Dois gays me seduziram e me chuparam…

Click to this video!

Tenho 53 anos, engenheiro eletrônico, casado e pai de dois filhos homens adultos.
Nunca tinha vivido uma experiência dessas, mas rolou, pois o tesão falou mais alto.
Em 2012 fui contratado para um evento em uma cidade distante e ficaria por lá 15 dias. Fiquei numa República junto com mais 02 engenheiros, um civil e o outro ambiental. Não vou colocar nomes verdadeiros: Eu então serei tratado como Bento, um deles será o Daniel e o outro o Pedro, ambos solteiros e bem mais novos. Nunca tínhamos nos visto, mas a amizade veio rápida, logo no primeiro dia, pois estávamos juntos no projeto. Os primeiros 03 dias foram tranqüilos. Já daí em diante começou a rolar uma vontade de trepar e distante da minha esposa, procurava um lugar na cidade para me aliviar…um puteiro mesmo!
Daniel, foi o primeiro a saber do meu interesse e disse que gostaria de me acompanhar. Pedro preferiu ficar em casa. Saímos as 22h e entramos numa casa noturna indicada por um amigo.
Bebemos e até tinha umas garotas interessantes, mas sempre que eu estava disposto, o Daniel sempre achava um jeito de me cortar. Bem, meu tesão aumentava e a bebida começa a fazer efeito. Já ríamos e conversávamos sobre muita coisa, e, é claro, sobre sexo, sexualidade e etc…
Daniel sempre achava um jeito de, na conversa, me tocar nos ombros, nos braços e até na perna. Por volta das 03 da matina, resolvemos voltar. Pegamos um táxi e o Daniel logo dormiu. Fiquei conversando com o motorista e ele me disse que já tinha feito umas corridas pro Daniel (ele esteve na cidade a uns 30 dias atrás…para fechar um contrato, foi o que o motorista me disse). O motorista deixou a entender que Daniel era gay. Bem, chegamos e eu o acordei. Descemos do carro e entramos na república. Daniel foi tomar um banho e eu fiquei aguardando para tomar também e comecei a beber mais um wisky, sentando na poltrona da sala. Pedro, acordou e veio perguntar sobre a noite. Eu disse, “porra não comi ninguém..o tesão continua”…ele riu muito e perguntou se o Daniel tinha se comportado. Estranhei e disse que sim. E perguntei: “Ué Porquê?” Pedro foi direto: ele é gay sabia? Eu fiz que foda-se e fiquei na minha. Pedro, chegou mais perto e disse: “eu também sou. Isso não te incomoda?”.
Eu disse: “Não..cada um com seu cada um”. Ele riu de novo. Daniel saiu do banho e lá fui eu.
Quando saí do banheiro, os dois estavam conversando no sofá e riam muito e parece que tinham se agarrado, namorado, sei lá. Não liguei e fui para o meu quarto. No meio do corredor o Daniel grita: “Ô Bento, fica mais um pouco aqui com a gente”. Falei: “Vou botar um short e volto”.
Aí começou. Eu ainda meio que bêbado e com tesão, na volta vi os dois se beijando. Fiz com a garganta: “hamham”. Os dois me olharam e falaram senta aqui com a gente. Sentei e fui servido com outro copo. Daniel falou com o Pedro: “Olha só não falei? O Bento é um coroa enxuto”. Daniel tinha 29 anos e Pedro 31.
Só sei que antes que eu imaginasse já tinha o Daniel com a boca no meu pau e o Pedro com a boca no meu saco. Caralho, os dois estavam me chupando. Uma loucura. O tesão que eu estava sentindo era demais. Muito bom. Eram chupadas molhadas. Pedro cuspia no meu pau e Daniel abocanhava. Foram se revezando, um chupava a pica e outro o saco e trocavam. Os dois mamavam a pica juntos e logo avisei: “caralho, vou gozar”… Pedro punhetou mais rápido e direcionou a pica para a boca do Daniel que recebeu os primeiros jatos na garganta. Pedro fez o trabalho de chupar até a última gota. Eu já não tinha mais problemas para me satisfazer. Tinha dois caras para me chupar e me deixar gozar. Depois disso, comi os dois juntos, um de cada vez, enfim, foram 15 dias de muita comilança. Eles ficaram satisfeitos comigo. Não saíamos para o projeto sem os dois ou um deles me fazerem gozar. E a noite eu nunca dormia sem dar leitinho pra eles.