O Chefe do meu noivo foi meu cafetão!!

Click to this video!

Pra quem leu os contos anteriores, sabe como virei uma putinha do chefe do meu noivo. Passei um tempo sem escrever, mas isso não significa que não saí mais com ele…nos encontramos ainda algumas vezes em motel. Mas na semana passada ele me surpreendeu, por isso resolvi vir compartilhar com vocês novamente.
Como na maioria das vezes, ele organizava alguma viagem pro meu noivo, e aí eu ficava livre pra ele. E assim foi, na quinta feira, meu noivo estava viajando, e voltaria somente no sábado, e eu pra variar recebi a ligação do chefe dele dele.
Combinamos um local próximo ai motel de costume, e eu toda jeitosa fui, eram pouco mais que 18:00 ele passou me pegar, mas ao invés de entrar no motel, tocou direto, achei que fosse me levar outra vez no escritório, pra fazer na mesa no meu noivo, mas ele acabou entrando em um shopping, indo pra um local no estacionamento, perto do final, na parte mais escura.
Pedi o que ele estava fazendo, ele disse que queria me dar um presente, mandou eu passear no shopping e comprar um vestido bem bonito, afinal ele queria me ver cada vez melhor. Achei estranho, mas como agrado nunca é demais, acabei aceitando, ele me deu 300,00 em dinheiro e disse pra aproveitar bem.
Depois de quase meia hora caminhando no shopping, comprei um vestido branco coladinho, marcando o contorno do meu corpo, era um tomara que caia, se qualquer alça, não era tão curto, mas chegava um pouco abaixo da metade da coxa, mas qualquer movimento mais brusco ele podia subir, e podia mostrar o que não devia. Paguei 190,00, mas lógico que isso eu não iria contar, e pretendendo fazer uma surpresa, decidi voltar pro carro com já usando ele.
Cheguei na caminhonete e fui entrando, quando olhei levei um susto, havia outra pessoa no banco do motorista, no inicio pensei ter me enganado e entrado no carro errado, mas o cara sorriu pra mim, e disse pra ficar calma, que o Carlos havia mandado ele ali.
Era um moreno de uns 30 anos mais ou menos, barba feita, um pouco magricelo, vestindo uma bermuda e uma camisa pólo, e exalando um perfume importado maravilhoso.
Fiquei assustada, pois não sabia o que ele queria, e muito menos quem ele era. Perguntei de pronto onde estava o Carlos, ele seco respondeu que o ‘carlos foi embora, hoje você vai fazer o programa comigo’. Me fiz de desentendida, dizendo não saber de programa nenhum, ele riu, e falou pra eu não me preocupar, que ele já conhecia minha história e sei que teu noivo só volta amanha, então hoje você vai pra minha casa! Tentei argumentar, mas ele só ria cinicamente, e já foi andando com o carro do Carlos, e eu sem entender muito bem.
Chegamos em um prédio, ele sempre calado, com cara de tarado, e eu preocupada, pois não sabia o que o louco do Carlos havia planejado, e muito menos quem era aquele homem, que apesar de bonito e cheiroso, me parecia misterioso demais.
Fomos com o elevador até a cobertura, eram 8 andares, o elevador parou, surgindo uma porta a nossa frente, Apto 800. Ele destrancou, abrindo pra eu entrar, fiquei maravilhada com o apartamento, era extremamente luxuoso, e pela escada no fundo da sala, me pareceu um duplex, e era.
Ele foi jogando as chaves sobre um balcão dizendo ‘quer tomar alguma coisa Camille?’ Fiquei espantada, pois ele sabia que eu era noiva, sabia meu nome, ou seja, ele sabia muito sobre mim, e eu nada sobre ele, e isso me deixava preocupada, e ao mesmo tempo excitada pelo medo.
Respondi que não, e pedi de onde ele conhecia o Carlos, e o que ele pretendia, e ele falou que era amigo dele, e que pretendia ter comigo o mesmo que o Carlos teve!
Ele abriu fez uma dose de whisky e me chamou pra subir pra suíte, mas mandou eu ir na frente pra olhar minha bunda. Eu ia subindo, e ele falando ‘que bundinha linda, não acredito que o Carlos comeu ela, é verdade?’. Eu sem jeito falei que sim, e ele soltou uma gargalhada.
Cheguei na suíte, ela era fantástica, além de enorme. Uma cama redonda grande, uma banheira em um canto, e uma sacada quase do mesmo tamanho do quarto.
