Meu primo e seus amigos me estupraram.

Click to this video!

Sou nissei casado e com filhos, mas tenho um lado que gosta de se sentir mulher. Vou contar como foi o começo de tudo. Quando tinha uns 18 anos um primo de outra cidade mudou-se com a família para a cidade onde eu morava, no começo normal eu o achei legal, porque ele era mais velho que eu, mas sempre conversava comigo e tal. Fomos pegando amizade até que um dia ele resolveu me convidar para dormir na casa dele. Pedi para meus pais e como ele era meu primo, deixaram. Logo na primeira noite, como a casa era pequena, minha tia nos colocou para dormir juntos no sofá da sala, eu achei o Maximo, pois poderíamos ficar conversando e vendo TV até tarde. Naquela época passava uns filmes eróticos, chamados Sala Especial. Começamos a assistir ao filme e conforme assistíamos, meu primo ficava se alisando por
baixo da coberta. De repente ele vira para mim e pergunta se eu queria ver o pau dele. Eu morrendo de vontade, mas sem querer dar bandeira falei que não, mas cheio de curiosidade. Acho que ele percebeu e tirou a coberta e me mostrou um pau lindo, fiquei hipnotizado com aquela visão. Ele perguntou se eu já tinha pegado num pau antes e respondi que tinha uma vez para um amigo, mas que tinha sido muito rápido e nunca havia repetido a dose. Ele pediu para eu pegar nele então para ver se era igual do meu amigo, peguei e fiquei punhetando ele um tempo depois ele pediu para chupar e respondi que nunca tinha chupado antes. Ele pegou minha cabeça e foi empurrando em direção ao seu pau e fui cedendo até que estava com os lábios grudados nele, mandou-me abrir a boca e foi me ensinando a chupar bem gostoso até que ele gozou na minha boca me fazendo sufocar, me obrigando a engolir a porra para não sujar onde estávamos dormindo e assim ninguém desconfiar. Bom depois desse dia ia quase todo final de semana dormia na casa dele, minha mãe falava que eu podia ir, porque ele devia estar com falta de amigos. Sabia que não era verdade porque ele tinha alguns amigos que jogavam bola e tal, mas eu que não ia falar nada… Rs. Depois de quase um mês, ele já não tava mais satisfeito só com minha boca e me pediu para transar de verdade com ele. Eu morria de medo de doer, porque ele já tinha tentado colocar o dedo e senti muita dor e não deixei, ficamos mais um tempo nessa até que ele me avisou que se não fosse por bem seria por mal. Nem liguei e falei que se ele tentasse por mal eu ia dar um berro e todos na casa iriam acordar. Ele ficou puto, virou para o lado e dormiu. No dia seguinte acordei e ele já tinha levantado, falei com minha tia e ela me avisou que ele estava na casa de um amigo e que era para eu ir para lá depois que acordasse. Tomei meu café e coloquei um short porque a casa desse amigo ficava ao lado de um campo de futebol e provavelmente iríamos jogar bola. Cheguei lá e realmente estava meu primo Valter e mais dois amigos dele o Jair e o irmão mais novo dele Marcos, jogando. Jogamos um pouco e depois fomos para a casa do Jair e do Marcos. Gostávamos de ir a casa deles porque os pais trabalhavam o dia inteiro e lá a gente podia fumar escondido sem ninguém para perturbar. Chegando lá meu primo pediu para eu pegar um copo de água para ele e quando estava na pia enchendo o copo, chega o Jair por trás de mim e me dá uma tremenda encoxada, achei aquilo estranho porque ele nunca tinha feito nenhum tipo de brincadeira nesse sentido, mas fingi que nem tinha sentido nada e fui levar a água para meu primo. Ficamos mais um pouco conversando e fumando e de vez em quando eu percebia um deles alisando o pau e olhando para mim, aquilo tava ficando meio estranho e achei melhor sair dali e ir para o banheiro. Quando voltei a casa tava toda fechada, achei mais estranho ainda porque tava muito calor e perguntei o porquê daquilo meu primo me falou que tava na hora da putinha dele aprender a obedecer… Fiz-me de desentendido, mas ele me disse que já que eu não quis por bem a noite anterior, eu tinha que aprender uma lição e o Jair e o Marcos iriam ajudar ele. Gelei e chamei-o de louco de contar uma coisa dessas para os amigos, tentei sair correndo mais o Jair me parou na porta e me acertou um murro no estomago