Minha esposa se transformou numa puta, me humilhou na festa

Click to this video!

Ola pessoal, vou contar para vocês uma historia sinistra, mas que a pura verdade, bem em primeiro tenho que dizer que sou casado, já a quasse vinte anos, sempre se demos muito bem, tanto no sexo, com em conversa, ela é um pouco assanhada, curte roupas curtas apertadas, gosta de se mostrar, é uma mulher muito bonita, gostosa, tem umas pernas grossas, uma bunda saliente, carnuda um seis grandes, e muito dada, brinca com todo muito, e responde alguma coisa que falam a ela, ela e professora, meus amigos acham ate que sou corno que ela me trai mais eu sei que não.

Um belo dia ela me aparece na empresa onde eu trabalho, trabalho na seção de transportes de uma transportadora, só trabalha homem ela entra para falar comigo vestindo uma sainha curtinha, os caras de estavam de baixo do caminhão ate se arrastava para dar uma olhadinha, ela sai rindo, cheguei em casa comentei com ela, pó você fica indo lá se mostrando deste jeito, os caras ficam tirando o sarro em mim, dizem que você e gostosa, eu não posso falar nada, ela então me respondeu nem deve falar eles estão falando a verdade, você não me acha gostosa, eu disse e claro, então deixa eles olharem, eu então falei qualquer dia você ainda vai ser estuprada, ela me responde ai que delicia, aquilo me deu um tesão danado, não esperava aquela sensação, quando fomos para a cama acabamos transando, eu então comecei a chamar ele de puta, vadia, você esta querendo ser estuprada, ela dizia ai que delicia, ser estuprada por aquele moreno gostoso o seu encarregado, eu então falei a sua puta quer dar para o Valdir, ele vai te arrombar todinha, e nesta conversa a gente acabava gozando gostoso, depois deste dia, ela queria foder todas as noites e falando que iria virar uma puta mesmo, que o Valdir iria arrombar ela, e perguntava para mim amor você vai deixar não vai ele me foder todinha, eu na hora dizia que sim, mas nunca rolou oportunidade de conversar com ele, ele era muito fechado.

Quando foi agora no final de ano de 2014, o patrão resolveu dar uma festa de confraternização mas seria lá na chácara dele no litoral, quem queria ir dava o nome, não iria muita gente não, poucos casais mais homens sozinhos, nosso patrão um senhor de uns 65 anos mais muito bem conservado, grisalho, e bonitão havia ficado viúvo a pouco tempo, chamou o Valdir e mandou providenciar tudo, o Valdir sua esposa havia ido para Minas gerais visitar a sua mãe, só iria voltar no natal, ele então pediu a minha colaboração se dava para ir com ele para aceitar tudo, então resolvemos ir na sexta feira de manha, na chácara tinha o caseiro senhor Francisco, um coroa também muito legal, quando foi na quinta feira falei para minha esposa que iria para a chácara ela então disse que iria junto, não teve como tirar da cabeça dela acabou indo.

Fui com meu carro, cheguei mais cedo que o Valdir, ele iria passar no mercado para compras as coisas, quando chegamos lá a casa já estava limpa, e perto da piscina no quintal uma churrasqueira com cobertura, onde começamos a montar as mesas, quando o Valdir chegou trasando as coisas começamos a fazer as batidas colocar as bebidas na geladeira, minha esposa com um shortinho branco curtinho com as palpas da bunda para fora, e um top zinho que mostrava bem o seus seios, minha esposa não é de baber muito não pouca bebida já deixa ela alegrinha de mais, e muito assanhada, mais ou menos umas 15 horas resolvemos fazer alguma coisa para comer, ela fez um arroz, e assamos uma carne para nos, o serviço já estava quasse tudo pronto, saladas já lavadas,tudo na água, só mesmo o pão que iria buscar no sábado e o gelo, então ficamos mais a vontade conversando, um calor danada horário de verão, ficamos bebendo e comendo, já era umas 17 horas minha esposa perguntou se poderia dar um mergulho na piscina, respondemos que sim, ela foi colocar o biquine, nossa não acreditei, ela me vem só de biquine, aqueles biquine tão curto que a bunda estava para fora, e que bunda, ela usa 44 colocou um biquine 40, eles não sabiam o que falar, rimos e continuamos a conversa, seu Francisco deu uma saidinha para ir ao banheiro, eu então já meio alcoolizado falei para o Valdir acho que o velho foi bater uma em, ele respondeu também uma bunda daquela, eu insisti e gostosa não é, nossa poem gostosa nisso, e perguntou e ele gosta de usar, eu respondi nossa ela adora uma rola na bunda, ele então disse e melhor a gente parar se não quem vai bater um sou, e mostrou a rola sobre a bermuda nossa pelo volume parecia grande e grossa, eu então disse a ele, nossa deve ser grande pelo volume, ele tirou para fora nossa uma cabeção grossa para caralho, eu disse a ele ela não aguentaria uma rola desta na bunda, ele me respondeu aguenta sim, se ela gostar ela deixa, gostar ela gosta, nisso já era noite tipo 21 horas, ela volta da piscina, senta num banquinho com as pernas meio aberta mostrando os lábios da boceta, pega um copo de batida e vira metade, eu digo a ela amor se comporta, ela me responde porque, só tem nos aqui e vocês já conhece o que isto, e pucha mais, e foi para o banheiro, o Valdir falou caralho assim eu não vou aguentar, minha rola esta explodindo de tão dura, eu então falei a ele vai lá se ele aguentar, ele perguntou não tem problema, eu disse que não, ele foi, dei um tempinho, e fui olhar nossa ela chupava que nem uma louca, estava com o tesão recolhido pelo Valdir, quando ele começou colocar aquela rola boceta dela, nossa ela fazia um barulho gritava, nossa eu já gozei, me lavei e fui olhar de novo, eles estavam gozando, nossa ela então me viu e começou isto seu corno olha a sua mulherzinha sendo estuprada por uma macho de verdade e gritava me chamando de corno, ele ficou um pouquinho sobre o corpo dela, e caiu de lado, ela então vai seu corno vem chupar a minha boceta vem, eu falei ela esta suja, suja o caralho chupa, e eu acabei caindo de boca chupando a porra dele todinha, ela ainda mandou eu chupar a rola dele deixa ela bem limpinha, eu sai fui me lavar acabei gozando de novo, quando voltei ele já esta tentando colocar na bunda dela, estava difícil eu pequei um shampoo e melei a rola dele e o cu dela, esperneou gritou mais rola entro todinha ele socava forte, nossa que delicia acabei gozando mde novo,. nisso o Valdir levantou se lavou e desmaiou.

Ela veio tomar banho, eu fui pegar uma batida trouxe para ela, ela ainda estava tesuda, eu então falei o seu Francisco esta ai fora, ele estava sentado, eu me aproximei dele pelado e disse e ai seu Francisco, só o senhor esta de roupa, ele disse não seja por isso, tirou a roupa, nossa a rola não era grande mais muito grossa, eu mandei vai lá e mete nela esta rola, vai, ele foi nossa meteram para caralho já de madrugada ele ainda esta de roal dura, o velho e bom de rola, judiou dela para caralho acabei chupando a rola dele também tomando a porra dele todinha, nossa que noite maravilhosa fomos dormir depois eu conto o que aconteceu na festa na próxima vez.