Incesto real entre irmãos pequenos

Click to this video!

Isso não é um conto pornô normal. Eu sei que todo mundo adora falar que a história é real, quando tudo mundo sabe que não é. Não sei se você vai acreditar, mas essa é.
Estou escrevendo para botar isso pra fora, mas sei que muita gente vai achar excitante e inclusive eu mesmo o acho de vez em quando.
Estou aqui vendo vídeos pornôs gays no notebook na cama, só de meia e cueca boxer e camiseta e não consigo parar de pensa quando foi que vídeos de coroas e crianças passaram a ser minha preferência.
Passei minha infância toda gostando de meninas na escola, embora eu só tenha beijado uma e uma vez só. Meu relacionamento mais íntimo sempre foi com meu irmão mais velho, que eu já beijei várias vezes mesmo não gostando, acho beijo meio nojento até hoje por causa dele. Eu prefiria as outras coisas que ele fazia comigo do que o beijo.
Tudo começou quando eu tinha uns 4 ou 5 anos, ou pelos menos é daí que eu começo a lembrar é bem provável que tenha começado antes.
Ele é 8 anos mais velho que eu, e na época ele me ensinava a me masturbar. Eu sempre achei que fosse algum tipo de brincadeira e nunca achei que fosse motivo pra contar pros outros. Ele me pedia pra guardar segredo e eu guardava.
Quando a gente foi crescendo, os desejos dele também aumentavam. Logo ele me pedia para punhetar ele, ou ficar se esfregando com os nossos paus colados. Ele fazia questão de tomar banho junto comigo… sério… tem falando assim eu me lembro da infância que eu perdi, do quanto fui usado… Enfim
Ele sempre tomava banho comigo, e quando eu tinha lá pros anos e ele já estava bem crescidinho, as coisas pioraram. Lembro dele me deixando de quatro no chão gelado do banheiro e empinando minha bunda tentando comer meu cu. Eu fechava o cu com força e quando a cabeça começava a entrar ele me perguntava se já tava dentro eu dizia que sim pra ele não forçar. Depois me pedia pra chupar o pau dele. Eu ficava esperando ele punhetar pra ver a “agüinha” sair. Eu não sabia o que era a porra e sempre achava curioso o quão prazeroso parecia ser e como ele sabia que estava pra sair. As vezes ele me acordava no meio da noite, dormíamos no mesmo quarto num beliche, pra fazer putaria comigo. Quando eu estava com uns 9 anos ele sempre gozava em mim. De noite, no escuro, ele me deixava de quatro na cama e roçava o pau no meu rego até gozar nas minhas costas. Eu dormia com aquele cheiro de porra e com o lençol todo respingado.
Na mesma época ele começou a forçar mais pra eu chupar ele. Ele me chupava de volta as vezes, mesmo que eu não achasse muita graça, eu ficava de pau duro quando ele brincava comigo. Ele deitava relaxado na cama com os braços apoiados na nuca e eu mamava o pau grosso dele. Era difícil chupar aquilo, ele sempre queria que eu chupasse mais fundo, mas começava a dar ânsia de vômito e eu babava muito no pau dele, passava a língua no freio da cabeça do pau dele, ele adorava. Quando ele estava pra gozar, segurava minha cabeça bem até o talo. Eu sentia os pentelhos dele na minha língua e o gosto estranho do sêmen na minha língua e escorrendo pela garganta enquanto eu tossia engasgado.
Hoje, aos 21 anos, sou eu que tenho tesão por crianças. Meus primos de 6 e 4 anos adoram jogar vídeo game comigo. Eu amo eles, de forma inocente, mas também tenho tesão por eles, quando sentam no meu colo, me abraçam. O menor as vezes percebe o volume na minha cueca e apalpa o meu pau por cima da calça e gosta que eu o leve no banheiro e ajude ele a tirar as calças. O mais velho ainda gosta de sentar no meu colo e as vezes brinca com o pipi dele sozinho quando pensa que eu não estou vendo. Eu nunca tentei nada contra ele, só faço carinho as vezes no pauzinho do menor por cima da calça, ele nem liga. Eu prefiro ficar vendo meu pornô e os vídeos de pedofilia que eu acho no Ares, sim o ares tem vídeo de PTHC, para saciar meus desejos do que machucá-los e traumatiza-los como meu irmão fez comigo.