Netinha fogosa

Click to this video!

Meu nome é Eduardo, mas me chamam de seu Edu. Moro no Estado do Rio de Janeiro. O relato que irei contar aconteceu comigo há uns seis meses, apesar de ser uma coisa proibida e de você não poder contar ou desabar com ninguém,fiquei viciado em ler contos eróticos de incesto,coisa que não fazia antigamente.O que vou relatar é verídico e aconteceu com minha netinha, filha da minha filha.
Eu e minha esposa moramos na parte de baixo e minha filha na parte de cima,os outros casais de filhos moram em outros bairros. Sou aposentado,minha esposa ainda trabalha como professora em três colégios,minha filha e o marido trabalham fora e Larrissa minha netinha fica nas casa dos pais do meu genro após sair do colégio por ser perto e vindo a noite com seus pais, tenho contato com minha netinha brincamos e conversamos bastante.
Um dia de sábado minha filha saiu mais cedo do trabalho e a Larissa estava aqui em casa,como geralmente fazia aos finais de semana.
Estava nos fundos da casa arrumando o quarto de bagunça e escuto minha filha brigando com Larissa e dizendo que iria proibir ela de ficar nas casa dos avós com as outras crianças,pois ela só aprendia o que não devia,Larissa chorava,cheguei para perto e perguntei o que estava acontecendo,minha filha falou que Larissa estava no quarto igual a uma prostituta dançando funk, estava com roupas impróprias com a idade delas e Larissa dizendo que a roupa era da prima que tinha emprestado a ela e a mãe não perdoou e rasgou a roupa,Larissa chorava de soluçar.Não me evolvi.
Domingo sai para fazer umas compras e Larissa quis ir comigo. Fiz as compras e na volta parei em um parquinho para tomar um sorvete e conversar com a minha netinha.
Perguntei a ela o que aconteceu e ela foi me falando que todos os dias quando fica nas casa dos outros avós ela e as outras duas primas ficam dançando funk no quarto.Perguntei sobre as roupas. Ela respondeu dizendo que a mãe e o pai das meninas e quem compra as roupas e elas a emprestaram e ela estava dançando no quarto quando a mãe chegou e viu ela com a roupa. Perguntei como era as roupas. Ela respondeu que eram shortinho de malha pequenininhos e topezinho. Disse que iria ajuda-la mas seria nosso segredo e que nem vó Julia poderia saber(minha esposa) Ela ficou toda sastifeita.
Segunda feira,estava sozinho em casa e Larissa chegou. Após o almoço chamei para conversar e disse que ela poderia ficar no quarto dançando com o som um pouco baixo,ela adorou,fiquei na sala vendo tv e ela vem me chamando para ver uma coisa no computador,ela me amostrou como era as roupas que elam usam, tinha umas sainha curtinhas ou shortinhos curtos,disse que estavam quase peladas,ela riu e disse é assim que as piriguetes usam,perguntei se elas era um piriguete,disse que quase era uma.Perguntei se os pais das primas não achavam curto demais,disse que o tio,pais das meninas,as vezes brincava com elas,perguntei como ele brincava,disse que igual aos caras no filmes,que ficava parado e as meninas rebolava perto dele,perguntei como era a roupa dele,disse que ele ficava só de cuecas ou sunga.Percebi que rolava umas sacanazezinhas. Falei que iria comprar umas roupinhas para ela,ficou toda boba.
Sai cedo e fui no centro da cidade,comprei umas sainhas e blusinhas e uns cd proibidão de funk e de bailes.
Quando ela chegou do colégio amostrei as roupas e ela ficou toda alegre,disse que ela só usaria quando só ele estivesse em casa,e que após ela usar eu guardaria para ninguém descobrir,ela concordou.
