mudando e ela me olhava diferente como se esperando uma cantada. Eu não arrisquei tanto e fui me fazendo de sério e a deixando cada vez mais impaciente. Até que uma hora ela se levantou, veio para o meu lado pra me mostrar uma pasta de arquivos e encostou seus peitinhos em meu braço.
Seu perfume logo me enlouqueceu. Fiquei firme, seguro, pois ainda não sabia se era proposital e tinha receio de arriscar e ela fazer algum escândalo, sei lá. Não podia por em risco meu emprego. Mas eu não tinha mais concentração no que lia e meu pau já endurecia por baixo da mesa. Eu tinha que fazer algo, ou partia pra cima ou encerrava o expediente e esquecia. Comecei a fechar as gavetas, peguei a chave do carro, minha pasta e disse: “preciso ir embora”. Ela riu e falou se eu podia deixá-la no seu bairro. Disse que tudo bem. Entramos no carro e aí a garota foi quem me atacou. Ela se ajeitou no banco, olhou pra mim, sorriu novamente e disse que eu era um cara muito atraente e que sabia que algumas garotas da empresa me elogiavam. Suei frio e segui em frente. Ela estava mais descontraída, ria, conversava e eu na neura de achar que não poderia arriscar, pois ela era nova, que era funcionária e como iria ser no outro dia, essas coisas. Ela então me diz que naquele dia em que foi ao SESI, ela tinha ido solicitar uma transferência de contrato de jovem aprendiz, pois o seu pai estava mudando de cidade devido a uma promoção e que ela já tinha solicitado ao nosso RH o cancelamento do contrato de jovem aprendiz e que queria se despedir de mim, pois aquele era o último dia dela. Acabou de falar e veio na minha direção e me tascou um beijo de língua, apertando meu pau. Pediu pra eu parar o carro no estacionamento de um supermercado. Entrei no estacionamento, desci as vagas subterrâneas e arranjei um cantinho bem escuro. Ela abriu meu zíper e começou a chupar me pau dizendo que queria leitinho, que adorava mamar uma rola e ao mesmo tempo em que me punhetava gostoso. Me pediu pra gozar logo que ela queria engolir porra. Como segurar? Assim eu fiz e dei porra pra putinha beber. Ela disse que só queria aquilo e fomos embora.
No outro dia, ela entrou no escritório, suei frio e ela me deu bom dia e começou a trabalhar. Fiquei sem saber o que fazer. Depois descobri que era tudo mentira. Ela veio me dizer que se ela não fizesse aquilo ela não chuparia meu pau naquele dia, pois eu estava demorando a tomar uma atitude. Daí ela falou: “agora a gente precisa arranjar um tempo e um jeito pra transar”. Fiquei sem ação e pensando: “como estão as meninas de hoje em dia”..
Bem agora preciso comer essa putinha…