Logo que entramos, ele me puxou me virando pra ele, começando a me beijar, senti que ele queria mesmo prazer, e ali mesmo em pé, me ergueu pro colo dele, ainda me beijando. Foi me carregando assim, até me soltar na cama, macia demais. Ele em pé em frente a cama, baixou sua bermuda, e estava sem cueca, uma rola escura, mole e de cabeça grossa pulou pra fora, fiquei olhando, e ele disse ‘vamo, chupa’. Eu me sentei na cama, e comecei a lamber e depois engolir aquele belo caralho, logo estava duro em mim boca. E ele segurando firme meus cabelos.
Ele já estava de pau duro, quando mandou eu me virar de quatro na cama, e eu obediente fiz. Ele ergueu meu vestido, e numa puxada rápida arrancou minha calcinha. Ele se abaixou atrás de mim, e começou a lamber minha bucetinha, me deixando doida. Ele cuspia nela e lambia, eu ficando molhada com a situação, ele subiu o corpo, e passou a lamber meu cuzinho. Nossa, nunca ninguém tinha feito isso, que coisa maravilhosa, eu tava vendo estrelas. Ele enfiava um dedo em minha xana, enquanto lambia, revezando as linguadas em minha buceta e meu cuzinho. Não demorei muito a começar tremer e gozar na lingua daquele moreno cheiroso.
Ele sentindo minha excitação, se ergueu, foi posicionando o pau na entrada de meu rabinho, pedi pra ele por camisinha, ele falou que não, que sabia que eu gostava sem. Ele foi empurrando, e apesar de o pau do Carlos já ter me deixado um pouco laceada, aquela cabeça grossa me fez sentir uma quase virgem.
Ele foi empurrando invadindo meu cuzinho, quando a cabeça passou chegou a fazer um barulinho como de encaixe. Ele gemeu falando “uhhh, que cu guloso, engoliu meu pau todo”. Eu começando a curtir a sensenação.
Ele ficou socando em meu rabinho alguns minutos, e sem tirar de dentro, me fez ficar em pé, de costas pra ele….ele em pé atrás bombando rápido e forte. “Ahh, que cuzao hein, olha o buraco que ta ficando, olha só”, ele dizia isso, tirava o pau, e puxava minhas nadegas abrindo elas, fazendo meu cuzinho se abrir.
Ele me puxou pra um mesanino ao lado da cama, me fez coloca um pé em uma cadeira, e ele continou atrás metendo em meu cuzinho.
Ele foi aumentando o ritmo, e gemendo alto “oaaa…toma cadela, vou gozar, vira, vira que quero gozar na tua cara”. Eu tirei o pé da cadeira, me ajolhei na frente dele, ele segurando o pau, começou a gozar no meu rosto, com jatos espirrando no cabelo no chão da suíte. Ele gemia, pingando porra, enfiou o pau na minha boca, ficou um minuto bombando fodendo minha boca e começou a gozar denovo, desta vez menos, mas direto em minha garganta, e eu que antes do Carlos nunca havia sequer deixado alguém fazer isso, estava ali engolindo o esperma do segundo cara. Eu olhando pra ele, com o rosto todo lambuzado. Ele disse, “isso, olha com cara de safada olha, mas não olha pra mim, olha aqui pro lado, aqui pro computador”, falou apontando pro noteboook sobre o mesanino. Eu ainda toda esporrada pedi porque olhar pro lado, se ele não tinha gostado do meu rosto assim, ele riu e falou que não era isso, que era pro Carlos e o pessoal verem minha cara. Falando isso ele ligou o monitor, apareceu o Carlos em uma janela do MSN, e mais duas janelas piscando com a cam aberta. Tomei um susto, e fui pra trás na hora, pedindo o que significava aquilo. Ele riu, e disse “relaxa, é só 3 caras excitados na net vendo uma transa gostosa, e soltou uma gargalhada”. Pedi porque ele fez aquilo, ele disse que por tesão mesmo, e que o Carlos devia um favor pra ele, e que ela foi a forma de pagamento. Fiquei estarrecida, sem saber o que fazer. Nessa hora meu celular tocou, era o Carlos, atendi P da vida, ele rindo mandou eu voltar pra frente do computador, que ele queria ver o estrago no meu cuzinho de perto. Retruquei, e falei que não, que ele era maluco, ele ficou bravo, e disse “anda logo, você sabe que se você não fizer eu posso te dedurar sua puta”. Eu com medo, me aproximei, o moreno me fez ficar de 4 na cadeira, e foi abrindo minhas nadegas, enquanto o carlos me dizia no telefone que eu tinha ficado arrombada. O moreno pegou o fone, me deu um tapa na bunda e me mandou tomar banho, eu fui, morrendo de vergonha, mas excitada sabendo que alguém tinha me assistido transar. Quando voltei, ele já estava vestido, me mandou eu me vestir. Saímos dali, e ele me deixou na rua de minha casa, e disse que logo ia querer repetir. O pior de tudo é que o único pagamento que recebi foi o dinheiro do Carlos pro vestido que eu tinha comprado. Agora é esperar pra ver o que mais esse louco vai fazer.

Chefe do meu noivo meu Cafetão denovo