Fiquei na sala e coloquei um cd,fiquei vendo e ela veio para perto e dizendo que bom vô,comprou cd também,perai que vou colocar a roupa e voltou com as roupinhas minúsculas,o vídeo rolando e tinhas umas mulheres bem sensuais,dançando até embaixo ou rebolando com a bunda para cima e Larissa dançando igualzinho,estava ficando excitado,mas continuei sentado, chegou um momento que as mulheres do vídeos rebolava nos caras e ela veio rebolando na minha direção,ela falou vem vozinho,dança,falei que não sabia,ela me mandou ficar em pé,fiquei e ela ficou rebolando,mas como sou mais alto ela não conseguia rebolar no meu pau,então me falou, senta no braço do sofá,sentei e ela rebolava no meu pau,disse para rebolar sozinha,ai ela me falou,tio Vitor deixa a gente rebolar nele, deixei mais um pouco e ela,vô tira essa bermuda,fica de cueca,essa bermuda incomoda a gente,tirei e ela rebolando,a segurei pela cintura e ela veio me dizendo que não poderia segurar nem no baile elas deixam. Já estava ficando tarde e o pessoal já estariam quase chegando. Guardei as coisas.
Noutro dia,começamos tudo de novo,coloquei o cd proibidão e tinha as mulheres sem calcinhas rebolando nos caras, umas chupando, não iria colocar esse cd, foi quando ela apareceu toda arrumadinha perguntando se eu estava pronto para o show,disse que sim,ia colocar o cd do dia anterior e ela me perguntou se não teria outro,disse que o outro era meio pesado e ela dizendo para colocar pois ela já viu quase todos,tinha uma putinha novinha em casa e não sabia. Disse que o tio Vitor colocava e fechava a porta. Coloquei o Cd.
Ela dançava bastante e eu excitado com o filme e por ela toda gostosinha na minha frente. Me mandou tirar a bermuda,fiquei só de cuecas Box, vinha e rebolava no meu pau que á esta hora estava igual pedra,apontei ele para cima e ela colocava a bunda no meu pau e ficava para baixo e para cima no meio da sua bunda no meu pau. Tudo que a mulher do filme fazia ela repetia,chegou um momento que a puta do filme tirou a calcinha,ela tirou também e rebolava no meu pau,perguntei se elas também tirava pro tio Vitor,disse que sim,todas as três, pensei o cara ta de sacanagem com as filhinhas.Chegou um momento no filme que a puta coloca a buceta na cara do cara e ela veio para fazer o mesmo,não perdi tempo e a coloquei no sofá e comecei a chupar sua bucetinha,lambia,chupava os peitinhos,lambi o cuzinho,disse que ela era muito gostosinha,,voltou a dançar conforme o filme,ai chegou o momento da puta do filme virar de costa e o cara enfiava na sua boceta, perguntei se ela fazia aquilo,disse que o tio Vitor,só chupava ela e a menor e com a maior ele colocava na bundinha,fiquei extasiado e perguntei se ela nunca tinha dado a bundinha, disse que não,a segurei e tirei toda sua roupinha a coloquei de quatro no tapete da sala e pedi para ela abri a bundinha com as duas mãos,dei uma cuspida e fiquei roçando minha pica naquele buraquinho apertadinho,peguei um creme e lambuzei bastante,apontei na entradinha e fui empurrando e ela tentando sair,eu estava alucinado,a cabeça fez pressão e entrou,ela deu um gritinho e pediu para tirar que tava doendo,disse que iria passar,dei um tempinho e fui empurrando,ela tentando sair,e empurrei tudo, ela dizendo que tava doendo e eu dizendo calma,que você vai acostumar,fiquei bombando,tirava um pouquinho,olhava aquele buraquinho e enfiava de novo,ela gemendo baixinho e fiquei bombando e gozei bastante,enchendo seu cuzinho de porra.
Disse para ir tomar um banho que iria guardar as coisas,quando ela voltou disse que estava doendo o cuzinho,a levei no quarto e passei uma pomada anestésica e disse que noutro dia estaria melhor e que iria comer ele de novo e disse para não dar a ninguém,nem pro tio Vitor, senão eu iria jogar as roupinhas fora,ela concordou e eu já estou seis meses comendo um cuzinho delicioso.