me fazendo cair no chão, dizendo para eu ficar bem bonzinho senão eles iam me bater muito. Fiquei com medo e comecei a chorar pedindo pelo amor de Deus para me deixarem ir embora, mas nem me ouviram. Mandaram-me ficar de joelhos e tiraram os paus para fora, me obrigando a chupar os três de uma vez. Meu primo que sempre foi carinhoso comigo, dessa vez estava me tratando igual a lixo, me dando tapa na cara, agarrando minha cabeça e fudendo com vontade minha boca, me fazendo engasgar varias vezes. Depois que os três gozaram na minha boca meu primo falou que tava na hora de eu aprender a lição. O Jair e o Marcos me derrubaram no chão de barriga para cima e segurarem minhas pernas um de cada lado me travando os movimentos. Meu primo veio com o dedo todo lambuzado de manteiga e enterrou na minha bundinha virgem até então, depois colocou mais um e outro até que ele sentiu que havia La ceado um pouco ele se posicionou para me penetrar, nessa hora eu ainda tentei fugir, mas não consegui. Ele enterrou tudo de uma vez só me fazendo gritar de dor. Chorei esperneei, mas não consegui fugir porque os outros dois estavam me segurando bem firme. Meu primo esperou eu me acostumar com o pau dele e começou um vai vem bem cadenciado, depois de um tempo acabei acostumando e no lugar da dor começou a me dar um tezão incrível. Os amigos do meu primo nem me seguravam mais, pois comecei a gemer e rebolar no pau do Valter sentindo muita excitação. Ele me falou Ta vendo? Não te falei que você ia gostar putinha? Agora você vai aprender a ser putinha de verdade. Falava e me dava tapas na cara, na bunda, me puxava o cabelo me dando mais tesão ainda. Ficou um bom tempo me fudendo e os amigos do lado se masturbando, até que de repente ele começa a se contorcer eu sinto uma coisa quente me enchendo o cuzinho. Ele sai de cima de mim me deixando respirar um pouco e fala para os amigos dando risada como vocês me ajudaram podem aproveitar também. Tentei negar, mas eles já vieram para cima de mim me dizendo se eu não desse para eles também, iam espalhar para todo mundo que eu era viadinho e tal. Vi que já não tinha mais volta e acabei aceitando o Marcos já veio me dando tapa na cara me mandando chupar ele de novo, quando eu tava chupando ele o Jair aproveitou que eu estava de quatro e meteu o pau dele de uma vez só no cuzinho já dolorido me fazendo gritar na pica do Marcos os dois ficaram um tempo me fudendo assim e depois o Marcos deitou no chão e mandou-me sentar em cima da pica dele sentei e quando já estava me dando aquele tezão de novo, o Jair me empurrou me fazendo deitar em cima do Marcos e perguntou para meu primo, Será que a putinha aguenta duas ao mesmo tempo? E meu primo respondeu, Acho que sim vai tenta? Pensei porra se com um já este apertado imagina dois? Pedi pelo amor de Deus, não faz isso não, mas não teve jeito só senti a cabeça do pau do Jair começar a forçar passagem e meu cuzinho ir rasgando, pareciam que eles iam me dividir em dois depois que ele colocou tudo não conseguia nem me mexer de tanta dor, mas como da primeira vez, depois que eles começaram a se movimentar dentro de mim o tezão parecia que também estava dobrada, sentia choque em todas as partes do meu corpo gritava, mas não de dor e sim de tezão. Meu primo não agüentou e meteu o pau dele na minha boca e lá estava eu com três paus lindos me fudendo ao mesmo tempo comecei a gozar sem me tocar, logo depois foi o Valter e depois o Jair e o Marcos ao mesmo tempo me inundando de porra na boca e no cuzinho. Os dois tiraram seus paus e saiu um monte de porra do meu cu, passei a mão e vi que de cuzinho já não tinha mais nada. Quando fui me levantar para ir ao banheiro, o Jair me jogou um pano de chão e um balde, me mandando limpar direitinho o chão, porque puta tem que aprender a limpar a casa, enquanto os machos ficam vendo. Fiquei limpando e sentindo a porra deles escorrendo ainda pelo meu cu. Terminei de limpar o chão e fui tomar um banho, quando estava no meio do banho, chega meu primo e diz então putinha, gostou? Respondi que sim e se eu soubesse tinha dado meu cuzinho antes para você. Depois desse dia, além de transar com meu primo, ainda tinha que dar para os amigos dele de vez em quando.