Fui ser cachorrao e acabei virando cadelinha

Click to this video!

Olá galera hoje eu tenho 37 anos moreno, 1,75 de altura 70 kg, mas na época desse relato verídico minha perda de virgindade (não do jeito que eu queria) eu tinha 12 pra 13 anos era magrinho e estava naquela efervescência de hormônios doido pra fuder uma bucetinha tudo isso por causa da minha vizinha que tinha despertado o tarado em mim me ensinando o que é tesão quando eu tinha 09 e ela 10 anos.
Bom naquela época não tinha internet e outras coisas tecnológicas como hoje em dia e a gente aprendia na marra mesmo e eu sempre tentava comer essa vizinha mas ela só dava para os caras mais velhos e eu tentava sempre com outra menina que dava mole em alguma brincadeira, eu não perdoava nem as mais novinhas que eu como primas que eu enchia a mão mas com cuidado pra não dar na vista e etc…
Bom com o tempo eu fui me frustrando e não aguentava ficar só na punheta e uma vez um colega meu me trouxe umas revistas pornôs que eram do pai dele, ele tinha jogado fora porque a esposa tinha descoberto e meu colega esperou eles se distraírem e guardou em um lugar seguro quando deu ele me trouxe umas tinha de tudo quadrinho, de mulher pelada etc… e aproveitamos que estávamos sozinhos porque sou filho único e minha mãe trabalhava quase o dia todo pra vermos, ficamos babando pelas cenas de sexo e tudo mais ate que ele me mostrou uma de zoofilia e tinha mulheres e homens transando com cada cachorro e cadelas nos ficamos excitadíssimos e gozamos ate dizer chega.
Quando ele estava indo embora pedi pra ficar com elas e depois entregava ele aceitou e então depois sozinho no meu quarto com a porta trancada me deliciei mais uma vez com aquelas delicias mas a que mais me excitou foi a de zoofilia e não sei porque quando estava me masturbando me fixei na cena de um cão preto enorme enrabando uma moça e essa sorria de prazer, então eu não sei porque comecei a ficar ofegante e tive melhor gozada da minha vida, depois desse ocorrido eu não parava de pensar em zoofilia e ficava sempre observando os cachorros arrombando as cadelas nas fodas, como em minha casa não tinha uma cadela eu ficava louco porque só tinha meu cachorro Dick um fila gigante e eu pensava como seria gostoso meter meu pau em uma buceta canina.
Bom a ideia ficou martelando em minha cabeça por muito tempo ate que um dia eu estava dentro de casa sozinho mais uma vez me matando na punheta e deixei sem querer a porta da cozinha aberta e meu cão acho que atraído pelo cheiro de sexo no ar entrou e foi direto para sala e se deparou comigo ali com a revista na mão e a outra na punheta no primeiro momento eu me assustei mas depois nem liguei só queria gozar e ele foi chegando mais perto que quando dei por mim ele deu uma lambida forte no meu pequeno pau que tinha na época uns 12 cm, eu senti uma sensação tão boa que deixei continuar mesmo morrendo de medo dele me morder mas ele só sabia lamber meu pau, naquela hora o tesão foi tão grande que gozei em sua boca uma agua ralinha e ele não se fez de rogado lambeu todo meu pau e deixou limpinho.
Depois de me refazer dessa aventura eu esperei minha força voltar e coloquei ele pra fora e fiquei pensando em tudo que tinha acontecido e vi nisso uma oportunidade de matar meu tesão, se não tinha uma cadela em casa com uma bucetinha suculenta pra que pudesse foder eu iria foder o cu do Dick e ele seria minha putinha.
Bom passamos então eu e ele sempre na putaria quando eu ficava sozinho em casa e eu deixava ele me lamber ate gozar enquanto isso eu ficava bolinando seu cuzinho para que ele se acostumasse para depois poder penetra-lo, ate que um dia nós em mais uma sessão de putaria eu resolvi ficar pelado e deixei-o a vontade, adorava quando ele linguava minhas bolas só que eu não esperava que ele desse uma linguada forte em meu cuzinho virgem, quando senti a primeira linguada com aquela língua áspera eu fechei minhas pernas de susto não só porque eu não esperava isso mas também porque eu senti uma sensação tão gostosa, uma coisa que nunca tinha sentido na vida, nesta hora no exato momento eu tinha gozado sem tocar no meu pintinho e fiquei mole ele voltou a lamber meu sêmen ralinho e quando eu recuperei as forças o coloquei pra fora e ele ficou chorando querendo voltar pra continuar.
Fiquei uns dias sem brincar com ele com medo do que tinha acontecido e toda vez que meu tesão batia eu corria pro banheiro e me masturbava muito só que agora eu gozava gostoso quando me lembrava de sua linguada no olhinho do meu cuzinho virgem, comecei a pensar nele e ver que ele também precisava de sexo porque era virgem como eu e seria sacanagem não satisfazer ele ate que no outro dia decidido eu pensei em deixar montar em mim mas de roupa pra ver o que ele faria e na primeira oportunidade ele montou em mim e começou a me cutucar com alguma coisa dura coloquei a mão pra traz e percebi que era seu pau então segurei e ele começou a bombar mais rapidamente e aquilo cresceu de tamanho ate ele ficar parado e ofegante com aquele pauzão pendurado e uma bola enorme no fim dele.
