Inocência perdida com um coroa

Click to this video!

Sou Helena e estou com 48 anos, mas o que quero contar aconteceu a muitos anos atras.
Eu tinha 15 anos e minha família se mudou para São Paulo, eu era inocente e ainda virgem, o máximo que tinha feito com meus namoradinhos era tocar uma punhetinha.
eu tinha que ajudar minha mãe e emu pai, tinha mais 3 irmãos pequenos e a vida não era fácil.
Fui trabalhar em uma escola infantil, eu ajudava a cuidar das crianças e gostei do trabalho e fazia com vontade e carinho com os pequeninos.
Na escola tinha umas 60 crianças entre 5 e 7 anos, era chamado de escola infantil.
No final do dia os pais ou responsáveis vinham pegar suas crianças e um senhor sempre vinha buscar seu neto.
Esse senhor era o Sr. Delmiro, tinha 65 anos, aposentado e ficava por conta de seu netinho.
Desde meu primeiro dia na escola eu notei que ele ficava me olhando e sabia que aquele olhar era de safadeza.
Ele sempre conversava comigo e acabou arrumando um trabalho para meu pai, ai eu agradeci e fiquei feliz vendo meu pai trabalhar e chegar em casa alegre.
Quando chovia ele me dava carona, nada demais, afinal ele conhecia meu pai e tava sempre com seu netinho.
Mas ai aconteceu uma coisa, ele brigou com o filho e deixou de vir buscar o neto mas sempre aparecia e com recados para meu pai.
Um dia tava chovendo muito e ele se prontificou em me levar em casa, aceitei na hora.
No trajeto ele parou e me disse que eu era muito linda e simpática.
Levei na boa, nada demais um senhor elogiar uma menina né.
Me perguntou se eu tinha namorado, que já fazia com ele, essas perguntas que deixa a gente sem graça.
Disse que não tinha feito nada e queria só estudar e trabalhar para ajudar minha família.
Ai ele me pediu em namoro, como assim, um senhor daquela idade querendo me namorar, mas ele disse que seria um namoro secreto, ninguém poderia saber e a gente só encontraria em lugar seguro.
Disse que não queria e isso era muito errado mas ele insistiu e falou que poderia me ajudar.
Fiquei triste e com raiva e pedi para me levar em casa.
Ele atendeu meu pedido e fomos, claro, não contei para ninguém o que ele me pediu.
Ele sempre aparecia na porta da escola e me cumprimentava e eu de maneira educava retribuía.
Em um sábado tinha uma festinha e fui ajudar mas acabou cancelada, não tinha energia.
Ele apareceu e me ofereceu carona, aceitei e fomos conversando e desta vez eu senti uma coisa esquentando entre minhas pernas.
Então me pediu um beijo e disse que dava mas em um lugar sem perigo de ninguém ver.
Me levou em um apartamento, lá me beijou muito e gostei, mas ai ele ia me alisando, os peitinhos e a bundinha.
Eu estava de vestidinho de cotton, o pano ia subindo e senti sua mão na minha buceta, quase tive um troço.
Ele sabendo de minha fragilidade foi logo tirando minha roupa e chupando meu peitinhos e depois minha buceta.
Eu estava adorando tudo aquilo e acho que gozei pela primeira vez com um homem me chupando.
Tive que retribui, mesmo sem saber como fazer eu fui pegando no pau dele e chupando, não cabia na minha boca, era grande e grossa.
Ele foi me ensinando e aprendi a chupar uma piroca gostoso.
Então ele disse que ia gozar, nossa, nunca tinha visto aquilo, um liquido pegajoso e com gosto ruim.
Mas acabei engolindo quase tudo e vi que ele ficou feliz.
Vestimos a roupa e ele me levou em casa mas antes me disse que me daria uma mesada para ser a namorada secreta dele.
Durante a semana seguinte eu chupei ele todos os dias depois que sai do trabalho.
Em um domingo ele me chamou, disse para minha mãe que ia na casa de uma colega e fui encontrar ele.
Fomos de novo para o apartamento, lá me pediu para tomar banho e trocar de roupas, ele tinha comprado umas lingerie.
Voltei e ele já na cama de piroca dura, chupei como uma putinha mas neste dia ele não gozou.
Tirou minha lingerie e me chupou com gosto, fiquei molhadinha e ai ele disse que ia tirar meu cabaço, eu tava com tanto tesão que disse que podia fazer o que ele achava melhor.
Então eu fui recebendo aquela piroca enorme na buceta ainda virgem, doía, ardia mas ele metia fundo.
Depois de um tempo eu perdi o cabaço e ele meteu com força e acabou gozando dentro de minha buceta.
Eu estava suja de sangue e porra, além de suor dele.
Tomei banho e ele entrou no chuveiro e quis me comer de novo, já estava de piroca dura.
Deixei e acabei sendo arrombada no banheiro mesmo mas dessa fez ele queria me ver engoli a porra dele.
Fiz o que ele me pediu, chupei até ele gozar dentro de minha boca.
Ele dormiu um pouco e fiquei vendo tv, muitas coisas bacana e adorei tudo.
Quando ele acordou me abraçou e pediu uma coisa, se eu desse ia ganhar 1.000, perguntei o que e ele disse, meu cuzinho.
Topei, ali estava nascendo uma putinha.
Fui chupada de tudo que é jeito e gozei muito.
Fiquei de ladinho e recebi no cu uma piroca bem lambuzada de creme.
Chorei, gemi e gritei mas ele não teve pena e me arregaçou todinha.
Claro que meu cu nunca mais foi o mesmo.
Fiquei com muita dor mas valeu a pena.
Ele me deixou perto de minha casa e até quando eu era bobinha ainda dava pra ele.
Deixei de ser boba com 18 anos, ele me comeu muitas vezes.