Na Festa da Faculdade de Educação Física

Click to this video!

Olá pessoal, vou contar mais uma aventura nossa, um dos rapazes, daquela aventura”minha esposa e os filhos dos vizinhos” nos convidou para participar de uma festa do seu curso de Educação Física, festa essa que tinha como objetivo, angariar recursos para a formatura, e claro, muita bebida e diversão(leia-se meteção), e o tema da festa era, “A MAIS VAGABUNDA QUE CONHEÇO”, e que o aluno daquela turma que levasse a piranha mais vagabunda, teria todas as despesas da formatura pagas, alem de acesso livre a todas as outras festas que fossem promovidas, e segundo o rapaz, ele na hora lembrou de minha esposa, e sabia que se ela não ganhasse seria por pouco. Nessa festa só iriam os alunos, e mulheres só se fossem para fuder muito, motivo pela qual as alunas não aceitaram ir, me explicando ainda que eu deveria pagar 100 reais da entrada, mas a minha esposa, claro, não pagaria nada. Aceitei a oferta, pois além de ajudar a formatura deles, ainda teria a oportunidade de ver minha esposa fudendo muito, coisa que adoro ver e proporcionar a ela essas coisas.
Na noite marcada, chegamos ao local, era uma chácara que eles alugaram nos arredores da cidade, com piscina e tudo, mas a festa a principio rolaria num galpão que tinha lá. Quando chegamos, fomos recebidos pelo rapaz que nos convidou, trouxe uma bebida bem forte, um tal de capeta, que era a mistura de tudo que continha alcool, com leite condensado e chocolate em pó, uma verdadeira bomba, e veio acompanhado do realizador da festa, nos apresentou dizendo a ele, que eu era um cara liberal e a minha esposa fudia muito(bem direto assim), o outro rapaz respondeu que era esse tipo de safada que ele queria na festa, e já deu um beijo na boca de minha esposa, que retribuiu e ainda apertou o pau dele por cima da bermuda que usava. Minha esposa foi com um vestido curtinho e sem calcinha, o rapaz nos levou para o galpão onde estava acontecendo a festa, ao entramos, as coisas ainda estavam mornas, pois só havia um casal mais a vontade, em que a mulher estava agachada punhetando o cara, e mais alguns em volta. só para dar uma situada no baile, deveria ter umas oito ou nove mulheres, contando coma minha esposa, e uns quarenta e cinco, cinquenta rapazes, não soube precisar, minha mulher quando viu aquele monte de machos, e que ela sabia que seria fodida por uma boa parte deles não se conteve e disse que era essa noite que ela meteria prá lá(kkkkk), chamou o rapaz e falou que a festa estava meio morna, e que ela iria apimentar as coisas, no meio do galpão tinha uma mesa acolchoada, então ela subiu nessa mesa e com o copo, bateu no copo para chamar a atenção de todos, assim que eles olharam para ela, minha esposa disse assim: – Se tiver macho disposto a fuder, pode vir fazer a fila, pois a coroa aqui tem fogo para trepar com todos vocês, enquanto houver um pau levantado, minhas pernas ficarão abertas, e minha bucetinha, cuzinho e boca, disponível para quem quizer. – mal acabou de dizer isso, uns oito caras já vieram correndo para perto dela, já a agarraram e a colocaram de quatro na mesa, e em fila começaram a fuder minha esposa, em poucos minutos, minha esposa foi rodeada por um bando de machos sedentos de fuderem uma mulher safada. E como ela sabe fuder. Foi um entra e sai de machos entre as pernas dela, as outras mulheres entraram no clima, mas nada que se comparasse ao fogo da minha esposa, ela era fodida de quatro, de lado, de bruço, chupava varias rolas ao mesmo tempo, os caras gozavam por todos os cantos do corpo dela, minha esposa estava se superando, eu perdi a conta de quantas rolas entraram nela, ela tomou muita porra, engolia tudo, mas seu rostinho lindo já estava todo melecado, assim como seu cabelo e todo o resto do corpo, lá pelas tres da manhã as outras mulheres já haviam pedido arrego, mas a minha esposa ainda estava de perna aberta recebendo rolas, seu corpo já estava todo marcado de chupões, beliscões e arranhões, mas teve uma hora que um cara começou a meter nela e dar tapas em sua cara dizendo, toma safada, vagabunda gosta de apanhar, minha esposa que já havia gozado muitas vezes, gozou aos berros, então os outros caras perceberam que ela gostava de apanhar na cara e dalí para frente, todos eles alem de meter a rola, batiam na cara dela, eu já havia esporrado um monte de vezes, só assistindo ela fuder, nessa hora gozei mais uma vez. o ultimo cara que meteu nela foi com o dia clareando. A essas alturas, o vestidinho dela já havia sumido, tomamos mais uma bebidinha e fomos embora, ela teve que ir nua, pois ficou sem seu vestido, com porra escorrendo de seus buracos e manchando o estofado do carro. Chegamos em casa e deitamos assim mesmo sem tomar banho. Lá para meio dia acordei, e ví o estado que minha esposa ficou, bucetinha, cuzinho esfolados de tanta rola, o corpo todo cheio de arranhões e chupões, a bunda e o rosto vermelho de tanto levar tapas dos machos,e o corpo todo melecado, com porra seca da noitada, mas com a carinha feliz, por ter feito o que mais gosta na vida, que é trepar até ficar mole. Quando ela acordou, disse que iria tomar um banho, que estava toda dolorida, mas que se tivesse outra noite assim ela encarava de novo, perguntei a ela se tinha noção de quantos machos a haviam fodido, ela me disse que achava que uns quarenta, mas alguns a foderam mais de uma vez…essa é minha esposa safada. valeu galera até a próxima aventura…ah e fiquei sabendo depois que o rapaz que a convidou, ganhou o prêmio, pois a minha esposa foi considerada “A MAIS VAGABUNDA QUE CONHEÇO”, mas isso eu já sabia.