Eu queria continuar nossa brincadeira a cada dia e pensei em deixar continuar me lambendo o cuzinho tinha sido tão gostoso então eu fazia assim eu deixava ele me montar sempre de roupa e segurava seu pau pra ele achar que metia em uma buceta e depois eu me punhetava com ele lambendo meu cuzinho e gozava e nem me lembrava de lasciar o cuzinho dele para fude-lo, com o passar do tempo eu comecei a ficar mais a vontade com ele em casa ate comecei a deixar ele me montar só com meu shortinho e depois só com uma cuequinha pequena que eu tinha de um pano molinho e acabei muitas vezes sentindo quando seu pinto ainda rosado e fino me cutucava o cu eram sensações deliciosas que me arrepiava todo e não percebia mas eu tinha armado a arapuca e eu tinha caído nela, porque toda essa historia foi para que eu fodesse o cuzinho do Dick mas ele com suas línguas e essas sensações novas que ele me dava me levava pouco a pouco ser sua cadela mas como eu estava cego pelo tesão não percebia.
Então aconteceu o inevitável um dia não lembro o dia esperei minha mãe sair pra trabalhar ela saia cedo quase de madrugada e logo logo ela saiu eu já coloquei o Dick pra dentro e já fui tirando minhas roupas, ele não parava de balançar o rabo parecia que sabia que hoje iria comer um cuzinho cabaço então eu neste dia mudei o ritual não sei porque, ao invés de deixar ele me montar ate gozar e depois me lamber eu resolvi fazer ele me lamber primeiro depois eu satisfaria ele e o colocava pra fora, deitei no sofá na posição de frango assado e puxei minha cuequinha ate os joelhos e ficar de bunda de fora e coloquei ele pra me lamber.
Ele começou a lamber meu pau e depois foi direto pra meu cu a sensação foi tão deliciosa que instintivamente com as duas mãos abri as bandas e deixei meu cuzinho exposto e arreganhando para ele que não parava de linguar fui ficando mole e gemendo bem baixinho como uma menininha ate que senti sua língua entrar um pouco no meu cuzinho então eu gozei e as vistas escureceram e fiquei fraco e escorreguei do sofá caindo sentado no chão, fiquei muito ofegante não tinha força no corpo então pra levantar eu me virei e acabei ficando de 4 no sofá e o Dick se aproveitando disso e ainda doido pra cruzar montou em mim e começou a bombar eu sabia que se não fizesse nada ele poderia-me foder, tentava tirar ele de cima de mim mas ele era muito pesado então mandava sair mas minha voz saia bem baixinha e ele não obedecia, já estava sentindo seu pinto me cutucando o rego e fui ficando preocupado.
Quando menos espero ele cutucou e senti o primeiro beijo da cabeça do seu pau na portinha do meu cu (dizem que o primeiro beijo a gente nunca se esquece posso dizer que esse não esqueci, he he), quando ele sentiu ceder um pouquinho ele nem recuou, dali mesmo ele já deu a segunda e ela entrou acho que uns 2 cm senti uma fisgada gostosa e uma onda de prazer me arrebatar mas também uma dor aguda que me tomava e me deixava mais mole, então ele começou a me foder com pressão e não me largava por nada, sentia seu pinto me abrindo e seu bafo quente no cangote ele bufava muito e eu só sabia gemer igual a uma puta, quanto mais eu gemia mais prazer eu sentia, para não fazer escando e alarmar os vizinhos eu comecei a morder a almofada do sofá e gemer como uma cadela no cio.
Ele continuava a maltratar meu cuzinho ex-virgem e eu pensava nos meus devaneios de prazer eu estava querendo transformar ele em minha cadela arrombar seu cuzinho mas quem estava levando vara era eu, no auge do prazer já aceitando tudo que estava acontecendo eu abri mais uma vez minhas nádegas para ele entrar mais fundo acho que ele estava cutucando minha próstata não sei ate que senti uma coisa passando pra dentro do meu rabo que doeu muito e foi me alargando pro dentro, ele parou de bombar e eu comecei a sentir seu leitinho quente me lavando por dentro era muito e neste momento meu corpo se esquentou tanto que eu gozava junto com ele sem ao menos me tocar.
Ficamos presos bunda com bunda por uns 25 minutos e me desesperei porque não sabia se desgrudaria dele nunca tinha ouvido nada de um homem que transou com um cachorro, se minha mãe chegasse e me visse assim seria uma baita surra mas o bom que saiu e quando eu vi seu pau estava enorme devia ter uns 20 cm e sua bola era gigantesca e ele lambendo deixou limpinho depois ele veio e lambeu o chão que tinha escorrido sua porra do meu cu e depois limpou meu rabo, mesmo com medo de tudo que aconteceu, mesmo sabendo que eu era homem e não podia aceitar isso mas suas linguadas no meu cuzinho me deram tesão de novo só que tinha medo de não me segurar outra vez e fica grudado com ele então recuperei um pouco das forcas e coloquei ele pra fora e ele chorava baixinho arranhando a porta querendo trepar mais uma vez comigo, ouvindo seu choro meu cuzinho não parava de piscar como se algo estivesse faltando ali, pequei um pano de chão passei na casa toda com cloro e depois fui tomar um banho e ver o estrago que ele tinha feito no meu cu, pequei um espelho da minha mãe e vi que ele estava legal um pouquinho inchado é claro mas também o Dick tinha uma senhora pica, dei ate um sorriso meio bobo ao pensar em como consegui suportar tudo aquilo na minha primeira vez.
Naquele dia não sai de casa pra nada e quando os meus amigos da rua e meu colega vieram me chamar pra se divertir disse que estava me sentindo mal, achava que eles poderiam descobrir só por me olhar que eu tinha levado ferro do meu cachorro, neste dia depois que minha mãe chegou e eu jantei morrendo de medo dela suspeitar de alguma coisa e decidi que nunca mais eu iria fazer isso novamente, ledo engano meu porque como diz aquele velho ditado “amor de pica quando bate fica”, 3 dias depois me fez procurar meu macho, mas isso eu deixo para talvez um novo conto, desculpe se ficou muito grande vou manerar na próxima.